Sir Sean Connery, Um Senhor Ator!


Sean Connery despontou para o estrelato ao assumir o papel do agente secreto 007, o eterno James Bond. Relembre a trajetória artística de um dos mais importantes atores do cinema mundial.




Sir Thomas Sean Conney nasceu em 25 de agosto de 1930, em Edimburgo, Escócia.

Filho de uma faxineira e um motorista de caminhão, ainda muito jovem começou a trabalhar para ajudar a família e seu primeiro emprego foi como leiteiro. Mais tarde, ingressou na marinha, mas foi dispensando por motivos de saúde. Dispensado da marinha, procurou outras atividades para se sustentar, foi motorista de caminhão, salva-vidas, modelo para estudantes de arte e polidor de caixões.

Quadro pintado por estudante de pintura de Edimburgo, tendo Sean Connery como modelo

Sean Connery nos tempos da marinha

Um amigo sugeriu que ele participasse do concurso de Mr. Escócia. Em 1950 ele acabou participando do concurso de Mr. Universo, ficando em terceiro lugar.

Sean Connery, ao centro, no Mr. Universe (1953)

O começo da vida artística de Sean Connery

Para fazer um dinheiro extra, ele começou a trabalhar nos bastidores das produções do King's Theatre em 1951.

Em 1953, enquanto participava do Mr. Universo, em Londres, fez figuração no filme Lilacs in the Spring (1954). No ano seguinte conheceu o ator Michael Caine em uma festa e ficaram amigos. Foi então que Caine conseguiu papéis melhores para Connery no teatro. Anos mais tarde eles trabalhariam juntos no cinema, atuando nos filmes O Homem que Queria ser Rei (The Man Who Would Be King, 1975) e Uma Ponte Longe Demais (A Bridge Too Far, 1977).

Michael Caine e Sean Connery em O Homem que Queria ser Rei

A carreira do ator começou a deslanchar, e ele começou a fazer participações em filmes e séries de televisão. Ele teve um papel com algum destaque em A Bruta Aventura (Action of the Tiger, 1957) e fez um jovem que seduz uma mulher mais velha (vívida por Lana Turner) em Vítima de uma Paixão (Antoher Time, Another Place, 1958). 

Na época, dizem que eles tiveram um romance também fora das telas.

Lana Turner e Sean Connery em Vítima de uma Paixão

Seu primeiro papel principal foi na produção da Disney A Lenda dos Anões Mágicos (Darby O'Gill and the Little People, 1959). Connery ainda faria um filme de Tarzan, A Maior Aventura de Tarzan (Tarzan's Greatest Adventure, 1959), estrelado por Gordon Scott. E, embora já fosse um ator conhecido, que trabalhara em filmes importantes como O Mais Longo dos Dias (The Longest Day , 1962), o estrelato só viria quando ele foi escolhido para viver James Bond.

Cartaz de A Lenda dos Anões Mágicos

Meu nome é Bond, James Bond!

Sean Connery foi o primeiro ator a interpretar o agente 007 em um filme oficial, em O Satânico Dr. No (Dr. No, 1962). Foi Dana Broccoli, a esposa do produtor "Cubby" Brocolli, que convenceu o marido que ele era o ator certo para o papel.

Connery interpretaria James Bond nos primeiros cinco filmes da saga, depois deixou o papel em busca de novos desafios. O produtor Alberto Broccolli então testou vários atores para o substituí-lo e enfim interessou-se pelo ator canadense Daniel Pilon, que acabou recusando o papel para ir para à Europa filmar com com Bunñel. George Lazenby acabou sendo o novo Bond, mas seu desempenho foi tão criticado que Brocolli implorou para Connery fazer mais um filme, e ele retornou a viver o agente em 007 - Os Diamantes São Eternos (Diamonds are Forever, 1971).

Connery ainda viveria Bond em mais um filme, desta vez não oficial, em 007 - Nunca Mais Outra Vez (Never Say Never Again, 1983).

Sean Connery e Ursula Andrewss em O Satânico Dr. No

Mas, apesar do sucesso, o ator não ficou marcado com o stigma do personagem, atuando paralelamente em outras produções importantes, como Mulher de Palha (Woman of Straw, 1964), Marnie, Confissões de Uma Ladra (Marinie, 1964), Shalako (1968), Ver-te-ei no Inferno (The Molly Maguires, 1970), Até Os Deuses Erram (The Offence, 1973) e Robin e Marian (Robin and Marian, 1976).

Alfred Hitchcock dando instruções para Sean Conney durante as filmagens de
Marnie, Confissões de Uma Ladra

Audrey Hepburn e Sean Connery em Robin e Marian

A carreira em Hollywood, pós Bond

Sua carreira continuou estável e o sucesso nunca o deixou de lado. Sean Connery seguiu atuando em filmes consagrados como Highlander: O Guerreiro Imortal (Highlander, 1986), O Nome da Rosa (Der Name der Rose, 1986), Indiana Jones e a Última Cruzada (Indiana Jones and the Last Crusade, 1989), Caçada ao Outubro Vermelho (The Hunt for Red October, 1990) e A Armadilha(Entrapment , 1999). Ele ganhou um Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por seu papel em Os Intocáveis (The Untouchables, 1987) e chegou a fazer um filme rodado no Brasil: O Curandeiro da Selva (Medicine Man, 1992), ao lado do ator José Wilker.

Sean Connery e Kevin Costner em Os Intocáveis

A aposentadoria


Após atuar em A Liga Extraordinária (The League of Extraordinary Gentlemen, 2003), deixou o cinema alegando estar cansando de atuar. Anos antes, ele recusou um papel no filme O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (The Lord of the Rings: The Fellowship of the Ring, 2001), mesmo com um cachê de US$ 15 milhões que lhe oferecido.

Sean Connery em A Liga Extraordinária

Porém, ele voltaria brevemente ao cinema ao dublar um personagem na animação Sir Billi (2012), até então, seu último trabalho no cinema.

Como James Bond

Seann Connery, antes e atualmente

O jovem Sean Connery



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil