Morre o diretor pioneiro Victor Berbara, o homem que trouxe os musicais para o Brasil


O diretor de teatro e televisão Victor Berbara, conhecido como "o rei dos musicais" morreu no dia 07 de março, aos 92 anos de idade. Berbara morreu em sua casa, em Santa Teresa (Rio de Janeiro), após sofrer um infarto.


Victor Berbara foi o responsável por trazer para o Brasil grandes musicais como Minha Bela Dama, versão brasileira de My Fair Lady (1962), estrelada por Bibi Ferreira; e pela montagem do musical Evita (1983), estrelado pela cantora Claudya (atualmente no The Voice Brasil +). Ele também dirigiu a versão de My Fair Lady na Argentina, com a atriz Libertad Lamarque.


Berbara também produziu outros títulos como Liberdade Para as Borboletas, O Prisioneiro da Segunda Avenida, Blum, Promessas e Promessas e Alô, Dolly, novamente como Bibi Ferreira.



Nascido no Rio de Janeiro, em 10 de junho de 1928, e formou-se em medicina para atender o desejo da família. Em seguida cursou psicologia, nos Estados Unidos. De volta ao Brasil, em 1952, ainda fez a faculdade de direito e chegou a trabalhar como advogado, mas a publicidade acabou entrando em sua vida.

Os contatos publicitários o levaram para a Rádio Nacional, onde produziu programas como Um Milhão de Melodias e escreveu rádio novelas, também para a Rádio Globo. Pioneiro da televisão, dirigiu as transmissões inaugurais da  TV Tupi carioca, em 1950, e também a transmissão experimentais com o Frei José Mojica, antigo astro latino de Hollywood.

José Mojica e Victor Berbara

Trabalhou na teledramaturgia da Tupi (foi diretor artístico e de publicidade), e também fez parte da equipe da TV Rio, onde dirigiu, entre outros, o programa Aí Vem Dona Isaura (1958), primeiro programa com Chico Anysio feito no Rio de Janeiro. Também passou pela TV Record, onde fez o primeiro programa semanal da emissora, Repto aos Universitários.

Também dirigiu o programa O Show de Ângela Maria (1956), na TV Paulista.

Tônia Carrero, Paulo Autran, Magalhães Graça, Rosa Maria Murtinho, Victor Berbara e o assistente de direção Dalvo de Oliveira



Também compositor, escreveu músicas que foram gravadas por Cauby Peixoto, Dick Farney, Dóris Monteiro e Rosita Gonzales, entre outros.

Homem multifacetado, também teve sua própria agência de publicidade, e fundou o estúdio de dublagem VTI Rio, criada em 1987. Embora nunca tenha dirigido cinema, foi também distribuidor, sendo responsável por trazer diversos filmes e seriados para exibição brasileira.


A cantora Claudya, no musical Evita



0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil