Sonia Maria Dorce, a primeira estrela mirim da TV


Em 18 de setembro de 1950 entrava no ar a PRF3 TV Tupi, a primeira emissora de televisão brasileira, e uma das primeiras do mundo. A menina Sonia Maria Dorce, então com seis anos de idade foi um dos primeiros rostos a ser projetado na transmissão inaugural.

Sonia Maria Dorce na inauguração da Tupi

Há algumas controvérsias de que sem seria a primeira pessoa televisionada, ficando a dúvida do pioneirismo dividida entre Yara Lins, a menina Sonia, e as irmãs Marly Bueno e Miriam Simone.

Miriam Simone e Marly Bueno na inauguração da televisão brasileira, em 1950

Sonia Maria Dorce já era uma estrela do rádio, participando do Club Papai Noel, de Homero Silva, nas Rádios Tupi e Difusora. A menina, nascida em Belo Horizonte, em 14 de maio de 1944, era filha do maestro Francisco Dorce, pianista contratado da Tupi.



O Maestro Francisco Dorce, ao piano


Quando a TV chegou ao país, não haviam aparelhos sendo comercializados por aqui. Assis Chateubriand então mandou importar 200 aparelhos, e distribuiu em lugares estratégicos e presenteou algumas pessoas próximas. Francisco Dorce foi um dos contemplados.

Considerada a "Shirley Temple Brasileira" (embora Isa Miranda também fosse chamada assim alguns anos antes, no Rio de Janeiro), Sonia era uma grande estrela dos primeiros anos da TV, sendo uma das atrizes mais atuantes dos primeiros anos. Sempre que era preciso uma garota talentosa, lá estava ela.

Sonia Maria Dorce e Adriano Stuart, estrelas mirins da Tupi

A menina atuava em dramas e comédias, e participou de diversos teleteatros como o Grande Teatro Tupi e o TV de Vanguarda.  Também apresentou diversos programas, como o GurilândiaMenores da Semana, uma versão infantil do Melhores da Semana, que premiava os talentos da televisão.


Sônia também estrelou a novela De Mãos Dadas (1952), que foi um enorme sucesso, e fez da menina a primeira protagonista mirim de uma telenovela (ainda não diária). Ela também foi estrela de outra produção, 48 com Bibinha (1953).

Heitor de Andrade e Sonia Maria Dorce em De Mãos Dadas

Sonia também gravou discos, onde mais declamava que cantava, mas seu 78 RPM em homenagem ao dia das mães, gravado em 1953 bateu recordes de vendas.


Em 1953 estrelou o filme A Queridinha do Meu Bairro (1953), que fez muito sucesso em São Paulo. No ano seguinte atuou em Ao Passo da Glória (1954), que também foi bem aceito. Mas seu pai acabou negando outros convites para o cinema, para não atrapalhar os estudos da menina.

Sonia Maria Dorce em A Queridinha do Meu Bairro


Em 1963, após atuar em Klauss, o Loiro (1963), então com 19 anos de idade, Sonia abandonou a carreira de atriz para se dedicar aos estudos. Ela formou-se em direito e constituiu família. Mãe de Anna Paula e Renata, hoje ela é avó.

Sonia Maria Dorce e David José, em 1963

Mas ela nunca abandonou o carinho pela televisão, em especial pela pioneira TV Tupi. Ao lado de Vida Alves, por muitos anos foi uma das incansáveis e mais ativas  representantes da Pró-TV, a associação responsável pelo Museu da Televisão Brasileira.

Atilio Bari, Luciana Bandeira, Elmo Francfort, Roseli, Sonia Maria Dorce e Vida Alves

E este sou eu, Diego Nunes, o autor desta página, com Sonia Maria Dorce




Por Onde Anda? Cassandra Peterson, a Elvira, "A Rainha das Trevas"


Atriz, cantora, apresentadora, dançarina, roteirista e ativista, Cassandra Peterson é mais conhecida pela personagem Elvira, a Rainha das Trevas, que apresentava filmes de terror na televisão, e mais tarde ganhou seu próprio longa metragem.


Nascida no Kansas, em 17 de setembro de 1951, e quando tinha apenas um ano e meio de vida teve 35% do corpo queimado em um acidente doméstico, quando uma panela com água fervente caiu sobre a menina. Com o corpo deformado por queimaduras, a menina era tímida e reclusa, e ao invés de brincar com bonecas, desenvolveu o fascínio pelos filmes de terror.

Na adolescência, tornou-se dançarina em um bar gay local, e mais tarde viajou para Las Vegas, para trabalhar como corista. Lá teve affairs com os cantores Elvis Presley e Tom Jones, com quem, anos mais tarde, declarou ter perdido a virgindade.

Em 1971 Cassandra estreou no cinema, como uma corista do filme 007 - Os Diamantes São Eternos (Diamonds are Forever, 1971).

Cassandra Peterson, a esquerda, em 007 - Os Diamantes São Eternos

Seu retorno ao cinema se deu em 1974, quando foi uma das estrelas do filme The Working Girls (1974), uma produção de baixo orçamento. Há rumores que nesta época ela tenha sido a modelo da capa do disco Small Chance, de Tom Waits, embora a atriz não tenha lembranças de ter posado para este trabalho, mas acredita ser sua imagem que ilustra o álbum.

Na década de 70 ela mudou-se para à Itália, onde montou uma banda de rock só de mulheres. Lá, foi apresentada para Federico Fellini, que lhe deu um pequeno papel no filme Roma de Fellini (Roma, 1972), no filme ela aparece como dançarina em um número musical.

Cassandra Peterson em Roma de Fellini

De volta aos Estados Unidos em 1980, fez pequenos papéis em filmes como As Novas Aventuras de Cheech e Chong (Cheech and Chong's Next Movie, 1980), A Grande Corrida (Coast to Coast, 1980) e O Rei da Montanha (King of the Mountain, 1981).

Em 1981 os produtores de uma emissora de TV queriam trazer de volta um antigo programa apresentado por Maila Nurmi, a Vampira, na década de 50. Maila trabalhou com os produtores algumas semanas, mas desistiu do projeto após algumas divergências.

Maila Nurmi, a Vampira

Cassandra havia feito teste para interpretar Ginger Grant em um filme baseado na série A Ilha dos Birutas, mas não conseguiu o papel, mas lhe foi oferecido para assumir o programa Movie Macabre, que ficou ao ar até 1986.


Elvira introduzia os filmes de terror que seriam exibidos pela emissor, e logo torno-se cult. A personagem aparecem em diversos outros programas e fez aparições em séries de televisão, e chegou a ganhar sua própria história em quadrinhos.

Maila Nurmi resolver processar Cassandra, alegando plágio de sua personagem. Mas o juiz disse que semelhanças não eram cópias, e que a própria Vampira era inspirada em Morticia Addams.

Após quase 200 episódios, o programa acabou cancelado,e Cassandra atuou em filmes como As Grandes Aventuras de Pee-Wee (Pee-Wee's Big Adventure, 1985) e foi a vilã em Allan Quatermain e a Cidade do Ouro Perdido (Allan Quatermain and the Lost City of Gold, 1986).

Sharon Stone e Cassandra Peterson em Allan Quatermain e a Cidade do Ouro Perdido 

Mas Elvira ainda estava no imaginário dos fãs e acabou ganhando seu próprio longa-metragem, Elvira, a Rainha das Trevas (Elvira: Mistress of the Dark, 1988). O filme, produzido pelo seu marido Mark Pierson, recebeu duras críticas, mas tornou-se cultuado pelo público.


A partir de então Elvira se tornou uma franquia, estampando bonecos, calendários, videogames, e todo tipo de material colecionável. Ao logo dos anos, a atriz trajou o figurino para diversas aparições em filmes de terror, programas e série de televisão, e também comparece em feiras e convenções onde tira fotos e assina autógrafos. Longe do sensual vestido preto, atuou pouco, em filmes como Rosas Não Falam (Acting on Impulse, 1993).

Elvira retornou ao cinema na sequência As Loucas Aventuras de Elvira (Elvira's Haunted Hills, 2001), novamente produzido por Pierson, com quem Cassandra teve sua única filha. O casal se divorciou em 2003. E em 2014 a atriz retomou a personagem em uma série de 13 episódios, produzida pelo canal Hulu.


Entre 2013 e 2017 Cassandra dublou uma personagem no desenho animado As Tartarugas Ninjas, e seus trabalhos mais recentes foram dublando Elvira para alguns episódios de Scooby-Doo.



Cassandra Peterson, a Elvira, atualmente

Elenco de um Maluco no Pedaço se reencontra para um especial, após 30 da estréia do programa

 

O ator Will Smith postou em suas redes sociais uma foto onde se reuniu com o elenco da série Um Maluco no Pedaço (Fresh Prince of Bel-Air, 1990-1996). A foto foi feita nos bastidores da gravação de um especial de TV, feito pela HBO que reuniu os atores no dia 10 de setembro, data em que comemoravam os 30 anos da estréia do programa.

Na imagem estão, além de Smith, Karyn Parsons (Hillary), Joseph Marcell (Geoffrey), Alfonso Ribeiro (Carlton), Tatyana Ali (Ashley), DJ Jazzy Jeff (Jazz) e Daphne Maxwell (a tia Vivian).


Este projeto não conta com o ator James Avery, o Tio Phil, pois o ator faleceu em 2013, aos 68 anos de idade. Já escrevemos sobre ele aqui.

Outra ausência notada foi do ator Ross Bagley, que interpretou o pequeno Nick Banks a partir de 1994.



Jane Hubert, a primeira Tia Vivian, também não fez parte do reencontro. A atriz foi demitida em 1993, por atritos com o astro Will Smith. Na época, ela chegou a processar o ator, e fez constantes ataques contra Smith em entrevistas e publicações. Ela chegou a fazer uma postagem criticando a reunião do elenco, que posteriormente acabou apagando. Hubert escreveu: "Nunca haverá uma verdadeira reunião de Um Maluco No Pedaço, e eu não tenho interesse algum em ver qualquer uma dessas pessoas".


Porém, horas depois, Will Smith chocou os fãs e os próprios colegas de elenco ao postar uma foto com Jane, onde ele aparece conversa com a atriz, após 27 anos de relações cortadas. Jane gravou um depoimento para o material extra que complementará a nova série de TV.



Will Smith é o produtor da nova versão da série, que deve ter um tom mais sério, e deve ter duas temporadas. 

Um Maluco no Pedaço estreou no Brasil em 2000, e era exibida pelo SBT.


Curta nossa página no Facebook 

Se inscreva no nosso canal do Youtube

Por Onde Anda? Christopher Atkins, de A Lagoa Azul

 

Em 12 de setembro de 1980 estreava nos cinemas o filme A Lagoa Azul (The Blue Lagoon, 1980), um grande sucesso de bilheteria e um dos filmes mais reprisados da televisão brasileira.

A história dos dois jovens náufragos era um remake de um clássico de 1949 (leia mais sobre isto aqui) era estrelada por Brooke Shields e pelo estreante Christopher Atkins, que tinha 19 anos na época.


Christopher Atkins Bomann nasceu em Rye, Nova York, em 21 de fevereiro de 1961. Atkins não tinha pretensões de ser ator, e sonhava em ser jogador de beisebol, mas seu sonho de atleta foi interrompido após problemas nos joelhos.

Ele trabalhava como modelo e instrutor de vela quando um amigo o convenceu a fazer o teste para A Lagoa Azul. E embora fosse inexperiente na atuação, derrotou mais de 400 candidatos na seleção. O fato de ser praticante de mergulho contou muitos pontos.


O filme custou apenas 4,5 milhões de dólares, mas arrecadou 58 milhões nas bilheterias. Mas apesar do sucesso, recebeu respostas negativas da crítica. Pelo seu desempenho, Atkins foi indicado ao Globo de Ouro de Ator Revelação.

Depois de uma estréia promissora, ele só fez algumas dublagens e um filme para a televisão, retornando ao cinema apenas em Romance Pirata (The Pirate Movie, 1982), ao lado de Kristy McNichol

Também cantor, a canção How Can I Live Whithout Her foi incluída na trilha sonora, e alcançou a 71ª posição no ranking da Billboard. Ainda em 1982, posou nu para a revista Playgirl.


Em 1983 estrelou Uma Noite no Paraíso (A Night in Heaven, 1983), mas acabou recebendo o Framboesa de Ouro de Pior Ator daquele ano. Em seguida ingressou no elenco da popular série Dallas, permanecendo por duas temporadas.

Linda Grey e Christopher Atkins em Dallas

Nos anos seguinte sua carreira decaiu, e ele acabou aceitando algumas propostas pouco relevantes para sua carreira. No México, atuou no trash El Ataque de los Pájaros (1987), anunciado no país como uma espécie de sequência do clássico Os Pássaros, de Alfred Hitchcock.

Também atuou em Loucademia Funerária (Mortuary Academy, 1988), Desencontros (Listen to Me, 1989), Shakma: A Fúria Assassina (Shakman, 1990) e O Despertar de Drácula (Dracula Rising, 1993). Em 1994 participou de um episódio da série erótica Red Shoe Diaries.

Christopher Atkins em O Despertar de Drácula

Em 1996 Randal Kleiser, o diretor de A Lagoa Azul, o convidou para atuar em A Última Festa (It's My Party, 1996), e em 1999 reencontrou Brooke Shields quando atuou em um episódio de Sunddely Susan, série protagonizada pela atriz.

Brooke Shields e Christopher Atkins em Suddenly Susan

Nos anos seguintes atuou em filmes pouco expressivos, como O Pequeno Unicórnio (The Little Unicorn, 2001), Não Me Esqueça (Forget Me Not, 2009), Unidos Pelo Destino (The Sparrows: Nesting, 2015) e em fez participações em séries de TV, como CSI: Investigação Criminal (CSI: Crime Scene Investigation), em 2014.

Em 2016 fez parte do elenco regular da série The Eleventh

Christopher Atkins em The Eleventh

Apesar de ainda atuar, paralelamente administra a sua empresa de construção de piscinas de luxo, e tem uma linha de produtos esportivos e de pesca.

Christopher Atkins foi casado entre 1985 e 2007, e tem dois filhos. Brittney Bomann, sua filha, também é atriz.

Christopher Atkins e sua filha Brittney Bomann

Christopher Atkins atualmente


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

Artistas que, por sorte, sobreviveram aos ataques de 11 de setembro

 
Em 11 de setembro de 2001 o mundo assistiu atordoado as imagens dos atentados contra as duas torres do World Trade Center, complexo comercial localizado em Nova York. Quase três mil pessoas morreram na tragédia, incluindo passageiros dos aviões usados no ataque, turistas e funcionários que estavam no prédio, e bombeiros que trabalhavam no resgate das vítimas da primeira torre.

Alguns artistas também foram vítimas da tragédia, e outros tiveram uma segunda chance quando, por algum motivo externo, não estavam no local no momento da tragédia. São eles:

Michael Jackson

Embora o "Rei do Pop" fosse um dos maiores recordistas mundiais de vendas de discos, os gastos exagerados do cantor (com extravagâncias e pagamentos de acordos processuais) deixaram Jackson bastante endividado. Ele tinha uma reunião com uma empresa para qual devida (localizada em uma das torres do Wolrd Trade Center), para tentar negociar os débitos. Mas devido aos remédios pesados que tomava para dormir (que o matariam oito anos depois), o artista não acordou a tempo para a reunião, que ocorreria na hora do ataque. Jackson não só teve a vida poupada, como acabou se livrando da dívida, já que todos os documentos foram destruídos junto com o prédio.

A Fundação Ann Sullivan, que detinha todos os documentos da educadora norte-americana que ensinou a jovem surda-cega Helen Keller a ler por meio de linguagem sinais também foi completamente destruída, acabando com todo o acervo de documentos e fotos referentes a professora que inspirou o filme O Milagre de Ann Sullivan (The Miracle Worker, 1962).


Seth MacFarlane

O ator, diretor e criador da série Uma Família da Pesada (Family Guy) era para estar a bordo do Voo 11 da American Airlines, que se chocou contra as torres do World Trade Center. Mas na noite anterior, participou de uma festa com amigos, e de ressaca após a bebedeira, não acordou a tempo para embarcar. Ele chegou a ir ao aeroporto, mas os portões de embarque haviam acabado de fechar.


Mark Whalberg

O ator também passagens compradas para o voo 11 da American Airlines, mas na última hora decidiu fretar um avião particular para poder levar os filhos juntos ao Festival de Toronto, no Canadá.


Sarah Fergunson

A Condessa de Iorque, ex membro real da realeza britânica, e que chegou a atuar na série Friends, tinha uma fundação de caridade em uma das Torres Gêmeas. Ela tinha um compromisso na sede naquele dia, mas estava dando entrevista a uma rede de televisão e a gravação atrasou. Todos os funcionários da Cantor Fitzegerald, que ficava no mesmo escritório da fundação de Sarah morrem no atentando, incluindo o ex ator mirim T. J. Hargrave, que trabalhava como analista de marketing.

Além de T.J., outros artistas e profissionais do cinema morreram nos ataques. Saiba mais sobre isto aqui.


Rob Lowe

Onze dias antes da tragédia, os terroristas fizeram um voo teste, para ver se as facas de cerâmica passariam pelos sistemas de segurança. Rob Lowe, que viajava para Whashington para gravar a série The West Wing estava sentado ao lado de Zacarias Moussaoui, identificado como um dos autores do atentado. Lowe chegou a ser chamado para depor, para reconstruir os passos dos terroristas.

Gwyneth Paltrow

A atriz não deveria estar em nenhum dos aviões, e tampouco tinha compromissos no prédio naquele horário, mas indiretamente acabou salvando a vida de Lara Lunstrom Clarke, que trabalhava no 77º  andar de uma das torres. Lara estava indo para o trabalho, quando resolveu parar para tietar Gwyneth, após avistá-la em um parque de Nova York. Ela acabou perdendo o trem, e pegou o seguinte, 20 minutos depois, rumo ao trabalho. Quando ela desceu da estação, viu o primeiro avião se chocando contra o prédio onde deveria estar, caso tivesse chegado no horário.

Em 2010 um programa de televisão fez a reunião das duas, e Lara agradeceu a Gwyneth por ter salvado sua vida.




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

Os artistas que morreram na tragédia do 11 de setembro


Em 11 de setembro de 2001 o mundo assistiu atordoado as imagens dos atentados contra as duas torres do World Trade Center, complexo comercial localizado em Nova York. Quase três mil pessoas morreram na tragédia, incluindo passageiros dos aviões usados no ataque, turistas e funcionários que estavam no prédio, e bombeiros que trabalhavam no resgate das vítimas da primeira torre.

Alguns profissionais ligados ao cinema (atores, diretores e roteiristas) estão entre as milhares de vítimas. São eles:


Patrick Sean Murphy - 36 Anos


Irmão mais novo do ator Timothy Patrick Murphy, que morreu vítima da AIDS em 1998 (com 29 anos de idade), Patrick foi modelo, e atuou no filme Minhas Duas Mulheres (Micki + Maude, 1984). Trabalhava em uma empresa de tecnologia em uma das torres do World Trade center.


T.J. Hargrave - 38 Anos


Ator mirim na década de 70, atuou no filme Amigo é Pra Essas Coisas (Such Good Friends, 1971), de Otto Preminger e ao lado da veterana Ruth Gordon estrelou The Prince of Central Park (1977). Também trabalhava em uma das torres do World Trade Center.


Keith A. Glascoe - 38 Anos


Ex jogador profissional de futebol americano, atuou em seis filmes, mas é mais lembrado como o capanga Benny no filme O Profissional (Léon, 1994). Trabalhava como bombeiro no local da tragédia.



Charles McCrann - 55 Anos


Trabalhava como executivo no complexo de escritórios, mas na década de 80 dirigiu e estrelou o filme de terror Bloodeaters (1980).


David Angell - 55 Anos

Roteirista norte-americano, onze vezes indicado ao prêmio Emmy, foi vencedor de oito prêmios no total. No seu currículo séries como Cheers, Wings e Fraser. Ele e sua esposa Lynn estavam a bordo de um dos aviões.



Chuck Margiotta - 44 Anos

Dublê e ator que fez pequenos papéis na década de 90, Chuck trabalhava como bombeiro no resgate das vítimas do 11 de setembro.


Berry Berenson - 53 anos

Modelo, atriz e fotógrafa. Era irmã da atriz Marisa Berenson e viúva do ator Anthony Perkins. Também era passageira de um dos aivões. Leia mais sobre ela aqui


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil