A atriz Maria Riva, a filha de Marlene Dietrich


Marlene Dietrich, atriz e cantora alemã, é um dos maiores ícones da história do cinema. A estrela teve apenas uma única filha, Maria Riva, que também se tornou atriz.

Marlene Dietrich e Maria Riva

Maria Elisabeth Sieber nasceu em Berlim, em 13 de janeiro de 1924. Ela é filha de Marlene Dietrich com o diretor Rudolf Sieber, com quem Marlene se casou em 1924. E embora nunca tenham se divorciado, o casal só viveu junto por cinco anos.

Marlene Dietrich, Maria Riva e Rudolf Sieber

Em 1930 Marlene mudou-se para os Estados Unidos, fugindo da ascensão do nazismo. Maria acompanhou a mãe rumo a Los Angeles. Sieber mudou-se para à França, onde tornou-se diretor de dublagem da Paramount.

Marlene não deixava a filha frequentar escolas, e a menina cresceu no camarim da mãe, sendo educada por tutoras. A atriz queria que a filha sempre estive por perto, e por isto a menina cresceu em meio a atores nos estúdios de cinema.

Em 1936 Josef von Sternberg procurava uma atriz mirim para viver o papel da jovem imperatriz Catarina, a Grande, no filme A Imperatriz Vermelha (The Scarlet Empress, 1934), estrelado por Marlene Dietrich. Com dificuldade em achar uma criança que se parecesse com Marlene, o diretor aproveitou a menina, que era educada nos estúdios.

Maria Riva em A Imperatriz Vermelha

Maria tinha nove anos na época, mas sua personagem era mais nova, e para disfarçar a idade, todas as suas cenas foram gravadas deitadas em uma cama. Maria ainda apareceu em outro filme da mãe, O Jardim de Allah (The Garden of Allah, 1936), um dos primeiros filmes coloridos de Hollywood.

Ela ainda apareceria em O Rei se Diverte (The King Steps Out, 1936), estrelado por Grace Moore, também dirigido por Josef von Stenberg. Mas no final de 1936, pressionada pela Paramount, que não queria mais a menina perambulando pelo estúdio, Marlene enviou a filha para um colégio interno na Suíça. Nesta época, sua colega de quarto era a futura atriz Gene Tierney.

Outra grande amiga de Maria era a jovem Rosemary Kennedy, irmã do futuro presidente John Kennedy, que era seis anos mais velha que Maria. Marlene Dietrich costumava passar as férias com a família Kennedy.

Rosemary havia tido problemas no parto, e tinha uma leve deficiência, o que fez com que a família a escondesse, por vergonha. Aos 22 anos, em 1940, ela foi submetida a uma lobotomia, e depois disto não conseguiu mais falar, andar, e tornou-se incontinente. Os Kennedy colocaram a jovem em clínicas, onde foi praticamente abandonada, falecendo em 2005, aos 86 anos de idade.

Rosemary Kennedy

Aos 15 anos de idade, ainda morando na Europa, Maria Riva ingressou na escola de atuação de Max Reinhardt, e durante a Segunda Guerra Mundial, se apresentou para as tropas aliadas, que estavam na Alemanha. Para não ser associada a mãe, usava o nome artístico de Maria Manton.

Maria Riva e Marlene Dietrich

Em 1943 ela casou-se com o ator Dean Goodman, mas separou-se dele poucos meses depois. Ela voltaria a se casar com cenógrafo William Riva, passando a adotar o sobrenome do marido artisticamente. O casal teve quatro filhos.

Após a guerra, Maria mudou-se para os Estados Unidos, no começo da década de 50. A televisão norte-americana, em seu auge, tentou reproduzir o sistema dos antigos estúdios de cinema, mantendo atores em contratos exclusivos. Maria Riva foi contratada como uma nova estrela da CBS.

Maria apareceu em inúmeros programas feitos para a televisão, e também estrelou comerciais produzidos pela emissora.

Maria Riva, na CBS

Na televisão, ela atuou em mais de 20 teleteatros entre 1951 e 1958, contracenando com atores como Darren McGavin, Walther Matthau, Jack Pallance, Robert Montgomery (pai de Elizabeth Montgomery) e o diretor Martin Ritt, quando ele ainda era ator. Também trabalhou sob direção de Sidney Lumet, em começo de carreira.

Ela foi indicada ao Emmy em 1952 e 1953 e foi eleita pela revista Montion Picture Daily como uma das melhores artistas da televisão em 1953, ao lado de Sid Caesar, Lucille Ball, Dinah Shore e Kate Smith.

Mas em 1958 ela decidiu abandonar a carreira. Mas voltou a atuar trinta anos depois, interpretando a esposa de Robert Mitchum em Os Fantasmas Contra Atacam (Scrooged, 1988).

Robert Mitchum e Maria Riva

Em 1992, após a morte de Marlene Dietrich, Maria Riva escreveu um livro sobre sua mãe. Como Christina Crawford, a filha de Joan, ela não poupou a mãe. Além de contar que Marlene odiava Loretta Young, revelou que a atriz era abusiva, preocupada demais com sua imagem, tinha fobia de germes e detestava sexo, o que frustrava seus amantes.


Em 2018 Maria Riva retornou ao cinema novamente, atuando no curta-metragem All Aboard (2018), dirigido por seu neto John Michael Riva Jr.

Maria Riva, em 2018


0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil