Morre Alberto Grimaldi, produtor de Três Homens em Conflito, aos 95 anos de idade


Alberto Grimaldi, o lendário produtor cinematográfico, faleceu no dia 23 de janeiro, aos 95 anos de idade. Seu filho, o também produtor Maurizio Grimaldi confirmou a morte do pai à revista Variety, e acrescentou que Alberto faleceu em casa, de causas naturais.

Nascido em Napóles, na Itália, em 28 de março de 1925, Alberto Grimaldi era advogado, antes de se tornar produtor.

Federico Fellini e Alberto Grimaldi

A primeira produção de Grimaldi foi A Sombra de Zorro (L'Ombra di Zorro, 1962), estrelado por Frank Latimore. Em mais de quarenta anos de carreira, sua produtora, a Produzioni Europee Associati (PEA) produziu mais de 80 filmes.

Alberto Grimaldi foi o responsável por diversos westerns spaghetti, e tornou-se produtor de muitos filmes de Sérgio Leone. A parceria surgiu com o filme Por Uns Dólares A Mais (Per Qualche Dollaro in Piú, 1965), estrelado por Clint Eastwood. Ele também produziu o clássico Três Homens em Conflito (Il Buono, il brutto, il cattivo, 1966), que foi um grande sucesso de bilheteria, e elevou Eastwood ao posto de astro internacional.


Grimaldi, entretanto, se recusou a produzir Era Uma Vez na América (Once Upon a Time in America, 1984), por considerar o roteiro muito longo, e o personagem principal muito violento e negativo.

Para Federico Fellini, produziu Satyricon de Fellini (Fellini - Satyricon, 1969), Casanova de Fellini (Il Casanova di Federico Fellini, 1976) e Ginger e Fred (Idem, 1986). Para Pier Paolo Pasolini produziu O Decameron (Il Decameron, 1971), Os Contos de Canterbury (I racconti di Canterbury, 1972) e o polêmico Salò ou os 120 Dias de Sodoma (Salò o le 120 gionarte di Sodoma, 1975).

Outro diretor italiano que teve filmes famosos produzidos por Grimaldi foi Bernardo Bertolucci, com quem Grimaldi trabalho no também polêmico Último Tango em Paris (Ultimo Tango a Parigi, 1972) e  1900 (Novecento, 1976). Marlon Brando, astro de Último Tango em Paris também contou com o produtor em Queimada (Idem, 1969), único filme dirigido pelo ator.

Grimaldi ainda produziu Avanti! Amantes à Italiana (Avanti!, 1972), do lendário cineasta Billy Wilder, além de ter produzido filmes como Os Amantes de Lady Hamilton (Le Calde notti di Lady Hamilton, 1968), O Homem de La Mancha (Man of la Mancha, 1972) e Cadáveres Ilustres (Cadaveri Eccellenti, 1976).

Sua última produção cinematográfica foi Gangues de Nova York (Gangs of New York, 2002), dirigido por Martin Scorsese e estrelado por Daniel Day-Lewis, Leonardo DiCaprio, Cameron Diaz e Liam Neeson. O filme foi indicado a nove Oscars, incluindo o de Melhor Filme.

Grimaldi deixa seus três filhos, Massimo, Maurizio e Marcello, e três netos.


Leia também:  Sophia Loren, os 86 anos de um ícone do cinema

Leia também:  Claudia Cardinale, a namoradinha da Itália

Leia também: A brasileira Florinda Bolkan, uma estrela internacional

Veja também: Tributo a Cary Grant

Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil