Morre a atriz, cantora, apresentadora e dubladora Aidée Miranda, aos 95 anos de idade


Morreu no dia 28 de abril a atriz, cantora, apresentadora e dubladora Aidée Miranda (também creditada como Haydée Miranda), aos 95 anos de idade. Aidée era uma pioneira da televisão brasileira, estando presente ainda nos testes experimentais da TV Tupi, do Rio de Janeiro.




Nascida no Rio de Janeiro, em 04 de abril de 1926, Aidée Miranda começou sua carreira em 1941, quando ficou em segundo lugar em um concurso de calouros apresentado por Almirante na Rádio Nacional.

Ela começou a vida artística como cantora, passando pelas rádios Nacional, Tupi e Tamoio, onde também começou a fazer rádio novelas.



Nos primeiros dias da televisão do Rio de Janeiro, Aidée era uma grande estrela da TV Tupi, atuando em novelas, teleteatros, e apresentando programas de variedades, além de trabalhar como garota propaganda e de se apresentar também como cantora (ela concorreu a Rainha do Rádio em 1953).

Entre seus inúmeros trabalhos na Tupi, merecem destaque a Lady Bela, a mocinha da série infantil Falcão Negro (com Gilberto Martinho) e a Alô Doçura (1955), com Paulo Mauricio. Ambos os programas tiveram suas versões paulistas, e Eva Wilma e John Herbert protagonizavam a versão de SP de Alô Doçura.


Gilberto Martinho e Aidée Miranda em Falcão Negro


Aidée Miranda e Paulo Maurício em Alô Doçura


No cinema, Aidée atuou em 100 Garotas e 1 Capote (1946) e Milagre do Amor (1951), com Fada Santoro. A partir da década de 1960 passou a atuar mais com publicidade, e também fez diversos trabalhos como dubladora.


Ivon Curi, Aidée Miranda e Carlos Galhardo em 1961






Eventualmente, fez participações especiais nas novelas Rainha da Sucata (1990), Lua Cheia de Amor (1990-10091) e Sonho Meu (1992-1994).



Ormar Frazão e Aidée Miranda





0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil