A dinamarquesa Greta Thyssen, a Rainha dos Filmes B


Greta Thyssen foi revelada ao mundo após vencer o concurso de Miss Dinamarca. Ela foi para Hollywood, que tentou fazer dela uma nova Marilyn Monroe.




Grethe Karen Thygesen nasceu em Hareskovby, na Dinamarca, em 30 de março de 1927. A bela e jovem voluptuosa jovem começou a ganhar as páginas de revistas mundiais quando foi eleita Miss Dinamarca em 1952.



Encantada com a beleza esfuziante da jovem, a MGM mandou contratá-la imediatamente, para tentar fazer dela uma nova Marilyn Monroe, a estrela que estava arrebatando todas as bilheterias na 20th Century Fox. Mas Greta não era exatamente uma novata, ela já havia feito um filme em seu país, Op Og Ned Langs Kysten (1950), quando ainda trabalhava como modelo.




Porém, durante os seis meses que ficou sob contrato com o estúdio Greta não atuou em nenhuma produção. Liberada do contrato, enfim, estreou como atriz na terra do cinema. Foi justamente na Fox, ao lado de Marilyn Monroe, que ela fez seu debut cinematográfico, atuando em um pequeno papel em Nunca Fui Santa (Bus Stop, 1956). Greta, inclusive, substituiu a famosa atriz em algumas cenas como dublê, devido aos constantes atrasos da estrela Monroe.



Mas o estrelato esperado nunca chegou. Ela atuou em filmes como Marcado para a Morte (Acussed of Murder, 1956) e A Fera de Budapeste (The Beast of Budapest, 1958). Após fazer algumas participações em séries de televisão, como Dragnet e Perry Mason, a atriz foi contratada para atuar em Dispostos a Pagar Impostos (Quiz Whizz, 1958), um curta-metragem da Columbia estrelado pelos Três Patetas. Ela ainda atuaria com o trio em Meu Querido Lorde (Oies and Guys, 1958) e O Touro É Um Estouro (Sappy Bull Fighters, 1959).



Os Três Patetas e Greta Thyssen

Estes papéis, com direto a torta na cara, seriam fundamentais para a atriz ao longo dos anos. Devido ao culto aos filmes do trio, a carreira da atriz nunca foi esquecida pelos fãs dos filmes dos patetas.



Em 1958, teve sua melhor oportunidade, ao protagonizar A Fera de Budapeste (The Beast of Budapest, 1958), onde arrancou suspiros de muitos marmanjos fascinados por sua beleza. Apesar disto, sua carreira nunca deslanchou totalmente.


Greta teve destaque em filmes como Marcado para a Morte (Acussed of Murder, 1956), Criatura Sangrenta (Terror is a Man, 1959), Sombras (Shadows, 1959) e Monstro do Planeta Perdido (Journey to the Seventh Planet, 1962). Estes papéis lhe valeram o título de "rainha dos filmes B".

John Aggar e Greta Thyssen em Monstro do Planeta Perdido

Seu último trabalho foi em uma comédia musical, que nunca foi lançada comercialmente. Descontente com o rumo de sua carreira, Greta Thyessen abandonou a vida artística para dedicar-se à família e à sua  única filha.
Desde então, passou a viver reclusa em seu apartamento em Manhattan, em Nova York (EUA), e não fez mais aparições como figura pública. A atriz morreu de pneumonia em seu apartamento, em 06 de janeiro de 2018, aos 90 anos de idade.




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil