Morreu o ator, apresentador e compositor Odair Marzano, um dos maiores galãs do rádio brasileiro


Morreu no dia 26 de dezembro de 2021 o ator, radialista, apresentador, produtor e compositor Odair Marzano, um dos maiores nomes do rádio-teatro brasileiro. Odair morreu aos 92 anos de idade, de causas naturais.

Considerado um dos grandes nomes do rádio brasileiro, Odayr Marsano nasceu em Botucatu, interior de São Paulo, em 20 de julho de 1929, e ingressou no rádio ainda criança, participando do programa No Reino da Gurizada, em 1940, ainda em Botucatu.

Após trabalhar na rádio de sua cidade, mudou-se para São Paulo, onde ingressou na Rádio São Paulo, em 1947.



Logo Odair tornou-se um dos principais rádio atores da cidade de São Paulo, emprestando a sua voz a diversos galãs de rádio-novelas, como o icônico Albertinho Limota em O Direito de Nascer. No rádio, foi também locutor e redator.

Em 1954 teve uma breve passagem no rádio carioca, trabalhando nas rádios Guanabara e Nacional.

Em 1955, de volta a São Paulo, ingressa nas Organizações Victor Costa (OVC), mais tarde rebatizada de TV Paulista. Na emissora, torna-se um dos principais atores da casa, atuando em diversos teleteatros Teledrama Três Leões, do qual também foi produtor.



Bárbara Fazio e Odair Marzano em um teledrama da TV Paulista


Na TV Paulista também apresentou alguns programas, como Vinho, Música e Alegria (1958). Também compositor, fez músicas de sucesso gravados por nomes como Carlos Gonzaga (Um Milhão de Vezes) e a versão brasileira de Hino ao Amor, gravada incialmente pela cantora Wilma Bentivegna, com ele contracenou por diversas vezes na TV Paulista.


Odair Marzano em Vinho, Música e Alegria


Wilma Bentivegna e Odair Marzano na TV Paulista

Wilma Bentivegna canta Hino ao Amor



Na década de 1960 passou pela TV Rio e TV Tupi, onde atuou em teleteatros e apresentou o programa Espetáculos Tonelux. Na Tupi, também foi diretor de programação entre 1978 e 1980 e participou do jornalístico Aqui Agora.

No rádio, ainda teve programas na Rádio Manchete e Super Rádio Tupi, onde permaneceu até 1990. Odair Marzano também trabalhou com publicidade, sendo o locutor de diversos comerciais.








Um comentário:

  1. Puxa que notícia. Nem sabia que Odayr ainda estava vivo. Seu maior trunfo foi a versão que fez de 'Hymne a l'amour' da Edith Piaf...que deve ter dado muito dinheiro em royalties p'ra ele. Sua composição 'Um milhão de vezes' com o Carlos Gonzaga é muito bonita tb. No início dos anos 60s Odayr morava com esposa e filha (que estava na classe de minha irmã no Brasílio Machado da Rua Morás) numa travessa da rua Aspicuelta, na Vila Madalena. Era uma localização boa para quem trabalhava na TV Tupi no Sumaré.

    ResponderExcluir

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil