Virginia Lane, ou melhor, o Coelhinho Teco-Teco, a primeira apresentadora infantil da TV Brasileira


Virginia Lane (1920-2014) foi a mais famosa vedete brasileira, sendo chamada de "A Vedete do Brasil", embora já fosse cantora antes de estrear no Teatro de Revistas, na peça Um Milhão de Mulheres (1947), ao lado de Salomé Parísio.

Quem não lembra de Virginia cantando o clássico Sassaricando? Mas sabia que Virginia Lane foi também a primeira apresentadora de programas infantis da televisão brasileira?


Inaugurada em 1950, a TV Tupi foi a primeira emissora de TV do Brasil. Ainda em 1950 estreou o primeiro programa infantil, O Clube Papai Noel, apresentado por Homero Silva. Depois chamado de Clube do Guri, o programa teve versões em diversos estados, e revelou talentos como Sonia Delfino e Elis Regina.


Mas em 1955, Virginia Lane, que já era um estrela das revistas, passou a apresentar o programa O Coelhinho Teco-Teco Conta Histórias Para Você, criado e dirigido por Rubens Monteiro. Isto na década de 50, muitos anos antes das apresentadoras sensualizadas  da década de 80, que tem em Xuxa sua maior expoente.


Virginia, vestida com um maio estilizado como uma roupa de coelho, apresentava o programa, onde vivia o Coelhinho Teco-Teco, e contava historinhas infantis. Como a televisão era ao vivo, não havia possibilidade de gravar os programas (e por isto eles não sobreviveram ao tempo). Também não era possível exibi-lo em rede nacional, e então a artista apresentava o programa na Tupi de São Paulo as segundas-feiras (as 19:00) horas, e na Tupi do Rio as terças-feiras (as 18:30). Os dias de folga dos teatros, na época.

As terças ela também apresentava, no Rio, o programa Espetáculos Tonelux, que havia estreado em 1954. O programa, agora para adultos, era uma espécie de Teatro de Revistas, na Televisão. 


Virginia Lane sempre começava o programa saindo de dentro de uma árvore, onde Teco-Teco morava. O programa tinha meia-hora de duração, onde ela cantava e contava historinhas infantis para uma platéia de crianças, cujos os pais faziam questão de levar seus filhos ao espetáculo.


A artista passou a ser também muito popular com as crianças. Patrocinado pelas Casas Valentim, muitas crianças o chamavam de O Coelhinho Valentim. O programa era tão famoso, que rendeu até imitações da comediante Nádia Maria, nos programas humorísticos.










Mas o programa, apesar da boa audiência, não teve longa duração. Confirmado para continuar em 1956, ele acabou saindo do ar, após um acidente de filmagens.

Em um dos programas, ao vivo, a alça do maio de Virginia arrebentou, deixando a mostra, brevemente, parte de seu seio. Foi um assombro, como diziam os versos de Sassaricando. Mães revoltadas escreveram e telefonaram até a Tupi cancelar o programa.

Com o fim do programa, Virginia Lane ainda gravou um disco contando histórinhas, chamado O Coelinho (Teco-Teco era propriedade da Tupi), lançado em 1956. O disco foi relançado outras duas vezes (1978, 1985), desta vez só usando a voz da artista, sem estampar sua foto na capa como no original. E em 1957 ela fez uma revista infantil, para crianças, no Teatro Follies, onde novamente vestia a roupa do famoso coelhinho.





Os programas da Tupi infelizmente não existem mais, mas é possível ouvir a gravação dos discos, e apreciar Virginia Lane contado histórias infantis.

Virginia Lane faleceu em Volta Redonda, em 10 de fevereiro de 2014, aos 93 anos de idade.



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil