Descobertas fotos raras dos bastidores de Ben Hur (1925), o filme mudo mais caro da história




Com um custo de quatro milhões de dólares, Ben-Hur (Ben-Hur: A Tale of The Christ, 1925), foi o filme mais caro produzido nos tempos do cinema mudo. Dirigido por Fred Niblo, e estrelado por Ramon Novarro, o filme começou a ser produzido em 1919 e levou dois anos para ser filmado. Inicialmente, ele começou a ser rodado na Itália.

A cena da corrida de bigas necessitou milhares de figurantes, e para reduzir custos, a MGM convocou todos os seus contratados, até alguns dos seus maiores astros das telas, para se juntar a multidão sentada nas arquibancadas. Assim, grandes nomes das matinês acabaram obrigados a fazer figuração, entre eles John e Lionel Barrymore, Joan Crawford, Marion Davies, Douglas Fairbanks, John Gilbert, Carole Lombard, Myrna Loy, Dorothy e Lillian Gish, Harold Lloyd e até mesmo a Namoradinha da América Mary Pickford. O produtor Samuel Goldwyn, o diretor Henry King, e até o distribuidor cinematográfico Sid Grauman (criador da calçada da fama) também estão entre os figurantes.

Clark Gable, antes da fama, também fez figuração neste filme.


Clark Gable em Ben-Hur (1925)


O filme começou a ser produzido em 1923 pelo estúdio Golwyn Pictures, e era dirigido por Charles Brabin, que rodou algumas cenas na Itália. O protagonista era o ator George Walsh, que pediu demissão, ainda na Itália, por considerar que estava sendo maltratado durante as filmagens.


George Walsh como Ben-Hur

Mas em 1924 o estúdio se fundiu com a Metro Pictures Corparation, surgindo assim a Metro Goldwyn Mayer. Com problemas na produção na Europa, inclusive sendo impedido de construir novos cenários no território italiano após uma decisão do primeiro ministro Benito Mussolini, Louis B. Mayer mandou trazer tudo que fosse possível de cenários e figurinos de volta a Los Angeles, e reiniciou as filmagens, agora dirigidas por Fred Niblo, nos Estados Unidos.

Ben-Hur arrecadou nove milhões de dólares nas bilheterias.


Recentemente, um tesouro para a memória do cinema foi descoberto por Jill Bergstrom, neta do diretor de fotografia do filme George B. Meehan Jr., que encontrou um álbum do avô (morto em 1955), que registrou imagens dos bastidores de Ben-Hur.

Francis X. Bushman, o Messala, e George Meeham em uma biga

Biga de Francis X. Bushman, puxada por um carro para as filmagens em clouse up

Meeham mostrando a Ramon Novarro como funciona a câmera

Geroge Meehan e Ramon Novarro

Bastidores dos cenários do filme, em Los Angeles

Arena de Bigas, construída em uma avenida de Los Angeles

Uma imagem promocional do filme oferece uma visão melhor das arquibancadas lotadas durante a corrida de bigas.


Francis Bushman em intervalo de filmagens

George Meehan

Francis X. Bushman e Ramon Novarro em foto promocional de Ben-Hur (1925)

Leia também:  Morre o barítono Claude Heater, o artista que interpretou Jesus em Ben-Hur (1959)

Leia também: Leia também:  Os Bastidores de Ben-Hur (1959)

Leia também: O astro Charlton Heston

Veja Também: Lia Torá, a Primeira Brasileira em Hollywood


Curta nossa página no Facebook 
e inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil