Morre o ator radialista Gerdal dos Santos, aos 92 anos de idade


O ator, radialista e advogado Gerdal dos Santos faleceu no dia 24 de julho, aos 92 anos de idade. Grande nome do rádio brasileiro, o pioneiro Gerdal morreu em sua casa, de causas naturais. Sua morte foi divulgada pelo Instinto Funjor, onde ele era presidente de honra.

Gerdal Renner dos Santos nasceu no Rio de Janeiro, em 27 de outubro de 1929, e ao longo de sua carreira atuou no cinema, teatro e televisão, mas foi no rádio que ele mais se destacou. Ainda criança, em 1942, fez parte do elenco infantil da Associação Brasileira de Críticos Teatrais no Teatro Carlos Gomes, e depois foi um dos atores a inaugurar o Teatro de Alumínio, de Nicete Bruno.

No mesmo ano ingressou na Rádio Tupi como rádio-ator mirim, no programa A Hora do Guri, e no ano seguinte, estreou no cinema no filme Moleque Tião (1943), estrelado por Grande Otelo.

Em 1945, aos 15 anos de idade, foi para a Rádio Globo, a convite de Amaral Gurgel.


Amaral Gurgel e Gerdal dos Santos

Ele ainda atuou nos filmes Romance de Um Mordedor (1944), O Gol da Vitória (1945) e Sob a Luz do Meu Bairro (1946).

Em 1952 estreou na televisão, atuando no programa Grande Teatro Tupi, na TV Tupi e também atuou na TV Rio. Mas sua consagração veio na Rádio Nacional, onde foi contratado em 1954.

Lá, além de apresentador, foi rádio ator em rádio novelas de sucesso como As Aventuras de Jerônimo, O Anjo, Presídio de Mulheres e A Felicidade Bate a Sua Porta. Em 1964, após o golpe militar, foi demitido da emissora, mas voltaria posteriormente, trabalhando lá até ser desligado em 2018.

Em 2008 voltou a atuar, aparecendo no especial Por Toda a Minha Vida, sobre a vida da cantora Dolores Duran.




Nora Ney, Gerdal dos Santos e Ângela Maria


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil