Olivia Hussey, de Romeu e Julieta, completa 70 anos de idade


Olivia Hussey tinha apenas 15 anos de idade quando interpretou a Julieta no clássico Romeu e Julieta (Romeo and Juliet, 1968), dirigido por Franco Zeffirelli. O filme fez um enorme sucesso, e fez de Olivia uma estrela internacional, embora sua carreira não tenha sido tão bem sucedida posteriormente.



Poucos sabem que a atriz Olivia Hussey é argentina, embora tenha se naturalizada inglesa. Ela nasceu Olivia Osuna, em Buenos Aires, em 17 de abril de 1951. Seu pai Andrés Osuna era um famoso cantor de tangos, usando o nome artístico de Osvaldo Ribó. Sua mãe, Joy Hussey, era inglesa.


Osvaldo Ribó, o pai de Olivia Hussey


Seus pais se separaram quando Olivia tinha 2 anos de idade, e aos 7 ela mudou-se com a mãe para à Inglaterra. Sua mãe a matriculou em uma escola de teatro, e aos 13 anos de idade ela estreou profissionalmente nos palcos. No colégio, Olivia foi colega de classe de Sharon Osborne.

Olivia adotou o sobrenome da mãe na carreira artística, e sua estreia artística se deu na peça The Prime os Miss Jean Brodie, na qual contracenou com Vanessa Redgrave.


Vanessa Redgrave e Olivia Hussey no teatro

Na mesma época, a atriz estreou na televisão inglesa, e em 1965 fez seu primeiro filme, Vila Fiorita (The Battle of the Villa Fiorita, 1965), de Delmer Daves. No mesmo ano, também fez um pequeno papel em Cup Fever (1965).


Olivia Hussey e Maureen O'Haara em Vila Fiorita

Franco Zeffirelli havia visto a atriz nos palcos, e mandou chamá-la para fazer o teste para ser a Julieta em sua nova produção, Romeu e Julieta (Romeo and Juliet, 1968). Mesmo assim, a atriz precisou disputar o papel com outras 500 jovens atrizes.

Aos 15 anos de idade, Olivia foi escolhida para o papel. "Ela era a única escolha madura o suficiente, com experiência e beleza natural para interpretar Julieta", afirmou o diretor anos mais tarde.


Olivia Hussey em Romeu e Julieta


Olivia Hussey como Julieta

Zeffirelli precisou pedir autorização ao juizado de menores para filmar a atriz, menor de idade, nua. Porém, quando o filme foi lançado, ela foi proibida de comparecer a sessão de estreia por o filme conter nudez, dela mesmo, no caso.

O filme fez um enorme sucesso mundial, e elevou Olivia e Leonard Whiting (o Romeu) ao estrelato. Olivia foi indicada ao Globo de Ouro de Atriz Revelação, e recebeu dois prêmios David di Donatello (um dos mais importantes do cinema italiano) por seu papel.


Olivia Hussey e Leonard Whiting em Romeu e Julieta

Leonardo Whiting e Olivia Hussey, conhecendo a Rainha Elizabeth


Com muitos convites para atuar no cinema, a atriz mudou-se para Los Angeles, para conquistar Hollywood. Seu agente norte-americano sugeriu que a atriz se muda-se para a casa da atriz Sharon Tate, que estava grávida, e havia colocado a casa de hóspedes para alugar.

A mudança já estava planejada quando Tate foi brutalmente assassinada por Charles Mason e seu bando. Cinco semanas depois do crime, entretanto, Olivia Hussey mudou-se para a casa onde ocorreram os assassinatos. Seu ex namorado, o ator Christopher Jones, invadiu a casa numa noite, e espancou e estuprou a atriz. Gravemente machucada, e com síndrome do pânico, Olivia precisou recusar muitos convites, até se recuperar. (Leia mais sobre isto aqui).


Christopher Jones e Olivia Hussey

Olivia acabou perdendo o papel principal de Anna dos Mil Dias (Anne of the Thousand Days, 1969), que acabou indo para a atriz Geneviève Bujold (que recebeu uma indicação ao Oscar pelo trabalho) e também teve que ficar de fora de Bravura Indômita (True Grit, 1969), um western estrelado por John Wayne.

Olivia retornou à Inglaterra, onde permanece morando até os dias de hoje. A recusa em atuar em filmes importantes, devido ao seu estado emocional, diminuiu suas oportunidades, fazendo a sua carreira tornar-se algo inconstante.

Ela voltou ao cinema na comédia inglesa All the Right Noises (1970), que teve pouca repercussão. Ela só voltaria atuar dois anos depois, quando estrelou o italiano Un Verano Para Matar (1972).

Em 1973 ela fez sua primeira produção norte-americana, quando foi uma das várias estrelas de Horizonte Perdido (Lost Horizon, 1973), realizado pela Warner Bros. Devido ao longo período de filmagem de Horizonte Perdido, ela teve que recusar o papel de Apollonia Vitelli Corleone, em O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972).


Olivia Hussey em Horizonte Perdido



No ano seguinte, estrelou o terror Noite do Terror (Black Christmas, 1974), que se tornou cult ao longo dos anos. Depois, só voltaria ao cinema no tailandês Dtàt Lìam Pét (1976), onde ela contracenou com Christopher Mitchum (filho do veterano Robert Mitchum).


Olivia Hussey em Noite do Terror


Olivia Hussey e Christopher Mitchum em Dtàt Lìam Pét 


O novo hiato na carreira de Olivia Hussey se deu porque a atriz teve seu primeiro filho em 1973, o hoje ator Alexander Martin. Ele é filho de Dean Paul Martin (filho do ator e cantor Dean Martin), com quem a atriz havia se casado em 1971. Dean e Olivia permaneceram juntos até 1979, e ele faleceu tragicamente em 1987, com apenas 35 anos de idade.


Casamento de Olivia Hussey e Dean Paul Martin, o casal está entre Dean Martin e sua esposa


Olivia havia se afastado da carreira para cuidar de seu filho, mas aos poucos voltou a trabalhar. Em 1977 Franco Zeffirelli a chamou para um novo projeto. Ele queria a atriz como a Virgem Maria na série Jesus de Nazaré (Jesus of Nazareth, 1977). Curiosamente, Olivia Hussey era sete anos mais nova que o ator Robert Powell, que interpretava seu filho Jesus.


Olivia Hussey em Jesus de Nazaré

A série, que também foi transformada em filme, fez muito sucesso, e colocou o nome de Olivia de novo em evidência. O diretor John Guillermin a convidou para se juntar ao elenco estelar de Morte Sobre o Nilo (Death on the Nile, 1978).

Durante as filmagens, Olivia se desentendeu com a veterana Bette Davis, que reclamava das músicas que a atriz ouvia em seu camarim. Ela e Bette passaram todo o período sem se falar, apenas quando era necessário em cena.


Mia Farrow e Olivia Hussey em Morte Sobre o Nilo

Olivia ainda atuou em O Gato e o Canário (The Cat and the Canary, 1978) e O Rosto de Humphrey Bogart (The Man With Bogart's Face, 1980).

Após se separar de Dean Paul Martin, ela aceitou o convite para fazer um filme no Japão, Fukkatsu no Hi (1980). Durante as filmagens ela conheceu o cantor e ator Akira Fuse, um astro local, com quem se casou. Olivia e Akira ficaram juntos até 1989, e tiveram um filho, Maximilian Fuse.


Olivia Hussey e Akira Fuse


Nos anos seguintes a atriz atuou pouco, aparecendo em A Caçada do Futuro (Turkey Shoot, 1982), Laços de Esperança (La Bottega dell'orefice, 1988) e em Sheng Zhan Feng Yun (1990), feito em Hong Kong. Ela também esteve na minissérie Os Últimos Dias de Pompéia (The Last Days of Pompeii, 1984) e no video clip da música Liberian Girl (1989), de Michael Jackson.

Em 1990 Olivia interpretou Norma Bates, a mãe de Norman Bates, em Psicose 4: A Revelação (Psycho IV: The Beginning, 1990). 


Anthony Perkins, Henry Thomas e Olivia Hussey em Psicose 4: A Revelação

No mesmo ano fez outra obra de terror, a minissérie It - Uma Obra Prima do Medo (It, 1990), baseada na obra de Stephen King.



Ela ainda atuou em filmes pouco expressivos, como Salve-Me (Save Me, 1994), O Sorveteiro (Ice Cream, 1995) e Segredos do Prazer (Shame Shame Shame, 1999), além de ter atuado em alguns telefilmes, e feito participações em séries de televisão como O Mundo É dos Jovens (Boy Meets World). Além disto, começou a fazer dublagens em animações como Pink e Cérebro (Pink and Brian) e Superman. Também dublou vários video games baseados na saga Star Wars.

Em 2000, após atuar no mexicano El Grito (2000), ela resolveu se afastar por um tempo da carreira. Olivia havia se casado pela terceira vez, em 1991, com músico David Glen Eisley, com teve uma filha, a também atriz India Eisley (nascida em 1993).

O casal está junto até os dia de hoje.

Olivia Hussey e David Glen Eisley

E embora tenha anunciado seu afastamento, alguns filmes com a atriz foram lançados neste período. Porém, eles haviam sido feito alguns anos antes, e tiveram atrasos em seus lançamentos. Seven Days Grace foi filmado em 1996, mas só foi lançado em 2006, e Tortilla Heaven foi gravado em 2000, mas só lançado em 2007.

Mas Olivia Hussey também atuou, apesar de pouco, neste período. O maior destaque de sua filmografia nesta época foi no papel principal de Madre Teresa de Calcutá (Madre Teresa, 2003).


Olivia Hussey como Madre Teresa de Calcutá


Em 2015 a atriz retornou ao cinema em Social Suicide (2015), estrelado por sua filha India Eisley. O filme ainda contava com a participação de Leonard Whiting, o Romeu de Olivia Hussey. Atualmente ela esta confirmada no elenco de 1066, ainda sem data de lançamento.


Leonard Whiting e Olivia Hussey em Social Suicide

Olivia Hussey e a filha India Eisley

Olivia Hussey atualmente


Alexander Martin e Maximillian Fuse, os filhos de Olivia Hussey


Veja também:  Tributo a Oliva Hussey, a eterna Julieta






Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil