Joan Weldon, a atriz que fugiu de formigas gigantes em O Mundo em Perigo (1954), morre aos 90 anos


Morreu no dia 11 de fevereiro a atriz Joan Weldon, estrela do clássico de ficção cientifica O Mundo em Perigo (Them!, 1954). A atriz faleceu em sua casa, de causas naturais, e sua morte só foi divulgada por sua filha no dia 03 de março.

O Mundo em Perigo mostrava uma invasão de formigas gigantes, e foi indicado ao Oscar de Melhor Efeitos Especiais em 1955.


Joan Louise Welton nasceu em São Francisco em 05 de agosto de 1930. Joan ficou órfã de mãe muito cedo, e foi criada pela avó, que a incentivou a estudar música. Ela foi aluna do Conservatório Musical de São Francisco, e ingressou na carreira artística como cantora lírica, sendo contratada pela Ópera de São Francisco aos 16 anos de idade, tornando-se a artista mais jovem já contratada pela companhia.

Um produtor da Warner a viu cantando ópera, e lhe ofereceu um contrato com o estúdio. O estúdio mudou seu nome Welton por Weldon, que considerava mais sonoro, e ela fez seu primeiro trabalho no cinema em Gloriosa Consagração (So This Love, 1953), uma biografia musical da soprano e atriz Grace Moore.

Curiosamente, a artista de formação lírica raramente apareceu cantando no cinema, sendo escalada apenas para mais um musical, Bem no Meu Coração (Deep in My Heart, 1954).

Tony Martin e Joan Welton cantando em Bem no Meu Coração


Joan Weldon estrelou o noir Nódoa Infamante (The System, 1953), mas  ficou marcada por atuar em faroestes como Sob o Comando da Morte (The Command, 1954), que ela estrelou ao lado de Guy Madison.

Guy Madison e Joan Weldon em  Sob o Comando da Morte

Ao lado de Randolph Sott atuou em Mississipi (The Stranger Wore a Gun, 1953), primeiro faroeste feito em 3D na história. Com o ator ela também fez Alma de Renegado (Riding Shotgun, 1954).


Joan Welton e Randolph Scott

Welton ainda atuou nos faroestes Aço de Boa Têmpera (The Boy from Oklahoma, 1954), Chuva de Balas (Gunsight Ridge, 1957) e Na Fúria de Uma Sentença (Day of the Badman, 1958). Após fazer algumas aparições na televisão, ainda fez um pequeno papel em O Direito de Ser Feliz (Home Before Dark, 1958). Depois aposentou-se do cinema.

Ela voltou a atuar no teatro, atuando em diversos musicais, como The Sound of Music, My Fair Lady, The Merry Widow, Oklahoma, Carousel e The Music Man.

Forrest Tucker e Joan Weldon em The Music Man

Casada desde 1966, Joan Weldon deixou marido, uma filha e três netos.



0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil