Presa por atentado ao pudor ao criar o maiô, Annette Kellerman foi uma estrela pioneira, e apareceu nua nas telas (em 1916)



Annette Kellerman foi a primeira estrela de cinema australiana a filmar em Hollywood, onde foi uma das  primeiras atrizes a aparecer completamente nua nas telas (em 1916). Antes de ser atriz, Annette ficou famosa como nadadora, e foi ela quem criou o maiô de peça única para facilitar a vida das mulheres que usavam trajes de banho.

Muito antes de Esther Willians brilhar nas telas, Annette Kellerman foi protagonista de diversos filmes com cenas de balé aquáticos, criando inclusive roupas e técnicas para nadar como uma sereia, criando o que hoje conhecemos como movimento "sereismo".




Annette Kellerman com seu traje de sereia


Annette Marie Sarah Kellerman nasceu em Marrickville, na Austrália, em 06 de julho de 1886. Filha do violinista Frederick William Kellerman e da professora de música Francesca Alice Ellen Charbonnet. Aos seis anos de idade ela foi diagnosticada com raquitismo, e precisou usar próteses ortopédicas de aço para conseguir andar. 

Seus pais também a colocaram em aulas de natação para fortalecer sua musculatura, e aos treze anos elas já era considerada curada. Annette se apaixonou pela natação, e fez disso a sua profissão, e aos quinze anos ela já competia em provas profissionais e se apresentava fazendo saltos ornamentais.

Em 1902 ela bateu o seu primeiro recorde no esporte.





Naquela época, as mulheres eram proibidas de usar uma peça única com traje de banho, e precisavam usar uma saia pantalona sobre uma calça, mas Annette adaptou um traje masculino para poder nadar melhor, causando um verdadeiro escândalo na época.

Surgia assim o maiô.


Os trajes de banho femininos antes de Annette Kellerman


Em 1905 ela ficou mundialmente famosa ao tentar atravessar o Canal da Mancha a nado. E embora não tenha conseguido realizar a tarefa, o feito inédito para uma mulher até então, foi destaque na imprensa mundial, que também comentava seus ousados trajes.

Annette Kellerman se tornou uma enorme defensora do direito das mulheres a usarem o traje nas praias, e acabou criando sua própria linha de roupas de banho, que fez um grande sucesso de vendas.

Em 1906 ela apareceu em seu primeiro filme, o documentário Miss Kellerman Swimming the English Channel (1906). Ela aparecia em diversos documentários até a primeira metade da década de 1910. No ano seguinte, mudou-se para os Estados Unidos, por causa de contratos de trabalhos, e acabou presa em Massachussets por atentado ao pudor por causa de seus maiôs. Na época, haviam fiscais nas praias americanas medindo os trajes de banho femininos para ver ser a altura era adequada.


Fiscal medindo as roupas de banho nos Estados Unidos

 
Nos Estados Unidos, Annette se apresentava em shows aquáticos no Vaudeville, e foi nesta época que criou seu traje de sereia, nadando em tanques de vidro para a plateia estarrecida. Suas formas, esculpidas pela natação, também eram destaque na mídia.







Em 1912 ela se casou com o cineasta James R. Sullivan, com quem havia montado a sua produtora de cinema. Annette havia estreado nos filmes em 1909, na Vitagraph, quando fez The Bride of Lammermoor: A Tragedy of Bonnie Scotland (1909).

No estúdio, ela fez outros dois filmes, todos em 1909.


Annette Kellerman em The Bride of Lammermoor: A Tragedy of Bonnie Scotland


O primeiro filme de sua produtora foi The Mermaid (1911), onde ela apareceu como sereia pela primeira vez no cinema. Em seus filmes, ela viveu sereias em algumas ocasiões, e sempre fez obras onde pudesse demonstrar seu enorme talento aquático.

Ela ainda atuaria em Siren of the Sea (1911), A Filha de Netuno (Neptune's Daughter, 1914), National Red Cross Pageant (1917), A Rainha do Mar (Queen of the Sea, 1918), What Women Love (1920) e Venus of the South Seas (1924).

Annette Kellerman também foi a estrela de Uma Filha dos Deuses (A Daughter of the Gods, 1916), onde aparecia completamente nua nas telas. Ela não foi a primeira atriz despida da história do cinema, título atribuído a Margareth Edwards, que apareceu nua em Hipócritas (Hypocrites, 1915). No mesmo ano, Audrey Mason também se despiria para as câmeras em  Inspiração (Inspiration, 1915).


Annette Kellerman em Uma Filha dos Deuses









Seus filmes também faziam sucesso no Brasil





Annette Kellerman também escreveu diversos livros, inclusive de histórias infantis, e publicou diversos artigos sobre vida saudável e nutrição em diversas revistas. A atriz era vegetariana, e foi uma das primeiras a defender este tipo de dieta.





Quando a sua carreira no cinema acabou, ela montou uma loja de produtos naturais em Long Beach Califórnia. Mas nunca parou de nadar, e em 1941 apareceu pela última vez no cinema, no documentário Water Ballet (1941), a única produção que registrou a artista em cores.


Em 1970 ela retornou com seu marido para a Austrália, e sempre se manteve ativa, nadando e fazendo exercícios até os dias de sua morte. 

Em 30 de outubro de 1975 seu marido faleceu, após 63 anos de união. Seis dias depois, Annette Kellerman também morreu, em 05 de novembro de 1975, aos 88 anos de idade.



Annette Kellerman e James Sullivan






Em 1952 Esther Williams viveu Annette Kellerman no filme A Rainha do Mar (Million Dollar Mermaid, 1952).



Esther Williams e Annette Kellerman






Um comentário:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil