Últimas Notícias

6/recent/ticker-posts

A história de Raúl "Chato" Padilla, o eterno Jaiminho Carteiro



Ao contrário de Jaiminho, o Carteiro, que a todo custo queria evitar a fadiga, Raúl 'Chato' Padilla foi um ator com uma longa carreira, repleta de trabalhos. Só no cinema, foram cerca de 60 filmes. 

Como ator, estreou nos palcos aos cinco anos de idade, e morreu trabalhando, literalmente, provando que a fadiga não fazia parte da vida deste ator tão querido.



Raúl Padilla nasceu na cidade de Monterrey, no México, em 17 de junho de 1918. Ele era filho de Juan Bautista Padilla, um importante produtor teatral.

Mesmo não querendo ser ator, Raúl foi obrigado pelo pai a ter aulas de atuação, e estreou nos palcos com cinco anos de idade.



Em 1964 ele estreou na televisão, atuando na novela Juan Jose (1964). Ele atuaria em diversas telenovelas mexicanas, algumas de muito sucesso, como La Dueña (1966), El Usurpador (1968), e na primeira versão de Rubi (1968).

E em 1968 fez sua estreia no cinema, interpretando o revolucionário Pancho Villa no filme Caballo Prieto Azabache (1968).


Raúl 'Chato' Padilla em Caballo Prieto Azabache

Versátil, o ator fez diversas novelas e filmes melodramáticos, mas eram os papéis cômicos que mais o realizavam profissionalmente. E foi fazendo comédias que ele conheceu Roberto Goméz Bolaños (o eterno Chaves do 8), ainda na década de 1960.

Curiosamente, Raúl contracenou com Carlos Világran (o Kiko) nos palcos, em 1968. E embora ambos tenham ficados famosos por seu trabalho na série Chaves, eles jamais contracenariam no programa humorístico da Televisa.


Raúl Chato Padilla, Rogélio Guerra e Carlos Villagrán, no teatro

O ator seguiu conciliando sua carreira nos palcos, TV e cinema. Casado com a atriz Lili Inclán, ele é pai do também ator Raúl "Chóforo" Padilla, conhecido no Brasil por atuar em diversas novelas mexicanas.


Raúl 'Chato' Padilla em Vidita Negra (1973)


Lili Inclán, Raúl "Chóforo" Padillha e Raúl "Chato" Padilla


Raúl 'Chóforo' Padilla em Maria do Bairro


Em 1973 o ator aceitou gravar um episódio de Chapolin. Roberto Goméz Bolaños queria que ele fosse um dos artistas fixos do elenco de seus programas, mas o ator recusou, dizendo que preferia continuar com sua carreira diversificada.



O ator seguiu trabalhando na televisão e no cinema, tendo inclusive contracenado com o astro Cantinflas em O Ministro e Eu (El Ministro y Yo, 1976).


Cantinflas e Raúl 'Chato' Padilla em O Ministro e Eu

Em 1979 Raúl 'Chato' Padilla voltou a trabalhar com Bolaños, quando atuou no filme El Chanfle (1979). Após este trabalho, o ator começou a fazer participações especiais em Chaves, Chapolin e Chesperito, mas ainda estava relutantente em se tornar um personagem fixo, apesar da insistência de Bolaños, que precisava de um novo personagem, após a saída de Ramon Valdéz e Carlos Villagrán.


Edgár Vivar, Raúl 'Chato' Padilla e Angelines Fernandéz em El Chanfle

Em 1981 Raúl acompanhou o elenco de Chaves em uma turnê na Colômbia, e após ser aclamado em desfiles em praça pública, o ator finalmente aceitou fazer parte do elenco fixo do programa.

Jaiminho, o carteiro, entrou no série para compor novas histórias, após os personagens Kiko e Seu Madruga terem deixado Chaves. Ele inclusive atuou em muitos episódios semelhantes, fazendo o papel que anteriormente era de Seu Madruga.

Raúl 'Chato' Padilla chegou inclusive a substituí-lo em Um Astro Caí Na Vila, um clássico anteriormente protagonizado pelo ator Héctor Bonilla, agora interpretado por Rogélio Guerra.




A amizade com Bolaños era tanta que após Padilla perder seu apartamento em um grande terremoto que atingiu a cidade do México, em 1985, o criador de Chaves e Chapolin organizou uma série de shows com todo o elenco, para comprar uma nova casa para o ator e sua família.

Raúl 'Chato' Padilla também atuou em outros filmes ao lado de Bolaños, além de continuar atuando nos programas de televisão do ator e produtor, inclusive em Chaveco (Los Caquitos). No dia 03 de fevereiro de 1994, o ator havia gravados algumas cenas para este programa, e foi descansar, no cenário mesmo, enquanto esperava para gravar outra cena.

Porém, quando Roberto Goméz Bolaños foi o chamar para gravar mais um pouco, encontrou o ator aparentemente dormindo, com um sorriso no rosto. Raúl 'Chato' Padilla havia falecido, vítima de um ataque cardíaco, aos 75 anos de idade.


Raúl 'Chato' Padilla em Chaveco


O ator que personificou o carteiro Jaiminho ganhou uma estátua em sua homenagem na cidade de Tangamandapio, popularizada graças ao programa.





Hector Bollina VS Rogelio Guerra, as duas versões de Um Astro Cai na Vila (Episódios Semelhantes de Chaves)

Veja Também: Angelines Fernandéz no Cinema

Leia também:  Alejandro Rey, um galã argentino em Hollywood


Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram
Siga também no Kwai

Ajude o site a se manter no ar, contribua com qualquer valor no PIX contatomemoriacine@gmail.com





Postar um comentário

0 Comentários