Por Onde Anda? Lori Singer, a estrela de Footloose: Ritmo Louco



Em 1984, a novata Lori Singer derrotou a estrela Madonna na seleção para o papel de Ariel, a jovem filha de um casal conservador de uma pequena cidade nos Estados Unidos, onde era proibido dançar, no clássico Footloose: Ritmo Louco (Footloose, 1984).

O filme fez um enorme sucesso nas bilheterias, e emplacou a música tema nas paradas de sucesso.





Lori Jacqueline Singer nasceu em Corpus Christi, Texas, em 06 de novembro de 1957. Seu pai era o maestro principal da Orquestra Sinfônica do Oregon, e sua mãe era pianista na mesma orquestra. Lori Singer foi um prodígio musical, e começou a tocar violoncelo ainda na infância, e aos 13 anos já se apresentava profissionalmente, antes mesmo de ser aceita na escola Juilliard, onde aperfeiçoou sua técnica, e se tornou a mais jovem formanda da instituição.

Em 1980, ela ganhou a competição filarmônica de Bergen, e em 1981 casou-se com o ex-ator Richard Emery (de quem se divorciou em 1998). Lori também acabou trabalhando como modelo, fazendo parte do casting da famosa Elite.

Inspirada pelo irmão, o ator Marc Singer, ela também resolveu investir na carreira de atriz. Seu primo, Bryan Singer (hoje aclamado diretor), também era ator nesta época.


O ator Marc Singer

Lori estreou no telefilme Born Beautiful (1982), mas ficou conhecida ao ser escalada como a aluna dançarina e violoncelista na série Fama (Fame, 1982-1983). 


Lori Singer em Fama

Em 1984 ela conquistou um de seus papéis mais famosos, a namorada de Kevin Bacon em Footloose: Ritmo Louco (Footloose, 1984). O filme arrecadou mais de 80 milhões de dólares na época, e tornou-se um clássico cult com o tempo.


Lori Singer e Kevin Bacon e Footloose: Ritmo Louco

O sucesso do  filme garantiu a atriz novos papéis em Hollywood. Ela atuou em A Traição do Falcão (The Falcon and de Snowman, 1985), O Homem do Sapato Vermelho (The Man With One Red Shoe, 1985) e Vidas em Conflitos (Trouble in Mind, 1985), que lhe rendeu uma indicação ao Spirit Award.



Tom Hanks e Lori Singer em O Homem do Sapato Vermelho


Lori Singer em Vidas em Conflitos 


Ela ainda fez No Calor do Desejo (Summer Heat, 1987), Viajantes Sem Rumo (Made in U.S.A., 1989), Warlock: O Demônio (Warlock, 1989) e Tempestade e Tristeza (Storm and Sorrow, 1990). Mas apesar de alguns deste filmes terem alcançado um relativo sucesso, nenhum deles foi suficiente para transformá-lo em uma estrela do primeiro time em Hollywood.


Lori Singer em Warlock, o Demônio



Em 1991 ela deu à luz a seu único filho, Jacques Rio. Ela afastou-se por um tempo do cinema durante a gravidez, retornando em 1992, quando atuou no filme Equinox (1992). Depois, fez Sunset Girl (1993), e ganhou um novo folêgo na carreira quando Robert Altman a convidou para ingressar o elenco estrelar de Short Cuts - Cenas da Vida (Short Cuts, 1993). Ela pode demonstrar seu talento como  musicista neste filme.


Lori Singer em Short Cuts - Cenas da Vida


O filme foi aclamado pela crítica, e o elenco recebeu diversos prêmios coletivos, como o Globo de Ouro e o Prêmio de Melhor Elenco no Festival de Veneza.

Com Mickey Rourke ela fez Cúmplices do Desejo (F.T.W., 1994), que ela também produziu, e em 1995 tornou-se uma das estrelas da série de ficção científica VR.5 (Idem, 1995-1997). Na época da série, ela foi eleita pela revista People como uma das mulheres mais sexys do ano. 

Lori Singer foi uma das criadoras do programa.


Lori Singer em VR.5


Após a série ser cancelada, ela começou a dedicar-se mais a música, e apareceu em duas séries que abordavam a música clássica. No quarto episódio de Inspired by Bach, ela tocou violoncelo com o famoso músico Yo-Yo Ma, de quem ela tinha sido aluna, em 1971.

Investindo na carreira musical, ela chegou a se apresentar no Carnegie Hall, ela afastou-se do cinema por um tempo, fazendo apenas uma participação especial, como ela mesma, no filme Nunca Fui Amada (When Will I Be Loved, 2004). Em seu repertório ela mescla o clássico com o popular, e executa diversos hits do rock' and roll.

Foi somente em 2011 que ela voltou a atuar, quando fez uma participação na série Lei & Ordem: Unidade de Vítimas Especiais (Law & Order: Special Victims Unit, 2011).


Lori Singer em  Lei & Ordem: Unidade de Vítimas Especiais

Mas desde então, ela atuou muito pouco. Lori fez parte do elenco de Experimentos (Experimenter, 2015) e O Instituto (The Institute, 2017), seu último trabalho no cinema até o momento.

Ela também emprestou sua voz para o documentário God Knows Where I Am (2016), que ela também produziu. Ela também produziu o documentário Mea Maxima Culpa: Silence in the House of God (2012), que foi indicado ao Oscar.

Além da carreira musical, a atriz também dedica boa parte de seu tempo a causas humanitárias, arrecadando fundos e divulgando instituições que cuidam de crianças contaminadas com o HIV.

Atualmente, ela mora em Manhattan com seu filho.


Lori Singer atualmente








Veja também: As Mais Belas Atrizes dos Anos 80, Antes e Depois

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil