A trajetória da atriz Sandra Barsotti


Sandra Lucia Barsotti nasceu no Rio de Janeiro, em 25 de abril de 1951. Na juventude, antes da fama, morou no mesmo prédio da cantora Dolores Duran, e de sua irmã, a também cantora Denise Duran.

Bela e dona de enormes olhos azuis, ela começou a atuar no teatro infantil, e logo também iniciou sua carreira na publicidade e posando para revistas de Fotonovelas, muito populares na época.


Sandra Barsotti, ângelo Antônio e Pedrinho Aguinaga em fotonovela

Sandra ingressou no cinema por acaso. Um amigo de infância a chamou para um projeto, e ela achou que era uma campanha publicitária. Depois, ela descobriu que era um filme, onde ela seria a protagonista, ao lado do cantor francês Romuald, que fazia bastante sucesso na época.

O filme se chamava Romualdo e Juliana (1971).



Ela logo emendou diversos trabalhos no cinema, atuando em O Grande Gozador (1971) e Quando As Mulheres Paqueram (1971), filme que a fez famosa nacionalmente.




Quando Sandra Viajou com a equipe de Quando as Mulheres Paqueram para à Inglaterra, ela acabou sendo apresentada ao diretor Roman Polanski, que a levou junto com os outros membros da equipe para conhecer os estúdios onde ele estava trabalhando. Nesta viagem, ela também conheceu, brevemente, o ator Marlon Brando.

Os jornais brasileiros inventaram um boato maldoso dizendo que Sandra e Polanski estavam namorado, e a chamavam de "A Nova Sharon Tate", em referência esposa do diretor, assassinada em 1969.

De volta ao Brasil, ela se tornou uma das atrizes mais atuantes do cinema nacional da década de 1970, atuando em Eu Transo, Ela Transa (1972), A Difícil Vida Fácil (1972), Divórcio à Brasileira (1973), O Azarento (1973), Os Primeiros Momentos (1973), Como Nos Livrar do Saco (1973), O Marido Virgem (1973), As Mulheres que Fazem Diferente (1974), Um Varão Entre As Mulheres (1974), Confissões de Uma Viúva Moça (1974), Deixa Amorzinho... Deixa (1975), Os Maníacos Eróticos (1975).


Cláudio Cavalcanti e Sandra Barsotti em Como Nos Livrar do Saco

Logo seu talento e beleza chamara a atenção do diretor Daniel Filho, que a escalou para viver a estrela de cinema Linda Bastos na primeira versão de Roque Santeiro (1975). Mas após alguns capítulos gravados, a novela foi proibida pela censura federal, durante a ditadura militar, e a novela nunca foi ao ar.


Lima Duarte, Luiz Armando Queiroz e Sandra Barsotti em Roque Santeiro (1975)

Com a novela embargada, a Globo precisou criar um novo projeto às pressas, e assim surgiu Pecado Capital (1975), que acabou sendo um grande sucesso.

Sandra Barsotti interpretava a ciumenta modelo Gigi. E sem saber chorar em cena, a atriz acabava fazendo manha, o que deu graça a manhosa e temperamental Gigi.


Sandra Bartostti em Pecado Capital

No ano seguinte, a atriz fez um enorme sucesso ao interpretar a jovem Carolina Galvão em O Casarão (1976), outra novela muito bem sucedida.

A bela trama de um amor que atravessou os anos foi a segunda novela brasileira exibida em Portugal, após a Revolução dos Cravos, que derrubou o governo salazarista, em 24 de abril de 1974.


Sandra Barsotti em O Casarão



Sandra Barsotti e Gracindo Junior em O Casarão


Assim como no Brasil, O Casarão fez um enorme sucesso em Portugal, e a atriz foi convidada para visitar o país, como divulgação da novela. Seu sucesso no país acabou fazendo a atriz ficar morando por um ano em Lisboa, e na época ela atuou na comédia Batalha no Colchão (1978), ao lado do astro português Nicolau Breyner.

A peça fez tanto sucesso, que as canções do espetáculo foram lançados em um disco.


Nicolau Breyner e Sandra Barsotti em Batalha do Colchão


No cinema brasileiro ela ainda fez Ouro Sangrento (1977), Assim Era a Pornochanchada (1978), Os Melhores Momentos da Pornochanchada (1978), Pecado Sem Nome (1978) e A Noite dos Duros (1978). Ela também escreveu o roteiro de Tem Alguém na Minha Cama (1976).




Em 1977 a atriz trabalhou na TV Tupi, atuando na novela Um Sol Maior (1977). Na emissora ela ainda faria a malfadada Drácula, Uma História de Amor (1980), uma novela que ficou sem final, pois a Tupi saiu do ar depois de exibir apenas alguns capítulos da trama.

O mesmo elenco e equipe refizeram a novela, agora na TV Bandeirantes, com o nome de Um Homem Muito Especial (1980).


Jonaas Mello e Sandra Barsotti em Um Sol Maior


Bruna Lombardi, Sandra Barsotti, Cleyde Yaconis e Yara Lins em Um Homem Muito Especial


Na Bandeirantes, ela ainda fez Dulcinéia Vai à Guerra (1980), uma novela estrelada por Dercy Gonçalves, e viveu a Maria no grande sucesso Os Imigrantes (1981).

Na década de 1980 ela atuou em diversas emissoras. Na TV Cultura, Sandra Barsotti fez As Cinco Panelas de Ouro (1982). Na Manchete, fez Viver a Vida (1984), Tudo em Cima (1985) e Tudo ou Nada (1986). E na Globo, fez a primeira versão de Ti Ti Ti (1985).

Nesta década, fez apenas um filme, Um Casal de Três (1982).


Sandra Barsotti e Laura Cardoso em Um Casal de Três



A partir de 1990 Sandra Barsotti começou a aparecer com menos frequência na televisão. Ela fez Gente Fina (1990), Tereza Batista (1992), Sex Appeal (1993), Quem é Você? (1996) e Malhação (1999), na Rede Globo.

Na Record, fez Velas de Sangue (1997), e na Manchete fez a novela final da emissora, Brida (1998), que também não teve final, pois o canal saiu do ar. Durante a década de 1990, a atriz passou algumas dificuldades financeiras, devido aos trabalhos escassos e principalmente por ter todas as suas economias confiscadas pelo Plano Collor, que roubou a caderneta de poupança de vários brasileiros. Sandra então arrumou um emprego em um FreeShop do aeroporto, e em seu primeiro dia pegou um voo internacional vindo de Portugal. Na loja, os turistas portugueses não acreditavam que estavam sendo atendidos pela Carolina, de O Casarão.

Depois, fez ainda A Lua Me Disse (2005), Viver a Vida (2009-2010), Morde & Assopra (2011), na Globo, e Mandrake (2005), uma série de TV produzida pela HBO.


Sandra Barsotti em Morde e Assopra

No cinema, ainda atuou em Dias (2000), Vida e Obra de Ramiro Miguez (2000), Bacuri (2002), O Amor Segundo o Aurélio (2002), Vestido de Noiva (2006), O Caso Letícia (2013), Guia Prático Para Escolher o Sofá dos Seus Sonhos (2014), Fantasias de Papel (2015), Cartas de Amor São Rídiculas (2016), Pobre Yurinho (2018) e Poesia e Melodia (2018).


Sandra Barsotti formou-se em Línguas e Literatura (português / francês), na UFRJ, e hoje dá aulas voluntárias  de português para estrangeiros.


Sandra Barsotti atualmente



Gracindo Junior e Sandra Barsotii, em 2018







0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil