Por onde anda? Hayley Mills, a eterna Pollyanna


Na década de 60 Hayley Mills foi uma das mais populares atrizes mirins de Hollywood, tendo feito diversos filmes dos Estúdios Disney. Em 1960 ela ganhou o Oscar Juvenil, categoria que já não existe mais.


Hayley Catherine Rose Vivien Mills nasceu em Londres, em 18 de abril de 1946. Filha do ator ator John Mills e da atriz e escritora Mary Hayley Bell, ela também é irmã da atriz Juliet Mills.

Hayley e John Mills

Com apenas um ano de idade ela estreou no cinema, atuando em Aquele Dia Inesquecível (So Well Remembered, 1947), dirigido por Edward Dmytryk, e estrelado por seu pai. Sua irmã Juliet, também atua no filme (seu segundo papel no cinema).

A menina retornaria ao cinema em 1959, no filme Marcados Pelo Destino (Tiger Bay, 1959), onde novamente contracenava com seu pai. O diretor J. Lee Thompson, originalmente, queria um menino para o papel, mas se encantou com o talento de Hayley, e mudou o roteiro do filme, que foi a maior bilheteria do cinema inglês daquele ano.

Horst Buchholz e Hayley Mills em Marcados Pelo Destino

A menina ganhou um prêmio Bafta de atriz estreante mais promissora, e chamou a atenção de Walt Disney, que a levou para Hollywood, para estrelar o clássico Pollyanna (Idem, 1960). O filme fez um enorme sucesso, e Hayley ganhou o Globo de Ouro de Atriz Revelação, e em 1961 foi a ultima estrela mirim a receber o Oscarette, o Oscar Juvenil. (leia mais sobre este prêmio aqui).

Hayley Mills e Agnes Moorehead em Pollyanna

Com o sucesso do filme, a Disney a escalou para interpretar as gêmeas Sharon e Susan em O Grande Amor de Nossas Vidas (The Parent Trap, 1961). No filme, as irmãs trocam de lugar para tentar reatar o relacionamento dos pais.

Hayley Mills em O Grande Amor de Nossas Vidas

No filme, ela protagoniza um número musical, onde canta com ela mesma.


Em 1961 ela estrelou Também o Vento Tem Segredos (Whistle Down the Wind, 1961), ao lado de Alan Bates. O filmes era baseado em um romance escrito por sua mãe, e rendeu a jovem atriz uma nova indicação ao Bafta, na categoria de melhor atriz.

De volta aos Estados Unidos, atuou em As Grandes Aventuras do Capitão Grant (In Search of the Castaways, 1962), também na Disney. O filme também fez sucesso, e a atriz foi eleita a quinta atriz mais popular dos Estados Unidos, em uma enquete realizada por uma revista especializada. Stanley Kubrick a queria no papel principal de Lolita (Idem, 1962), mas seu pai recusou a oferta. Anos mais tarde Hayley declarou que gostaria de ter feito. O papel acabou com a atriz Sue Lyon.

Hayley acabou fazendo outro filme da Disney, Doce Verão dos Meus Sonhos (Summer Magic, 1963), que não fez o mesmo sucesso das produções anteriores.

Doce Verão dos Meus Sonhos

De volta à Inglaterra, atou em Corações Feridos (The Chalk Garden, 1964), onde interpretou uma garota que atormenta a governanta interpretada por Deborah Kerr. No filme, ela novamente contracenou com o pai.

Na Disney, deu seu primeiro beijo nas telas (no ator Peter McEnery) no filme O Segredo das Esmeraldas Negras (The Moon-Spinners, 1964). No estúdio ela faria ainda Aquele Gato Danado (That Darn Cat!, 1965), que também fez muito sucesso.

Peter McEnery e Hayley Mills em O Segredo das Esmeraldas Negras

Fora da Disney, atou em Quando Floresce o Amor (The Truth About Spring, 1965), na Universal. Na Columbia estrelou Anjos Rebeldes (The Trouble With Angels, 1966), ao lado da veterana Rosalind Russell, e dirigido por Ida Lupino. O filme foi outro grande sucesso de sua carreira.


Aos 20 anos de idade, atuou no filme Lua-de-Mel ao Meio Dia (The Family Way, 1966), dirigido pelo diretor Roy Boulting. Bolting tinha 53 anos na época, mas ele e Hayley iniciaram um relacionamento, e se casaram em 1971. Ficaram casados até 1977, e tiveram um filho, Crispian Mills, que hoje é vocalista de uma banda de rock.

A carreira adulta da atriz não obteve a mesma repercussão de quando ela era atriz mirim. Em 1967 ela estrelou Um Passo Além da Inocência (Pretty Polly, 1967), onde contracenou com o ator indiano Shashi Kapoor.

Sashi Kaapor e Hayley Mills em  Um Passo Além da Inocência

No final da década de 60 ela passou a atuar mais no teatro, mas ainda apareceu em filmes como A Morte Tem Cara de Anjo (Twisted Nerve, 1968), A Donzela Disse Sim! (Take a Girl Like You, 1970), Noite Interminável (Endless Night, 1972) e Terror Mortal (Deadly Strangers, 1975).

Hywel Bennett e Hayley Mills em Noite Interminável

Em 1975 ela abandonou o cinema, aparecendo ocasionalmente em algumas séries de televisão, na década de 80. Mas em 1986 a Disney a convidou para atuar em Operação Cupido 2 (The Parent Trap II, 1986), onde novamente fazia gêmeas. Ela também atuou em Operação Cupido 3 (Parent Trap III, 1989).

Muito querida na Disney, também estrelou a série Good Morning, Miss Bliss (1987-1989). Em 1998 ela tornou-se uma das Lendas da Disney, honraria dada aos astros do estúdio.


Hayley ainda atua, aparecendo em filmes como Encontro Marcado Com a Morte (Appointment with Death, 1988), Para Ser Sincero (2bPerfectlyHonest, 2004) e O Menino de Ouro (Foster, 2011). Entre 2007 e 2011, atuou na série Coração Selvagem (Wild at Heart). Sua irmã, Juliet Mills, fez algumas participações na série.

Juliet é mais lembrada por atuar em Avanti! Amantes à Italiana (Avanti!, 1972), de Billy Wilder.



A atriz teve um segundo filho, Jason Lawson, filho do seu relacionamento com o ator britânico Leigh Lawson. E desde 1997 é casada com o escritor Firdous Bamji.

Em 2008 ela precisou tratar um câncer de mama, e atualmente também é administradora de uma organização de caridade infantil na África. Em 2019, ela atuou na série inglesa Pitching In, da BBC.

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil