Por onde anda? Linda Blair, de O Exorcísta

 
Linda Blair tinha apenas 13 anos quando interpretou a doce Regan, a menina possuída pelo demônio no filme O Exorcista (The Exorcist, 1973), que se tornou um sucesso mundial. Po seu desempenho ela foi indicada a um Oscar e ganhou um Globo de Ouro de Melhor atriz.
 
 
Linda Denise Blair nasceu em 22 de janeiro de 1959, e começou a trabalhar como modelo aos 12 anos de idade, se tornando uma das mais importantes modelos mirins norte-americanas da época.
 
Embora tenha ficado famosa por seu papel em O Exorcista, Blair já tinha alguns anos de carreira quando fez o filme. Ela estreou na televisão aos 09 anos de idade, e aos 10 atuou no filme The Way We Live Now (1970).

Linda Blair em The Way We Live Now

Após O Exorcista, Linda Blair atuou no telefime Inocência Ultrajada (Born Inocent, 1974), onde ela vivia uma adolescente abusada sexualmente. O filme recebeu fortes críticas devido as cenas fortes com a menina. Depois foi uma das muitas estrelas no filme catástrofe Aeroporto 1975 (Airport 1975, 1974). Apesar do sucesso, ela não recebeu muitos convites para novos filmes, atuando em diversos longa metragens feitos para a televisão, como Doce Refém (Sweet Hostage, 1975) e Vitória em Entebbe (Victory at Entebbe, 1976), estrelado por Anthony Hopkins e Elizabeth Taylor.
 
 Linda Blair e Helen Reddy em Aeroporto 1975

Em 1977 ela retornou ao papel de Regan em Exorcista II - O Herege (The Exorcist II: The Heredict, 1977), que não repetiu o mesmo sucesso do filme inicial. No mesmo ano, após receber críticas negativas, foi presa por posse de drogas, quando havia completado 18 anos. Ela se declarou culpada e precisou fazer palestras anti-drogas para jovens como pena condicional.
 
 Linda Blair em Exorcista II - O Herege

Após o fracasso do filme e a exposição com sua prisão, ela ficou um ano viajando com shows de equitação, usando o pseudônimo de Martha McDonald. Em 1978 ela retomou a carreira de atriz atuando em Verão do Medo (Stranger in Our Houses, 1978), dirigido por Wes Craven.

Em 1979 Linda estrelou O Ritmo da Felicidade (Roller Boggie, 1979), um musical sobre pistas de patinação, muito em moda na época, que a elevou ao status de símbolo sexual. Em 1983, aos 23 anos de idade, ela estampou a capa da revista Playboy.
 
 Linda Blair em O Ritmo da Felicidade

Mas a atriz nunca mais coneguiu repetir o sucesso. Ela fez dezenas de filmes de terror de baixo orçamento, como Grotesque (Idem, 1988), ao lado do antigo astro da década de 50 Tab Hunter e O Feitio das Almas (Witchery , 1988), ao lado de David Hasselhoff, sem nunca mais ter uma grande oportunidade no cinema.

Em 1996 ela voltou a trabalhar com Wes Craven em Pânico (Scream, 1996), onde fez uma participação especial como uma jornalista. Linda também fez uma participação na série Supernatural, como uma policial.
 
 Linda  Blair e David Arquette em Pânico

Jared Padelicki e Linda Blair em Supernatural

Linda Blair ainda atua, mas também dedica boa parte de seu tempo para ações de caridade. Ela é membro de organizações que arrecadam fundos para custear alimentação e entretenimento para crianças carentes e financia o pagamento de advogados para jovens delinquentes portadores de HIV, bem como sua recolocação na sociedade.

Vegana, a atriz também fundou a Linda Blair World Heart Foundation, que resgata e cuida de animais abandonados ou que sofrem violência. Em 2005, após a passagem do Furacão Katrina pelo Mississipi, ela viajou ao local e resgatou 51 animais abandonados em meio aos escombros e enchente. Em 2001, ela lançou o livro Going Vegan!, sobre alimentação vegana.
 
 Linda Blair atualmente
 

Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil