Por onde anda? Ursula Andress, a eterna Bond Girl


Ursula Andress ficou eternizada por sua participação no filme O Satânico Dr. No (Dr. No, 1962), o primeiro filme a franquia 007. A cena onde Ursula sai do mar do Caribe, usando o biquíni branco, é uma das cenas mais icônicas do cinema.


Nascida em Bern, na Suíça, em 19 de março de 1936, Ursula era filha de uma paisagista e um diplomata suíço. Durante a Segunda Guerra Mundial, seu pai foi expulso do país por problemas políticos, e acabou desaparecendo.

Aos 16 anos sua mãe a enviou para um colégio interno, onde ela ficou fluente em francês, alemão e italiano. Depois ela mudou-se para Paris, para estudar arte e mais tarde mudou-se para Roma, onde trabalhou como babá.

E foi na Itália que ela estreou no cinema, no filme Um Americano em Roma (Un americano a Roma, 1954), estrelado por Alberto Sordi. Em seguida atuou em Casanova, Amante Sublime (Le avventure di Giacomo Casanova, 1955), estrelado por Gabriele Ferzetti, que interpretaria o vilão Draco em 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade (On Her Majesty's Secret Service, 1969).

Após atuar em La catena dell'odio (1955), um agente a convenceu a ir para Hollywood em busca de melhores oportunidades na carreira.  Ela logo foi contratada pela Paramount, mas como não falava inglês não foi aproveitada pelo estúdio. Nesta época a atriz ganhou notoriedade por namorar o astro James Dean, poucos meses antes de sua morte.

 James Dean e Ursula Andress

Dispensada da Paramount, foi contratada pela Columbia em 1956, mesmo ano que venceu o concurso Miss World Trade of 1956. Foi lá que ela conheceu o ator John Derek, com quem se casou em 1957. Foi anunciado que eles fariam um filme juntos, mas isto nunca aconteceu.

Ursula já estava em Hollywood há sete anos, mas não havia feito nenhum trabalho. Ela finalmente conseguiu um papel em uma série de televisão em 1962, mesmo ano em que foi convidada para interpretar a Bond Girl Honey Ryder em O Satânico Dr. No (Dr. No, 1962), primeiro filme da saga do agente secreto James Bond.

 Ursula Andress e Sean Connery em O Satânico Dr. No
Devido ao seu forte sotaque suíço, ela precisou ser dublada pela atriz Nikki van Der Zyl. Anos mais tarde, Andress declarou que devia sua carreira ao biquíni usado no filme, responsável pelo seu sucesso. O cinto branco onde ela prendia a faca não fazia parte do figurino inicial. Ursula achou que faltava algo em seu visual, e pediu o cinto da farda de um marinheiro que assistia as filmagens.

Por seu papel em O Satânico Dr. No Ursula ganhou o Globo de Ouro de atriz revelação. O sucesso da atriz fez com que ela fosse convidada para fazer par romântico com Elvis Presley em O Seresteiro de Acapulco (Fun in Acapulco, 1963).

Ursula Andress e Elvis Presley em O Seresteiro de Acapulco

Depois de contracenar com Frank Sinatra, Dean Martin e Anita Ekberg em 4 Heróis do Texas (4 for Texas, 1963), ela finalmente fez um filme com John Derek, Pesadelo ao Sol (Nightmare in the Sun, 1965). Suas fotos nuas, no filme, foram publicadas na revista Playboy, que bateu recordes de vendas. As fotos foram republicadas sete vezes nos próximos quinze anos, sempre com boas tiragens.

Sua irmã, a modelo Kàtey Andress, também posou para a revista, em 1966.

Kàtey Andress

Apesar do começo, demorado, mas bem sucedido em Hollywood, Ursula fez escolhas ruins de novos trabalhos. Ela recusou o papel em Mil Séculos Antes de Cristo (One Million Years B.C., 1966), que consagrou a atriz Rachel Welch. Ela também recusou atuar em A Lenda de Lylah Clare (The Legend of Lylah Clare, 1968), que acabou sendo estrelado por Kim Novak. Sharon Tate foi a protagonista de O Vale das Bonecas (Valley of the Dolls, 1967), outro papel dispensado por Ursula Andress. Nos anos seguinte, ela ainda recusou os convites para atuar em O Planeta dos Macacos (Planet of the Apes, 1968), A História do Mundo - Parte I (History of the World: Part I, 1981) e A Escolha de Sofia (Sophie's Choice, 1982), este último deu o Oscar de Melhor Atriz para Meryl Streep.

Após ter recusado muitos papéis importantes, ela aceitou protagonizar Ela (She, 1965), um filme de terror do estúdio inglês Hammer, que ainda tinha no elenco a atriz Rosenda Monteros. Apesar do sucesso nas bilheterias, Ursula se recusou a atuar na sequência A Vingança da Deusa (The Vengeance of She, 1968), que foi estrelado pela bela e desconhecida Olga Schoberová.

 Ursula Andres em Ela


Andress então atuou na comédia Que é Que Há Gatinha? (What's New Pussycat?, 1965). Depois ela mudou-se para à França, onde contracenou com Jean-Paul Belmondo em Fabulosas Aventuras de um Playboy (Up to His Ears, 1965). O casal de protagonistas se apaixonou durante as filmagens, e ela deixou John Derek para ir viver com o ator francês, com quem viveu durante sete anos.

Devido ao seu sotaque, acabou recebendo mais oportunidades para atuar na Europa. Ao lado de Marcello Mastroianni atuou em A Décima Vítima (La decima vittima, 1965).

 Jean-Paul Belmondo e Ursula Andress

De volta a Hollywood, atuou em Crepúsculo das Águias (The Blue Max, 1966). E a convite do ex-marido e ainda amigo John Derek, estrelou Chamas da Paixão (Once Before I Die, 1966), rodado nas Filipinas. Derek além de ator, era diretor da obra, que ainda tinha no elenco o futuro Tarzan Ron Ely

 Ursula Andress e Ron Ely em Chamas da Paixão

A atriz voltou a viver uma Bond Girl em Cassino Royale (Idem, 1967), uma paródia dos filmes de 007, não oficial, estrelada por Peter Sellers. Durante a década de 70 Ursula fez muitos filmes pouco relevantes, que basicamente só exploravam a sua beleza. Ela apareceu nua em diversos destes filmes, sendo apelidada de "Ursula Undress" (um trocadilho com seu nome, undress em inglês significa despir).

Seu filme mais importante da década foi Sol Vermelho (Red Sun, 1971), ao lado de Alain Delon, Toshiro Mifune e Charles Bronson. Com Michael Sarrazin ela fez Os Amores e as Loucuras de Scaramouche (Le avventure e gli amori di Scaramouche, 1976) e novamente com Mastroianni atuou em Duplo Assassinato (Doppio delitto, 1977). 

Charles Bronson e Ursula Andress em Sol Vermelho

Em 1981 ela interpretou a deusa Afrodite no épico Fúria de Titãs (Clash of the Titans, 1981). Durante as filmagens ela se envolveu com o ator Harry Hamlin, que interpretava Perseu. Hamlin é pai de seu único filho, Dimitri Hamlin.

 Ursula Andress e Harry Hamlin


A atriz ja tinha 44 anos quando teve seu filho. Após o nascimento de Dimitri ela foi morar com a atriz Linda Evans, sua grande amiga, até a casa que ela estava construindo ficar pronta. Ela e Hamlin nunca se casaram, mas ficaram juntos até 1983.

A partir da década de 80 Ursula Andress atuou muito pouco. Em 1985 ela interpretou a rainha Maria Antonieta no francês Liberdade, Igualdade, Revolução (Liberté, égalité, choucroute, 1985). Ainda fez alguns telefilmes, como Uma Estrela em Perigo (Big Man: Diva, 1988), ao lado de Bud Spencer. Também atou na novela Falcon Crest (em 1988) e fez uma participação na série O Barco do Amor. Entre os anos 90 e 2000 fez alguns trabalhos no cinema e televisão alemã, e se aposentou em 2005, após fazer seu último filme, o suíço Die Vogelpredigt (2005).


 Ursula Andress atualmente


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube 

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil