Morreu Miro Cerni, um dos maiores galãs brasileiros, aos 93 anos de idade

Cacilda Becker e Miro Cerni


Morreu no dia 25 de dezembro de 2021 o ator Miro Cerni, um dos mais importantes galãs da história do cinema brasileiro. Miro tinha 93 anos de idade, e morreu de causas naturais.

Miro Cerni foi um dos mais destacados galãs nos filmes produzidos nos Estúdios Vera Cruz.



Miroslav Černigoj nasceu em São Paulo, em 19 de junho de 1928. Filho de imigrantes iugoslavos, Miro Cerni mudou-se ainda criança para o Rio de Janeiro, onde se formou no colégio militar. Mais tarde, formou-se em economia e engenharia, e abriu uma empresa de construção com o pai, em 1944.

Miro Cerni entrou na vida artística por acaso, quando começou a namorar a também ainda desconhecida Ilka Soares. Quando Ilka tornou-se uma estrela do cinema brasileiro, Miro recebeu o convite para atuar na Companhia Cinematográfica Vera Cruz.

Miro estreou como o protagonista de Preço de Um Desejo (1952) e no mesmo ano estrelou, ao lado de Fada Santoro, o melodrama Força do Amor (1952).


Fada Santor e Miro Cerni em Força do Amor


Depois, fez par romântico com Ilka Soares em Modelo 19 (1952), que fez grande sucesso junto ao público. Miro chegou a ser contratado pela Atlântida, para estrelar O Petróleo é Nosso (1954), mas devido aos seus inúmeros compromissos em São Paulo, acabou abandonando o papel, que foi para o estreante John Herbert.


Ilka Soares e Miro Cerni em Modelo 19


Miro Cerni e John Herbert


Em 1954 Anselmo Duarte deixou as filmagens de Floradas na Serra (1954), e indicou Miro Cerni para substituí-lo. O filme também fez sucesso, e marcou uma rara presença de Cacilda Becker nas telas do cinema.


Cacilda Becker e Miro Cerni em Floradas na Serra

Ainda na Vera Cruz, estrelou um filme policial, nos moldes de Hollywood, chamado Na Senda do Crime (1954), agora contracenando com Cleyde Yáconis, a irmã de Cacilda Becker. Miro ainda atuaria em Leonora dos Sete Mares (1955), ao lado do astro mexicano Arturo de Córdova.

Depois, faria só mais um filme, A Estrada (1956), seu último trabalho como ator. Em 1957 ele foi convidado pela TV Tupi para estrelar a série O Jovem Dr. Ricardo (1958), inspirada na série americana Dr. Kildare


Miro Cerni e Cleyde Yáconis em Na Senda do Crime


Agnes Fontoura e Miro Cerni em A Estrada


Miro recusou o papel, que foi para outro galã cinematográfico, Cyl Farney.

Miro Cerni parou de atuar por achar que a carreira de ator pagava muito pouco, e era instável. Ele então voltou a trabalhar com engenharia, reassumindo os negócios da família, onde trabalhou por muitos anos.

A empresa de engenharia ainda existe, e hoje é administrada por seus filhos e netos.


Miro Cerni, em 1960





Miro Cerni, a estrela de Hollywood Dorothy Dandridge e Anselmo Duarte


Veja também: Tributo a Cacilda Becker






Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil