A inesquecível Lílian Lemmertz


Dona de um talento enorme, a gaúcha Lílian Lemmertz deixou sua marca na dramaturgia brasileira, brilhando nos palcos, cinema e televisão. E embora tenha tido uma vida curta, a mãe da também atriz Julia Lemmertz, deixou um vasto legado artístico, que faz dela e sua obra eternas.


Filha de descendentes de alemães, Lílian Lemmertz nasceu em Porto Alegre, em 15 de junho de 1937. Formada em literatura, o teatro chegou na sua vida por acaso, quando seu colega de curso de inglês, Antônio Abujamra, a convidou para atuar na peça À Margem da Vida (1956), que estava sendo encenada na capital gaúcha.

Após atuar por cinco anos no Rio Grande do Sul, ela foi convidada por Walmor Chagas para trabalhar com ele e sua esposa, a atriz Cacilda Becker, na peça Onde Canta o Sabiá (1963), em São Paulo. Logo ela se destacaria como um dos maiores nomes do teatro de sua geração, e em 1965 a atriz ganhou um prêmio SACI por seu desempenho na peça Quem Tem Medo de Virginia Wolf? (1965).

Cacilda Becker, Fulvio Stefanini e Lílian Lemmertz em Quem Tem Medo de Virginia Wolf?

Sob direção de Walter Hugo Khouri, ela estreou no cinema no ano seguinte, no filme Corpo Ardente (1966). Com o diretor, Lílian atuaria em mais sete filmes, incluindo os sucessos As Amorosas (1968) e Eros, o Deus do Amor (1981).


No cinema, atuou em 21 filmes, são eles: O Corpo Ardente (1966), As Cariocas (1966), As Amorosas (1968), Copacabana mon amour (1970), Barão Olavo, o horrível (1970), Cordélia, Cordélia (1971), As Deusas (1972), Elas (1972), O Último Êxtase (1973), Um Intruso no Paraíso (1973), O Anjo da Noite (1974), Aquelas Mulheres (inacabado, 1974), Lição de Amor (1975), O Desejo (1976), Aleluia, Gretchen (1976), Paixão e Sombras (1977), Os Amantes da Chuva (1979), Eros, o Deus do Amor (1981), Janete (1983), Tensão no Rio (1985) e Patriamada (1985). Em 1976 recebeu um Kikito de Melhor Atriz, no Festival de Gramado, por Lição de Amor.

 



Na televisão, estreou na novela O Terceiro Pecado (1968), na TV Excelsior. No ano seguinte, na TV Tupi, atuou em Nenhum Homem é Deus (1969), onde interpretou uma personagem de nome Helena. Anos mais tarde, a atriz ficaria marcada como a primeira Helena de Manuel Carlos, pelo seu trabalho na novela Baila Comigo (1981), embora este marco, na verdade, seja da atriz Vera Nunes.

Por Baila Comigo, Lílian foi eleita a melhor atriz do ano de 1982 pela APCA.

Fernando Torres e Lílian Lemmertz em Baila Comigo

Na televisão, normalmente interpretava mulheres angustiadas e delicadas, e ainda atuou nas novelas O Tempo Não Apaga (1972), Quero Viver (1973), Xeque-Mate (1976), Salário Mínimo (1978), O Todo-Poderoso (1980), Final Feliz (1982), O Homem Proibido (1982), Guerra dos Sexos (1983), Partido alto (1984), O Tempo e o Vento (minissérie, 1985) e Roque Santeiro (1985).

 Lílian Lemmertz e Lídia Brondi em Final Feliz

Lílian Lemmertz e José de Abreu em O Tempo e o Vento

Líliam Lemmertz foi casada com o ator Lineu Dias, que é pai de sua única filha, a atriz Julia Lemmertz, nascida em 1963.




Lílian Lemmertz faleceu com apenas 48 anos de idade, em 05 de junho de 1986, após sofrer um enfarte fulminante em seu apartamento, no Rio de Janeiro. Na época, ela estava ensaiando a peça Ação Entre Amigos, dirigida por Paulo Betti.

Veja também: Tributo à atriz Cacilda Becker


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil