Por Onde Anda? Tony Correia, o galã português que encantou o Brasil



Tony Correia encantou o Brasil no papel de Machadinho, na novela de grande sucesso O Casarão (1976). A partir de então, ele se tornou um ator requisitado e respeitado no Brasil. 



Antônio Fernandes Alves Correia nasceu em Canas de Senhorim, Portugal, em 06 de junho de 1953. Ele cursou engenharia na Universidade de Coimbra, e entrou na carreira artística por acaso. Em 1976 Tony estava no Brasil de férias, na casa de uns tios.

Um dia ele estava tomando um refrigerante em um bar em frente aos estúdios da Rede Globo, quando o produtor Moacyr Deriquém ouviu o sotaque lusitano do belo rapaz português. A emissora estava procurando um ator para a novela O Casarão (1976), e Tony Correia foi chamado para fazer um teste, e acabou aprovado.

Além dele, a já consagrada atriz portuguesa Laura Soveral, que estava no Brasil na época, também foi chamada para a novela, assim como a também portuguesa Ana Maria Grova, que não deu continuidade na carreira.


Tony Correia, Dennis Carvalho e Laura Soveral em O Casarão


Tony Correia e Ana Maria Grova em O Casarão



O sucesso da novela era tanto, que quando Elvis Presley morreu, Tony Correia divida as capas de revistas nacionais com o finado "Rei do Rock".



Em seguida, atuou na novela Locomotivas (1977), e fez sua estreia no cinema, protagonizando O Guarani (1979) e Iracema, a Virgem dos Lábios de Mel (1979).


Tony Correia e Lucélia Santos em Locomotivas



Helena Ramos e Tony Correia em Iracema, a Virgem dos Lábios de Mel


Marie Dorothée Bouvyer e Tony Correia em O Guarani



Em 1978 ele foi contratado pela TV Tupi, atuando na novela Aritana (1978). Na Tupi, também interpretou D. Pedro I em um especial produzido para o dia da Independência. E ao lado de Armando Bogus estrelou o filme Os Campeões (1983), um longa metragem sobre corridas de carro que tinha roteiro e produção do próprio  do próprio filme.

Nesta época, também fez muitos comerciais e fotonovelas.

Tony Correia, Bruna Lombardi, Maria Estela e John Herbert em Aritana


Tony Correia e Armando Bogus no cartaz de Os Campeões



Em 1978 ele se casou com Renata Muniz Barreto Naccache Correia, em um matrimônio que dura até os dias de hoje. O casal teve dois filhos, Phillipe e Charles.

Em 1983 Tony e sua família retornaram a Portugal, com o objetivo de dar prosseguimento a sua carreira por lá, mas não foi muito bem sucedido nesta empreitada. Ele então se mudou para à França, onde cursou Literatura Portuguesa na Universidade de Paris, e arrumou emprego no departamento de publicidade de uma companhia de telecomunicações.

Em 1997, ainda trabalhando para esta empresa, foi convidado a mudar-se novamente para o Brasil, para trabalhar nas recém instaladas filiais brasileiras. Três anos depois, foi chamado de volta à Europa, mas sua família estava tão bem adaptada ao país, que ele resolveu pedir demissão e ficar por aqui.

Tony então passou a se dedicar a ministrar workshops para empresas, mostrando como o teatro pode influenciar no rendimento dos funcionários. Ele também voltou ao teatro, com a peça Com a Pulga Atrás da Orelha (2000), dirigida por Gracindo Júnior, que também havia atuado em O Casarão.

Em 2001 ele fez outra peça, Prosa, Verso e Riso, que ele mesmo escreveu e produziu. O espetáculo lhe rendeu uma comenda da Ordem do Infante D. Henrique, em Portugal, e posteriormente também escreveu Navegar é Preciso..., que também virou peça, e cujo o texto também foi lançando em forma de livro.




Em 2001 ele também voltou as novelas, atuando em Roda da Vida (2001), na TV Record. Nos anos seguintes, fez participações especiais em diversas produções da Globo, atuando em Sabor da Paixão (2002), Celebridade (2003), Um Só Coração (2004), Belíssima (2005), Império (2014), Alto Astral (2015), Êta Mundo Bom! (2016), Novo Mundo (2017), Orgulho e Paixão (2018) e Nos Tempos do Imperador (2022). Também participações no programa Zorra Total, Acampamento de Férias e na série Brasil a Bordo.


Gabriel Braga Nunes e Tony Correia em Orgulho e Paixão


Alexandre Nero e Tony Correia em Nos Tempos do Imperador


Na HBO, Tony atuou na minissérie Santos Dumont (2019), e também retornou ao cinema em Dot.com (20070 e A Guerra dos Vizinhos (2010).


Angela Dip e Tony Correia em A Guerra dos Vizinhos



Ele ainda trabalha com suas palestras e workshops, e encena sua peça por todo o Brasil.


Tony Correia se apresentando no teatro



Tony Correia, atualmente, cercado por sua família


Tony Correia e o ator português Ricardo Pereira






Veja também: A História de Armando Bogus




0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil