James Caan, de O Poderoso Chefão, morre aos 82 anos de idade



Faleceu nesta quarta-feira (6), aos 82 anos o ator indicado ao Oscar James Caan, conhecido pelo papel de Sonny Corleone em "O poderoso chefão". A informação foi confirmada pelo perfil oficial do ator no Twitter.É com grande tristeza que informamos o falecimento de Jimmy na noite de 6 de julho. A família agradece a manifestação de amor e sinceras condolências, e pede que continuem a respeitar a privacidade deles durante este período difícil", destacou o post, que encerrou da forma como o ator terminava todas as suas publicações na rede: "End of tweet" ("fim do tweet", na tradução literal).

Nascido em 26 de março de 1940, em Nova York, James Caan estudou economia e jogou futebol americano na universidade de Michigan, nos Estados Unidos. Na faculdade, descobre a paixão pela atuação e decide mudar a área de estudo.

No início dos anos 1960, participa de peças off-Broadway e faz sua estreia na TV com uma participação na série "Naked City", em 1961, ainda creditado como Jimmy Caan. A estreia no cinema vem dois anos depois com "Irma la Douce" (1963), filme dirigido por Billy Wilder e estrelado por Jack Lemmon e Shirley MacLaine.

Após trabalharem juntos em "Caminhos mal traçados" (1969), Caan foi chamado por Francis Ford Coppola para um teste para "O poderoso chefão" (1972). Aprovado, o ator conquistou o papel que mudou sua vida: Sonny Corleone, o filho mais velho de Don Corleone (Marlon Brando). O ator recebeu uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante pelo trabalho.

Apesar da morte de seu personagem, em uma cena clássica da história do cinema, em que Sonny sofre uma emboscada em um pedágio, Caan reprisou seu papel em "O Poderoso Chefão II" (1974), aparecendo através de flashbacks. No mesmo ano, atuou em "O jogador" (1974), de Karel Reisz, que lhe rendeu uma indicação ao Globo de Ouro.

Dono de uma estrela na calçada da fama de Hollywood, James Caan viu a carreira esfriar nos anos 1980. A virada veio em 1990, quando foi chamado por Rob Reiner para estrelar “Louca obsessão” (1990), adaptação de livro de Stephen King que rendeu à Kathy Bates o Oscar de melhor atriz. No mesmo ano, contracena com Warren Beatty e Madonna em "Dick Tracy" (1990), dirigido pelo próprio Beatty.

No início do século XXI, marcou presença em obras como “Dogville” (2003) e “Um duende em Nova York” (2003). Em 2012, fez uma participação na série “Hawaii Five-0”, estrelada pelo filho, o também ator Scott Caan.

Nos últimos anos, o ator lutava com problemas de saúde e com a dificuldade em se locomover após uma cirurgia nas costas.




James Caan e Kathy Bates em Louca Obsessão





0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil