Rita Cadillac, a estrela francesa que inspirou nossa chacrete mais famosa



Quando falamos em Rita Cadillac lembramos imediatamente da inesquecível chacrete do Programa do Chacrinha, mas poucos sabem que a nossa Rita (nascida Rita de Cássia Coutinho) se inspirou em uma atriz, cantora e artista burlesca francesa de nome Rita Cadillac.

Rita, a original, nasceu Nicole Yasterbelsky em 18 de maio de 1936, em Paris. Inspirada em Edith Piáf, começou a tocar acordeão ainda criança, e a se apresentar artisticamente com o nome de Rita Rella. Foi assim que foi parar no teatro de variedades, estreando no Follies Bergerè

Em 1952 começou a trabalhar como stripper na famosa casa Crazy Horse. Na época, não tinha dezesseis anos completos. Recebeu o apelido de "Cadillac", uma referência aos seus seios proeminentes, como os "faróis de um Cadillac". Foi nesta época em que Rita conheceu um belo marinho de dezessete anos, com teve um longo e conturbado relacionamento. Seu nome, Alain Delon.


Delon aos 17 anos, na Marinha

Em 1954 ela estreou no cinema, atuando no filme Soirs de Paris (1954), fez pequenos papéis em outros filmes nos anos seguintes, e foi dublê de corpo da atriz Suzy Delair no filme Gervaise, a Flor do Lodo (Gervaise, 1956). Seu primeiro destaque no cinema foi no filme Jusqu'au Dernier (1957), estrelado por Jeanne Moreau. Rita fazia uma stripper que trabalhava no circo, um papel ainda pequeno, mas que chamou a atenção.

Em 1959 lançou-se como cantora, gravando algumas músicas do estilo twist, as mas carreira de stripper ofuscou seu talento musical. No ano seguinte conheceu o roqueiro francês Johnny Halliday (o Elvis francês) que lhe deu a canção "Souvernirs, Souvenirs" para gravar, mas como ele lançou a mesma música em seguida, sua versão fez muito mais sucesso. Ela gravou cinco discos ao longo de sua carreira.


Na Espanha ela protagonizou um filme pela primeira vez, Juventud a la Intemperie (1961), ao lado de Manuel Gil. Era um filme de baixo orçamento que explorava sua beleza, com bastante apelo sensual. Todos os seus principais filmes seriam no mesmo estilo.



Ao todo Rita Cadillac, a francesa, apareceu em doze filmes. Em Orgia da Perversidade (Dossier 1413, 1962) contracenou com Johnny Halliday e em Gângsters de Casaca (Mélodie en Sous-Sol, 1963) com Alain Delon, seu antigo namorado adolescente. Seu último filme foi Afto to Kati Allo! (1963), um filme grego.

Delon e Cadillac em 1963

No final da década de sessenta começou a entrar em decadência. Certa vez ao ser criticada por aparecer nua respondeu "você nunca viu uma bunda?". Em 1974 participou da montagem da polêmica peça Oh Calcuta! na França.


Após alguns anos no ostracismo, o diretor alemão Wolfgang Petersen a convidou para interpretar Monique, a cantora de cabaré do filme de guerra O Barco: Inferno no Mar (Das Boot, 1981), que foi indicado a seis Oscars (incluindo a categoria Melhor Diretor). O filme fez tanto sucesso, que virou uma série de televisão que durou dois anos (entre 1985 e 1987), onde Rita repetiu o papel de Monique.


Rita Cadillac, a brasileira, adotou seu nome artística em homenagem a francesa, por sugestão de um namorado, pois ele considerava que elas eram parecidas.

Já Rita Cadillac, a francesa, faleceu em 04 de abril de 1995, vítima de um câncer, com apenas 58 anos de idade.



Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil