George Lazenby, o James Bond que não vingou


Em 1969 o ator Sean Connery deixou o papel de James Bond para fazer outros projetos. O produtor Albert R. Broccoli, detentor dos diretos do personagem, passou a testar vários atores para o papel, incluindo Michael Caine (sua esposa, Shakira Cane, é uma das figurantes no cassino), Terence Stamp, Adam West, Thimothy Dalton (que anos mais tarde interpretaria Bond nas telas) e até mesmo Dick Van Dyke. Ele enfim escolheu o canadense Daniel Pilon, que recusou o papel.

A busca foi encerrada quando Broccoli encontrou por acaso com Geoge Lazenby em uma barbearia, e o convidou para viver o agente 007. Inexperiente como ator, Lazenby era então o modelo mais bem pago da Europa.

George Robert Lazemby nasceu na Austrália, em 05 de setembro de 1939. Ele mudou-se para à Inglaterra em 1964, após dar baixa no exército, e lá começou sua bem sucedida carreira de modelo.

Sua estréia no cinema foi no muito anunciado 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade (On Her Majesty's Secret Service, 1969). Lazemby foi o primeiro ator a dizer nos cinemas a famosa frase "Meu Nome é Bond, James Bond" (antes dele Sean Conney havia dito apenas "Bond, James Bond").

O filme lhe valeu uma indicação ao Globo de Ouro de Ator Revelação.

George Lazenby e Telly Savallas em 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade

Mas a produção não agradou aos fãs. A imprensa culpou o ator pelo fracasso de bilheteria, e Lazenby acabou fazendo um único trabalho no papel, apesar de ter assinado um contrato para outros filmes.

Porém, a culpa do fracasso financeiro não foi do ator. O filme tem um roteiro arrastado, e é considerado muito longo e seu final era ruim, e para os fãs este é o principal motivo para ele não ter feito sucesso. Albert Broccoli chegou a declarar que Lazenby era o ator perfeito para personificar James Bond.

Existem algumas versões para ele ter deixado o papel abruptamente. Uma delas diz que Lazenby recusou o próximo filme por não ter gostado do roteiro, e teria feito novas e impraticáveis exigências. Outra diz que os produtores não teriam gostado dele. Mas o ator garante que perdeu o papel após seu agente anunciar na imprensa que ele não faria o próximo James Bond.

Lazemby diz que nunca conversou isto com o agente, e ele fez isto numa tentativa de golpe publicitário, que acabou pegando mal para sua carreira.


Queimado em Hollywood, ele só retornaria ao cinema dois anos depois, no obscuro Universal Soldier (1971), que usou o nome "James Bond' nas publicidades, o que incomodou ainda mais Albert Broccoli.


Sem emprego nos Estados Unidos, o ator foi para à Europa em busca de oportunidades. Forte e musculoso (ele havia sido nadador profissional), emagreceu 35 quilos para poder atuar no drama Quem a Viu Morrer? (Chi L'ha Vista Morire, 1972), ao lado de Adolfo Celi.

George Lazenby em Quem a Viu Morrer?

Depois disto, assinou um contrato milionário para atuar em Hong Kong, ao lado de seu antigo professor de Karatê Bruce Lee. Mas Lee morreu oito dias após Lazenby assinar o contrato e o roteiro foi reescrito, tendo o ex-James Bond agora como protagonista de Tie Jin Gang da Po Zi Yang Guan (1973).


George Lazenby fez diversos outros filmes em Hong Kong, incluindo Traficantes Audazes (The Man From Hong Kong, 1975), rodado na Austrália, seu país natal. No final da década de 70 retornou aos Estados Unidos, trabalhando principalmente na televisão. No cinema americano, fez um único filme no período, O Tatuado (Saint Jack, 1979), de Peter Bogdanovich

Na década de 80, praticamente só fez televisão, e chegou a atuar na novela General Hospital. Seu único filme no período foi Operação Stargrove (Never too Young to Die, 1986), uma espécie de paródia adolescente dos filmes de James Bond, estrelada por John Stamos. Mas ele quase retornou ao papel de James Bond em 007 - Nunca Mais Outra Vez (Never Say Never Again, 1983), antes de Sean Connery aceitar o papel.

Em 1990, interpretou Jor-El na série Superboy.


Em 1993 atuou em sete filmes feito para a televisão da icônica personagem Emmanuelle. Ao lado da veterana Sylvia Kristel, Lazenby interpretava uma passageiro de um avião, ouvindo as histórias sensuais de Emmanuelle.

Sylvia Kristel e George Lazenby

Ele também atuou na comédia Duas Babás Nada Perfeitas (Twin Sitters, 1994), estrelada pelos gêmeos fisiculturistas David e Peter Paul. Depois de deixar o papel de James Bond sua carreira nunca mais teve uma grande repercussão, mas ele nunca deixou de atuar. George Lazenby ainda atuou em filmes como Ameaça Nuclear (Fox Hunt, 1996), Na Mira do Inimigo (Four Dogs Playing Poker, 2000), Poder, Sedução e Intrigas (Spider's Web, 2002) e Loucas Férias de Inverno (2003).

Seu último trabalho no cinema foi no filme de zumbis Z Dead End, rodado em 2019, mas ainda não lançado nos cinemas.

George Lazenby foi casado duas vezes, e tem cinco filhos.


George Lazenby atualmente

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil