Telly Savalas, o inesquecível Kojak


Com seu pirolito, e o bordão "quem gosta de você neném?" Telly Savalas deu vida ao tenente Theo Kojak, personagem investigativo da popular série de televisão, exibida na década de 1970.


Aritotelis Tsavalas nasceu em Long Island, em 21 de janeiro de 1922. Seus pais eram gregos que haviam emigrado para os Estados Unidos. Para ajudar aos pais, começou a trabalhar muito cedo, entregando jornais e engraxando sapatos. Até ingressar no primeiro ano da escola, Savala só sabia falar grego.

Após terminar o ensino médio, foi trabalhar como salva-vidas, pois havia participando de torneios de natação na escola. Mas após ver os filhos de uma vítima chorando na praia, após não conseguir salvá-lo com vida de um afogamento, desenvolveu fobia por água.

Em 1941 foi convocado para servir ao Exército dos Estados Unidos, durante a Segunda Guerra Mundial, mas deu baixa em 1943 após passar quase um ano em um hospital, depois de ser gravemente ferido no conflito. Durante sua estada nas forças armadas, trabalhou também com a rádio destinada a dar notícias a militares, o que mais tarde daria inicio a sua carreira artística.

Em 1946 ele se formou em psicologia, e estava fazendo mestrado, além de ter ingressado no curso de medicina. Mas foi convidado pelo Departamento de Estado para apresentar um programa de televisão destinado aos soldados norte-americanos. Ele também começou a trabalhar no rádio, deixando de lado a carreira na área da saúde.

Telly Savalas começou uma sólida carreira no rádio e televisão, como produtor e apresentador.


Em 1959, trabalhando na WABC-TV, indicou um amigo para um teleteatro da emissora, que precisava de um ator com com sotaque europeu. Mas o seu amigo não apareceu, e sem alternativas, Telly Savalas acabou entrando em cena para não atrasar a produção.

Savalas começou a atuar em diversos seriados da emissora, até ganhar um personagem fixo na série Acapulco, em 1961.

Telly Savalas atuando, em 1959

 Em 1961 estreou no cinema interpretando um policial em O Terror de Uma Cidade (Mad Dog Coll, 1961). Burt Lancaster ficou impressionado com seu desempenho no filme, e o convidou para viver um detetive em Juventude Selvagem (The Young Savages, 1961).

Burt Lancaster e Telly Savalas em Juventude Selvagem

Eles trabalhariam juntos novamente em O Homem de Alcatraz (Birdman of Alcatraz, 1962), dirigido por John Frankenheimer, que valeu a Savalas uma indicação ao Globo de Ouro e ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante.

Telly Savalas em O Homem de Alcatraz

No mesmo ano apareceu em Círculo do Medo (Cape Fear, 1962), interpretando um detetive particular. O filme era dirigido por J. Lee Thompson, com quem ele trabalharia em projetos futuros. Ainda em 1962 atuou em Viver, Amar, Sofrer (The Interns, 1962), e fez a sequência Torvelinho de Paixões (The New Interns, 1964).

Savalas esteve no elenco de alguns filmes, e apareceu em diversas séries de televisão até ser convidado para viver Poncios Pilatos no épico A Maior História de Todos os Tempos (The Greatest Story Ever Told, 1965). Para o papel, ele raspou totalmente a cabeça, pois apesar da careca proeminente, ainda tinha cabelos nas laterais. Depois disto, adotou o visual por toda a vida.

Tely Savalas em A Maior História de Todos os Tempos

Savalas fou um dos muitos atores escalados para Genghis Khan (Idem, 1965), e fez parte do elenco de astros de Os Doze Condenados (The Dirty Dozen, 1967). Savalas só ficou com o papel porque Jack Palance havia recusado o trabalho.

Telly Savalas em Os Doze Condenados 

Dirigido por Sydney Pollack, com quem havia trabalhado no começo de sua carreira (quando Pollack era ator), se reuniu com Burt Lancaster novamente, no filme Revanche Selvagem (The Scalphunters, 1968), mesmo ano que fez um dos três interesses românticos de Gina Lollobrigida em Noites de Amor, Dias de Confusão (Buona Sera, Mrs. Campbel, 1968). Savalas considerava este um de seus filmes favoritos, e obra deu origem ao filme musical Mama Mia (2008).

Gina Lollobrigida e Telly Savalas em Noites de Amor, Dias de Confusão

Com Omar Sharif e Gregory Peck, esteve no western O Ouro de Mackenna (Mackenna's Gold, 1969), novamente dirigido por J. Lee Thompson. Em Assalto Quase Imperfeito (Crooks and Coronets, 1969), uma comédia policial, fez seu primeiro papel de protagonista, e no mesmo ano interpretou um de seus papéis mais famosos do cinema, o do gênio do crime Ernest Stavro Blofeld em 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade (On Her Majesty's Secret Service, 1969).

George Lazenby e Telly Savalas em 007 - A Serviço Secreto de Sua Majestade 

Nos anos de 1970 ainda atuou em filmes como Os Guerreiros Pilantras (Kell's Heroes, 1970), A Luta Pela Terra (Land Raiders, 1970), Cidade Violenta (Cittá Violenta, 1970), Garotas Lindas aos Montes (Pretty Maids All in a Row, 1971), Uma Cidade Chamada Bastardo (A Town Called Bastard, 1971), Clay Pigeon (1971), Expresso do Horror (Pánico en el Transiberiano, 1972), Trinity... Os Sete Magníficos (Una Ragione Per Vivere e Una Per Morire, 1972) e Pancho Villa (Idem, 1972). Alguns destes filmes foram feitos na Europa.

Em 1977, de forma independente, Savalas escreveu, dirigiu e estrelou o thriller Beyond Reason, que só foi lançado comercialmente, apenas em mídia física para home vídeo (VHS), em 1985.

Telly Savalas em Pancho Villa

Em 1973 o ator interpretou pela primeira vez o tenente Theodopolus "Theo" Kojak em um telefilme, The Marcus-Nelson Murders (1973), feito pela CBS. O filme era baseado em um caso real, de um serial killers de garotas, e originalmente o papel de Kojak foi oferecido para Marlon Brando, que recusou.


O filme agradou ao público, e sua alta audiência na televisão fez com que os produtores resolvessem criar a famosa série de TV Kojak (1973-1978). Kojak transformou Telly Savalas, um ator muito conhecido, em astro. Ele recebeu um Emmy e dois Globos de Ouro pelo papel, e foi indicado outras vezes para os prêmios.

George Savalas (1924-1985), o irmão do ator, também atuava na série, no papel do detetive Stravos.

Telly e George Savalas

No elenco ainda o atores Dan Frazer e Kevin Dobson. Dobson, que interpretava o detetive Boby Croker considerava Savalas seu mentor e melhor amigo pessoal. Já o ator John Aniston, que trabalhou como convidado em Kojak, também era um grande amigo do ator, e o convidou para ser o padrinho de sua filha, a futura atriz Jennifer Aniston.

Telly Savalas vendo sua afilhada, Jennifer Aniston, no colo da mãe, a atriz Nancy Down. John Aniston é homem de bigodes na foto

Fumante inveterado, Telly Savalas estava tentando parar de fumar quando começou a estrelar a série, e substituía os cigarros por pirulitos, para tentar conter a compulsão do vício. O doce também acabou virando uma marca registrada do personagem Kojak.


Kojak foi um grande sucesso na televisão, e chegou ao Brasil pela TV Tupi, mas também foi exibido pela TVS e depois pela Globo, sempre com muita audiência.

Por aqui, surgiram expressões como "não vou dar mole pra Kojak", e virou até uma marchinha de carnaval, gravada por Nelson Gonçalves, em 1975. Foi também em 1975 que o ator veio ao país, para divulgar a série.

Marchinha Kojak




Telly Savalas no Brasil

O sucesso da série também levou o ator a gravar um disco como cantor.



Kojak foi cancelada em 1978, o que deixou o ator chateado. Mas ele repetiria o papel em diversos telefilmes ao longo dos anos, a partir de 1985. Ao todo, foram seis filmes, feitos até 1990.

Telly Savalas como Kojak, em 1990


Depois de Kojak, Savalas atuou muito, tanto no cinema como na televisão, nos mais variados gêneros. Entre seus filmes pós Kojak estão Fuga Para Athena (Escape to Athena, 1979), Dramático Reencontro no Poseidon (Beyond the Poseidon Adventure, 1979), Muppets: O Filme (The Muppet Movie, 1979), Um Rally Muito Louco (Connonball Run II, 1984), Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland, 1985) e Os Doze Condenados: Missão Mortal (Dirty Dozen: The Deadly Mission, 1987) e sua sequência, feita em 1988.

Michael Caine, Sally Field, Karl Malden e Telly Savalas em Dramático Reencontro no Poseidon

Caco, o Sapo, e Telly Savalas em  Muppets: O Filme

Telly Savalas em Alice no País das Maravilhas


Também atuou na série O Justiceiro (The Equalizer, 1987), produzida por James McAdams, que havia produzido Kojak e estrelou o telefilme Hellinger's Law (1981), originalmente planejado como um piloto de uma série de televisão, que não vingou. Em 1992 apareceu em três episódios da série The Commish, que era produzida por seu genro.

Em 1993 ele atuou no filme Brincando com o Perigo (Mind Twister, 1993), último trabalho seu lançado nos cinemas enquanto o ator ainda era vivo. Seu filme final, Loucademia de Bombeiros (Backfire!, 1995), foi lançado após a sua morte.

O filme é dedicado a sua memória.

Telly Savalas em Loucademia de Bombeiros

Em 22 de janeiro de 1994, um dia após completar 72 anos de idade, Telly Savalas morreu vítima de câncer na bexiga.

Na época, ele era casado há dez anos com sua última esposa, Julie Hovland, com quem teve dois filhos. Ele foi casado por mais duas vezes, incluído com a atriz Marilyn Gardner, e teve mais três filhos dos casamentos anteriores. A atriz Nicollette Sheridan, filha da atriz Sally Sheridan (com quem Savalas viveu entre 1969 e 1978), considera Savalas como um pai. Ela tinha seis anos de idade quando ele se tornou seu padrasto, e também considerava a atriz como filha. Nicollette foi uma das mais pessoas que discursaram no seu funeral.


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil