Oscarette, o Oscar Juvenil


Em 1931 o ator Jackie Cooper tornou-se a primeira criança indicada ao Oscar, por seu trabalho em Skkipy (Idem, 1930). O menino tinha apenas nove anos de idade e é até hoje o mais jovem artista indicado ao prêmio de Melhor Ator.

Cooper, entretanto, não venceu, perdendo o prêmio para o veterano Lionel Barrymore. O pequeno ator nem chegou a ver sua derrota, já que adormecera durante a cerimônia. E quando a atriz Marie Dressler tornou-se foi a vencedora daquele ano, demorou a subir ao palco, pois não queria acordar Jackie Cooper, que dormia tranquilamente em seu colo.

 Jackie Cooper em Skippy

Barrymore era um astro consagrado, e muitos acharam injusto o talentoso Cooper competir com um ator adulto. Reconhecendo que as crianças poderiam ser colocadas em uma desvantagem injusta quando nomeadas ao lado de adultos nas categorias de Melhor Ator/Atriz (ainda não existia a categoria Melhor Ator Coadjuvante/Atriz) a Acadêmia viu a necessidade de criar um honorário especial, especificamente para reconhecer o trabalho dos artistas com menos de dezoito anos de idade.

Foi criado então o Oscar Juvenil, uma miniatura da cobiçada estatueta, medindo sete centímetros de altura. Bob Hope (o apresentador da festa durante muitos anos), apelidou o prêmio de Oscarette.

A primeira vencedora do Oscarette foi a estrela mirim Shirley Temple, em 1935, pelo "Grato reconhecimento da sua excepcional contribuição ao entretenimento na tela durante o ano de 1934". Shirley tinha seis anos de idade na época, tornando-se a mais jovem agraciada com um Oscar (mesmo que especial), até os dias de hoje.

Shirley Temple recebendo seu Oscar Juvenil

A premiação não era fixa, não sendo entregue consecutivamente. Ao todo, foram entregues doze prêmios em anos intermitentes, entre 1935 e 1961.

Os segundos vencedores foram Deanna Durbin (com 17 anos ) e Mickey Rooney (com 18 anos, o mais velho dos agraciados), ambos no ano de 1938. No prêmio de ambos constava a inscrição "Por sua significativa contribuição em trazer para a tela o espírito e a personificação da juventude, e estabelecendo entre os atores juvenis um alto padrão de capacidade e realização."

Deanna, que era canadense, foi a primeira não-americana a receber o prêmio.

  Deanna Durbin e Mickey Rooney

No ano seguinte, Mickey Rooney entregou o prêmio a sua amiga Judy Garland, meses antes da atriz protagonizar um de seus maiores sucessos, O Mágico de Oz (Wizard of Oz, 1939). Judy, então com 17 anos, ganhou por "Por sua excelente performance como uma estrela juvenil durante o ano passado."

 Judy Garland e Mickey Rooney

Ainda em 1939, Mickey Rooney, agora com 19 anos, foi indicado ao Oscar de Melhor Ator por Sangue de Artista (Babes in Arms, 1939). Mas não levou.

Somente em 1944 o premio foi entregue novamente, para Margaret O'Brien, com 8 anos de idade. Margaret recebeu por seu desempenho em Agora Seremos Felizes (Meet Me in St. Louis, 1944), estrelado pela agora adulta Judy Garland.

 Margaret O'Brien

Em 1955, o pequeno Oscar de Margaret O'Brien foi roubado de sua casa durante uma reforma. Mas em 2005 um homem encontrou-o sendo vendido em um mergado de pulgas por um preço irrisório. Ele comprou a estatueta, e devolveu a atriz, 50 anos após ele ter sido furtado.

Margaret O'Brien recebendo seu Oscar de volta

Em 1945 Peggy Ann Garner (14 anos) foi a vencedora, e no ano seguinte foi a vez de Claude Jarman Jr. (12 anos de idade). Jarman havia estrelado o tocante Virtude Selvagem (The Yearling, 1946), e recebeu o prêmio das mãos da então adolescente Shirley Temple.

 Peggy Ann Garner

Harold Russell, Shirley Temple e Claude Jarman Jr.

Em 1948 foi a vez do checo-eslováquio Ivan Jandl, de doze anos de idade, que levou por seu desempenho em Perdidos na Tormenta (The Search, 1952), unica produção norte-americana que participou. Por seu trabalho, também ganhou um Globo de Ouro Especial (também em miniatura). Mas o governo de seu país negou o visto para que o menino participasse das cerimônias de premiação ( o filme havia sido rodado na Alemanha e Suíça).

Ele morreu em 1985, com apenas 50 anos de idade.

 Ivan Jandl

Em 1949 foi a vez do ator Bobby Driscoll, astro do filme A Canção do Sul (Song of South, 1946) e um dos destaques da Disney na época, tendo sido o modelo que inspirou os traços da animação Peter Pan (Idem, 1953). Driscoll tinha 13 anos, e foi o mais jovem dos premiados a falecer, em 1968, com apenas 31 anos de idade. (leia mais sobre ele aqui).

Bobby Driscoll recebendo seu Oscar de Donald O'Connor

Em 1954 os meninos Jon Whiteley (10 anos, nascido na Escócia) e Vincent Winter (7 anos), receberam o prêmio por interpretratem os irmãos em Os Raptores (The Kidnappers, 1953). Nenhum dos dois teve uma grande carreira como ator, mas Winter tornou-se assistente de direção nos anos seguintes, de filmes como Superman: O Filme (Superman, 1978), que tinha no elenco o ator Jackie Cooper, agora adulto, no papel de Perry White, o editor do Planeta Diário.

* Infelizmente, não localizei uma foto dos meninos com seus prêmios.

 Vincent Winter e Jon Whiteley em Os Raptores

Em 1961 a atriz inglesa Haylley Mills, aos 14 anos de idade, foi a última vencendora do prêmio, por seu trabalho em Pollyanna (Idem, 1960). Mills não compareceu a cerimônia, pois estava ocupada fazendo o papel de gêmeas em O Grande Amor de Nossas Vidas (The Parent Trap, 1961). A atriz Annette Funicello recebeu o prêmio em nome da amiga, entregue por Shirley Temple, a primeira vencedora do Oscarette, em 1935.

 Shirley Temple e Annette Funicello

Halley Mills em Pollyanna

Nenhum dos artistas que recebeu o Oscar Juvenil jamais foi agraciado com o prêmio posteriormente ao longo de sua carreira. Com exceção de Mickey Rooney, que recebeu um Oscar pelo conjunto da obra, em 1983.

 Mickey Rooney recebendo o Oscar Especial, em 1983

Durante os anos em que o Oscarette existiu, alguns atores mirins (ou adolescentes) chegaram a ser indicados nas categorias de coadjuvantes, são eles:  Bonita Granville (14 anos), por Infâmia (These Three, 1936); Brandon de Wilde (10 anos), por Os Brutos Também Amam (Shane, 1953), Sal Mineo (17 anos), por Juventude Transviada (Rebeld Without a Cause, 1956) e Patty McCormack (11 anos), por Tara Maldita (The Bad Seed, 1956). Mas nenhum deles venceu.

Bonita Granville, Brandon de Wilde, Sal Mineo e Patty McCormack,
em seus respectivos papéis

Em 1963, quando o prêmio já não existia, a atriz Patty Duke recebeu um Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por O Milagre de Anne Sullivan (The Miracle Worker, 1962). Duke tinha 17 anos na época, e tornou-se a primeira pessoa a receber um Oscar com menos de 18 anos por seu mérito, provando que artistas juvenis podiam ser tão bons quanto um adulto na competição.

Em 1973 Tatum O'Neal bateu o recorde de Patty Duke, vencendo o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por Lua de Papel (Paper Moon, 1973), aos 10 nos de idade, sendo até hoje a mais jovem vencendora do Oscar.

Depois dela, Anna Paquin, aos 11 anos, também receberia o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante por O Piano (The Piano, 1993).

Nenhum ator jovem ator masculino foi premiado com um Oscar até hoje, sendo Timothy Hutton o mais jovem dos vencedores, que tinha 20 anos de idade quando recebeu o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante, por Gente Como a Gente (Ordinary People, 1980).

Patty Duke, Tatum O'Neal e Anna Paquin e seus Oscars

Timothy Hutton e seu Oscar


Outros jovens artistas também foram indicado ao Oscar ao longo dos anos, são eles:

  • Justin Henry, Melhor Ator Coadjuvante: aos 08 anos, o mais novo dos indicados em qualquer categoria, por Kramer vs. Kramer (Idem, 1979);
  • Quvenzhané Wallis, Melhor Atriz: aos 09 anos, a mais jovem atriz indicada nesta categoria, por Indomável Sonhadora (Beasts of the Southern Wild, 2012);
  • Mary Badham, Melhor Atriz Coadjuvante: aos 10 anos de idade, por O Sol é Para Todos (To Kill a Mockingbird, 1962);
  • Quinn Cummings, Melhor Atriz Coadjuvante: os 10 anos de iade, por A Garota do Adeus (The Goodbye Girl, 1977); 
  • Abigail Breslin, Melhor Atriz Coadjuvante: aos 10 anos de idade, por Pequena Miss Sunshine (Little Miss Sunshine, 2006); 
  • Haley Joel Osment, Melhor Ator Coadjuvante; aos 11 anos, por O Sexto Sentido (The Sixth Sense, 1999); 
  • Keisha Castle-Hughes, Melhor Atriz: aos 13 anos, por Encantadora de Baleias (Whale Rider, 2002);
  • Hailee Steinfed, Melhor Atriz Coadjuvante: aos 14 anos, por Bravura Indômita (True Grit, 2010);
  • Jodie Foster, Melhor Atriz Coadjuvante: aos 14 anos, por Táxi Driver (Taxi Driver, 1976). Única artista indicada ao Oscar com menos de 18 anos, que ganharia o prêmio posteriormente, por Acusados (The Accused, 1988) e O Silêncio dos Inocentes (The Silence of the Lambs, 1991);
  • Saoirse Ronan, Melhor Atriz Coadjuvante: aos 13 anos, por Desejo e Reparação (Atonement, 2007);
  • Jack Wild, Melhor Ator Coadjuvante: aos 16 anos, por Oliver (Oliver!.1968);
  • River Phoenix, Melhor Ator Coadjuvante: aos 18 anos, por O Peso de um Passado (Running on Empty, 1988). De todos os citados nesta matéria, Phoenix foi o mais jovem artista a falecer, em 1993, com apenas 23 anos de idade, vítima de overdose.
 Os mais jovens indicados, por ordem de idade, e seus respectivos papéis


Houve ainda um Oscar menor que o Oscarette, feito especialmente em 1939 para Walt Disney, que recebeu um prêmio especial pela inovação  e pioneirismo do longa de animação Branca de Neve e os Sete Anões (Snow White and the Seven Darwfs, 1937).

Na verdade, Disney ganhou um Oscar de tamanho normal, acompanhado de sete mini Oscars, entregues por Shirley Temple.

Walt Disney e Shirley Temple





Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil