Jessica Lange completa 72 anos de idade



A bela e talentosa Jessica Lange é uma das poucas atrizes a ter conquistado a Tríplice Coroa de Atuação, tendo ganhado dois Oscars, três prêmios Emmy e um Tony, além de ter recebido também um SAG Award e cinco Globos de Ouro.






Jessica Phyllis Lange nasceu em Cloquet, Minnessota, em 20 de abril de 1949. Seu pai era um caixeiro-viajante, e sua família se mudava constantemente e sua vida doméstica era bastante caótica, principalmente devido ao alcoolismo do pai.

Em 1967 ela ingressou na Universidade, onde conheceu o fotógrafo espanhol Francisco Paco Grande, com quem se casou em 1970. Ela abandonou a faculdade e com o marido adotou um estilo de vida boêmio, viajando pelos Estados Unidos e México, morando em uma van.


Jessica Lange e Francisco Paco Grande


O casal posteriormente mudou-se para Paris, onde Lange estudou mímica e dançou na Opéra-Comique. Na França Jessica e Francisco se separaram, embora só tenham assinado o divórcio em 1982.

Em 1973 ela retornou aos Estados Unidos, onde começou a trabalhar com garçonete. Na época Lange dividia o apartamento com Jerry Hall e Grace Jones, antes de ser descoberta por um olheiro do mundo da moda. 

Jessica foi contratada pela famosa agência de modelos de Wilhelmina Cooper, a mesma de Gia Carangi.


Jessica Lange como modelo, nos anos 70

Foi trabalhando como modelo que o produtor Dino De Laurentiis descobriu Jessica Lange, e a convidou para estrear no cinema, no remake de King Kong (Idem, 1976), dirigido por John Guillermin


Jessica Lange em King Kong

O filme fez muito sucesso, e deu a Jessica Lange um Globo de Ouro de Melhor Atriz Revelação. Ela chegou a vir ao Brasil para divulgar o filme, indo inclusive no Programa Silvio Santos.


Jessica Lange e Silvio Santos

A atriz Meryl Streep chegou a fazer teste para King Kong, mas foi rejeitada na seleção. Existe uma lenda urbana sobre este fato, que circula constantemente na internet. Leia mais sobre isto aqui.

Apesar do sucesso, a crítica foi dura com o desempenho de Lange, que recusou novos convites no cinema, para estudar atuação. Ela só retornou ao cinema em O Show Deve Continuar (All That Jazz, 1979).


Jessica Lange em O Show Deve Continuar

Na década de 1980 a carreira de Jessica deslanchou. Ela atuou em Ladrão, Questão de Ocasião (How to Beat the High Cost of Living, 1980) e O Destino Bate à Sua Porta (The Postman Always Rings Twice, 1981).

Em 1982 ela atuou em dois grandes filmes de sua carreira, Tootsie (Idem, 1982) e Frances (Idem, 1982), baseado na trágica vida da atriz Frances Farmer.


Frances Farmer e Dustin Hoffman em Tootsie


Poster do filme Frances


Em 1983 a atriz conseguiu um fato raro, recebendo duas indicações ao Oscar. Ela foi indicada na categoria Melhor Atriz Coadjuvante por Tootsie, e como Melhor Atriz em Frances. Ela acabou recebendo o prêmio de Coadjuvante naquele ano, e perdeu o de melhor atriz para Meryl Streep em A Escolha de Sofia (Sophie's Choice, 1982).

Por Tootsie, ela também recebeu o seu segundo Globo de Ouro.


Jessica Lange e Meryl Streep no Oscar de 1983


Durante as filmagens de Frances, ela conheceu o ator e dramaturgo Sam Shepard, com quem viveu entre 1982 e 2010 (embora nunca tenham sido oficialmente casados). Eles tiveram dois filhos: Hanna e Walker.

Lange e Shepard contracenaram juntos novamente em Minha Terra, Minha Vida (Country, 1984) e em Crimes do Coração (Crimes of the Heart, 1986). Ela também trabalhou com Shepard em A Casa de Kate é Um Caso (Fart North, 1988), no qual Sam Shepard não atuou, mas sim dirigiu.




Jessica Lange e Sam Shepard em Minha Terra, Minha Vida



Jessica Lange recebeu um nova indicação ao Oscar por Minha Terra, Minha Vida, e foi novamente indicada ao interpretar a cantora Patsy Cline na cinebiografia Um Sonho, Uma Lenda (Sweet Dreams, 1986).


Jessica Lange como Patsy Cline



Lange ainda atuou em filmes como Crimes do Coração (Crimes of the Heart, 1986), Quando Me Apaixono (Everbody's All-American, 1988) e Mulher Até o Fim (Men Don't Leave, 1990). Ela recebeu sua quarta indicação ao Oscar por Muito Mais que Um Crime (Music Box, 1989), dirigido pelo grande cineasta grego Costa-Gravas.





Seus filmes seguintes incluem Mulher Até o Fim (Men Don't  Leave, 1990), Sombras do Mal (Night and the City, 1992) e o sucesso Cabo do Medo (Cape Fear, 1991).


Jessica Lange e Nick Nolte em Cabo do Medo


Em 1994 a atriz recebeu sua sexta indicação ao Oscar por seu trabalho em Céu Azul (Blue Sky, 1994). O filme lhe rendeu seu segundo Oscar, novamente como atriz coadjuvante, e mais um Globo de Ouro.




Jessica Lange e seu segundo Oscar


Na segunda metade da década de 1990 Jessica Lange teve altos e baixos em sua carreira. Ela atuou em filmes como O Destino de Uma Vida (Lasing Isaiah, 1995), Rob Roy, a Saga de Uma Paixão (Rob Roy, 1995), Terras Perdidas (A Thousand Acress, 1997) e A Vingança de Bette (Cousin Bette, 1998). Por seu trabalho em Segredo de Sangue (Hush, 1998), foi indicada ao Framboesa de Ouro de Pior Atriz.



Jessica Lange e Liam Neeson em Rob Roy, a Saga de Uma Paixão


Gwyneth Paltrow e Jessica Lange em Segredo de Sangue

As críticas desfavoráveis por Segredo de Sangue fizeram a atriz se afastar por um tempo do cinema. O público ainda pode ver Jessica atuando em Titus (1999), que havia sido gravado em 1998.

Ela só retornou às telas em Geração Prozac (Prozac Nation, 2001).


Jessica Lange e Christina Ricci em Geração Prozac


Na década de 2000, ela afoi dirigida por com grandes diretores em filmes cultuados. Jessica esteve em  Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas (Big Fish, 2003), de Tim Burton; Flores Partidas (Broken Flowers, 2005) de Jim Jarmusch e Estrela Solitária (Don't Come Knocking, 2005), de Wim Wenders

Ela também atuou em A Máscara do Anonimato (Masked and Anonymous, 2003), um raro filme estrelado pelo cantor Bob Dylan.


Albert Finney e Jessica Lange em Peixe Grande e suas Histórias Maravilhosas




Ela também atuou nos filmes O Segredo de Neverwas (Neverwas, 2005) e A Força da Amizade (Bonneville, 2006). Em 2009, ao lado de Drew Barrymore, estrelou o telefilme Grey Gardens: Do Luxo à Decadência (Grey Gardens, 2009), baseado na história real de Edith Bouvier Beale e sua filha Edith (Little Eddie).

Elas eram duas socialites norte-americanas, primas de Jaqueline Kennedy Onassis, que viviam em uma mansão decadente repleta de lixo, devido a doença de acumulação de ambas.


Jessica Lange e Drew Baarrymore em Grey Gardens: Do Luxo à Decadência


Em 2010, Lange ganhou seu primeiro prêmio Emmy por este trabalho. Em 2011 Jessica Lange foi convidada por Ryan Murphy, diretor da bem sucedida série Glee, para fazer parte do elenco de seu novo projeto, American Horror Story.

Lange atuou em quatro temporadas da série (Murder House, Asylum, Coven e Freak Show), mas pediu para deixar o programa em 2015, para atuar em um musical na Broadway. A cantora Lady Gaga ingressou na quinta temporada de AHS, para reforçar o elenco. Ela chegou a anunciar que deixaria de atuar após a peça, mas isto não se concretizou.

American Horror Story fez uma nova geração descobrir o talento de Jessica Lange, e rendeu a atriz  2 prêmios Emmy Awards e 1 Globo de Ouro de melhor atriz. Ela também ganhou um SAG Award e o Critic's Choice Award por este trabalho.


Jessica Lange em American Horror Story

Jessica Lange em American Horror Story (Freak Show)



Em 2016 Jessica ganhou um Tony por seu desempenho em Long Day's Journey Into Night, na Broadway. Outro grande sucesso de Jessica na televisão foi na minissérie Feud: Bette and Joan (2017), onde ela interpretou Joan Crawford. A série abordava a rixa entre Joan e Bette Davis (interpretada por Susan Sarandon).

Jessica, além de atuar, também foi a produtora da série, e recebeu sua oitava indicação ao Emmy, 16º ao Globo de Ouro, sua sexta indicação ao Screen Actors Guild Award e uma segunda indicação ao TCA Award.



Jessica Lange e Susan Sarandon em Feud

Bette Davis, James Caan e Jessica Lange, em 1983


Em 2018 Jessica Lange retornou a série American Horror Story, e foi indicada pela décima vez ao Emmy por este trabalho.

No cinema ainda atuou nos filmes Para Sempre (The Vow, 2012), Em Segredo (In Secret, 2013), O Apostador (The Gambler, 2014) e Wild Oats (2016). Ela também esteve na minissérie Horace and Pete (2016) e na série The Politician (2019), seu último trabalho como atriz até o momento.


Jessica Lange em The Politician

Na vida pessoal, Jessica Lange também teve um relacionamento com o bailarino Mikhail Baryshnikov, com quem teve sua primeira filha, Aleksandra Lange Baryshnikov (nascida em 1981).


Jessica Lange e Mikhail Baryshnikov



Jessica Lange também dedicou boa parte da sua vida a fotografia e hoje realiza exposições mundo a fora. Em 2015 ela voltou ao Brasil para a exposição Jessica Lange Fotografa, no Museu da Imagem e do Som de São Paulo. Durante sua estada no Brasil, ela causou furor ao fotografar a Rua 25 de Março, popular centro de compras da capital paulista.



Jessica Lange no MIS

Jessica Lange na 25 de Março


Jessica Lange detém atualmente o cargo de Embaixadora na Boa Vontade na UNICEF, especializada em HIV/AIDS na República do Congo e na Rússia.




Jessica Lange atualmente



Veja também: As Mais Belas Atrizes dos Anos 80, Antes e Depois

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil