Olivia Hussey, a estrela de Romeu e Julieta, foi estuprada na Casa de Sharon Tate


Em 2018 a atriz Olivia Hussey, a eterna Julieta de Romeu e Julieta (Romeu and Juliet, 1968), de Franco Zefirelli, lançou uma autobiografia chamada The Girl on the Balcony (A Garota na Sacada, em tradução livre). Nela a atriz revelou um que foi estuprada por um namorado abusivo, na casa de Sharon Tate.

O estupro aconteceu cinco semanas após o brutal assassinato de Tate, morta pelo grupo de Charles Mason. A violência foi cometida pelo ator Christopher Jones, conhecido por filmes como A Guerra no Espelho (The Looking Glass War, 1970) e A Filha de Ryan (Ryan's Daughter, 1970).


Christopher Jones e Olivia Hussey

Após estrelar o clássico Romeu e Julieta, feito na Inglaterra, Olivia se mudou para os Estados Unidos, para tentar a carreira em Hollywood. Foi onde conheceu o ator Christopher Jones, recém separado da atriz Susan Strasberg (filha do famoso instrutor de atuação Lee Strasberg, fundador do Actor's Studio).

O agente norte-americano de Olivia era Rudi Altobelli, o mesmo de Jones e Tate. Olivia Hussey estava procurando uma casa para alugar, e Rudi informou que Sharon Tate estava alugando a casa de hóspedes anexa em sua residência, e disse que seria uma boa para a jovem estrela ir morar com Sharon, pois acreditava que elas seriam grandes amigas, e que Olivia poderia ajudá-la na reta final da gravidez.

Olivia chegou a conhecer Sharon Tate, e realmente ficaram grandes amigas. Mas a mudança atrasou, embora suas coisas já estivessem na casa da esposa de Roman Polanski quando Altobelli telefonou para Hussey, contando sobre os assassinatos.

Cinco semanas após o crime, a a jovem atriz acabou se mudando para a casa, que havia sido cenário de uma tragédia. Ela já havia terminado o relacionamento com Jones antes da mudança, devido aos constantes abusos físicos sofridos pelo ator.

Olivia tinha então 16 anos de idade, e Jones 28. Em sua biografia, a atriz conta que em um dos primeiros encontros o ator havia dado um soco no seu estômago. Outras agressões também haviam ocorrido, mas a atriz ainda insistiu no relacionamento. "Eu era jovem e o amava. Estava apaixonada e era muito fiel", escreveu Hussey.


Olivia Hussey na casa que foi de Sharon Tate


Poucos dias após a mudança, Christopher Jones invadiu a casa, e entrou no quarto de Olivia, onde a estuprou e espancou violentamente. "Eu achei que ele ia me matar" disse Hussey. "Meu rosto ficou todo inchado, parecia um balão. Meu nariz sangrava e minha boca estava cortada, e eu fiquei com um olho roxo. Foi assustador."

Após ser estuprada, Olivia descobriu que estava grávida. Ela interrompeu a gravidez, como relatou em suas memórias. "Decidi que não poderia ter o bebê, isto partiu o meu coração... embora eu nunca tenha me arrependido."

Christopher Jones abandonou a carreira em 1969, enquanto filmava A Filha de Ryan (Ryan's Daughter, 1970). O diretor David Lean precisou chamar um ator para dublar Jones nas cenas finais, que não haviam sido concluídas. Na época, ele alegou estar chocado demais com o assassinato de Tate, e queria afastar-se da fama.

Em 2007, durante uma entrevista, ele afirmou que tinha um relacionamento amoroso com Sharon Tate quando ela foi assassinada. Christopher Jones faleceu em 2014.



Pouco tempo depois de ser violentada, Olivia Hussey conheceu o ator Dean Paul Martin (filho de Dean Martin), com quem se casaria em 1971. "Eu me apaixonei pela maneira como ele me tratou, e como cuidava de mim", relembrou a atriz em seu livro. Martin é pai de seu filho, o ator Alexander Martin.

Dean Paul Martin faleceu em um acidente de avião em 1987, aos 35 anos de idade.

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil