O ator Paul Picerni, da série Os Intocáveis, destruiu a Ponte do Rio Kwai na vida Real



Muitas histórias da Segunda Guerra Mundial  deram origem a filmes de sucesso em Hollywood, e um dos mais famosos destes filmes seja o clássico A Ponte do Rio Kwai (The Bridge on the River Kwai, 1957), que venceu diversos Oscars em 1958, incluindo o de Melhor Filme.




Grande sucesso de bilheterias, e considerado um dos filmes mais importantes da história do cinema, a obra mostrava a construção de uma ponte executada por prisioneiros de guerra na Birmânia (hoje Tailândia).

Porém, apesar de ser um grande clássico de Hollywood, o filme apresenta imprecisões históricas, talvez a maior delas seja que na verdade foram construídas duas pontes. O destino delas também é um pouco diferente do retratado no filme, já que ambas foram destruídas em 23 de janeiro de 1945, por um bombardeiro americano.

Mas uma grande curiosidade cinematográfica relacionada a ponte real, e não com a produção dirigida por David Lean, é que o piloto que comandava o avião que destruiu as pontes reais era Paul Picerni (1922-2011) um oficial do exército americano que mais tarde se tornaria ator. 


Paul Picerni diante do avião que bombardeou a Ponte do Rio Kwai

Ele ficou famoso como o Agente Federal Lee Hobson, o segundo na linha de comando de Eliot Ness (Robert Stack) na bem sucedida série de televisão Os Intocáveis (The Untouchables, 1959-1953), produzida pela ABC.


Paul Picerni (o segundo da esquerda para a direita) em Os Intocáveis


É fato notório que muitos astros de Hollywood serviram o exército durante a Segunda Guerra Mundial, e alguns também tiveram feitos louvados durante o conflito, mas Picerni não era um ator na época.

Ele ganhou notoriedade após ser condecorado como herói de guerra, e a publicidade acabou rendendo convites para o cinema, assim como aconteceu com Audie Murphy, com quem ele contracenou em Terrível Como o Inferno (To Hell and Back, 1955).


Audie Murphy, Feliz Noriego e Paul Picerni em Terrível Como O Inferno

Ao retornar da guerra, Picerni foi convidado pelo pequeno estúdio Monogram, que lhe deu um papel não creditado em Finório do Pano Verde (Don't Gamble With Strangers, 1946). Ele seguiu em pequenos papéis, até que chamou a atenção de Hollywood ao interpretar justamente um piloto de bombardeiro da Segunda Guerra Mundial em Almas em Chamas (Twelve O'Clock High, 1949).


Paul Picerni em Almas em Chamas

O papel lhe rendeu um contrato fixo com a Warner Brothers, que o escalou para alguns clássicos do estúdio. Ele foi o agitador comunista em A Virgem de Fátima (The Milagre of Our Lady of Fatima, 1952) e o mocinho do terror Museu de Cera (House of Wax, 1953). Mas foi na série Os Intocáveis que ele ficou mais conhecido do grande público, apesar de ter atuado em mais de 200 produções, até o ano de 2007.


Phyllis Kirk e Paul Picerni em A Casa de Cera

Paul Picerni, entretanto, não atuou no clássico A Ponte do Rio Kwai (The Bridge on the River Kwai, 1957), mas o ator inglês Percy Herbert (1920-1992), que interpretou o soldado Groban no filme, que também havia lutado na Segunda Guerra Mundial, foi um dos soldados responsáveis pela construção da ponte, na vida real. 

Capturado pelo exército japonês, ele ficou 4 anos em um campo de prisioneiros, onde foi obrigado a trabalhar na construção da ponte. Foi Herbert quem sugeriu a David Lean que apresentasse os soldados assoviando no filme, como faziam realmente na construção da famosa ponte que deu origem ao filme.


Percy Herbert em A Ponte do Rio Kwai


Veja também: Tributo a Cary Grant


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil