Sal Mineo, o doce rebelde


Sal Mineo ficou famoso quando interpretou o garoto problemático Plato em Juventude Transviada (Rebel Without a cause, 1955), ao lado de James Dean e Natalie Wood. O filme, que retratava a delinquência juvenil da época, logo se tornou um grande sucesso, e fez do trio principal astros instântaneos. Mineo foi indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por sua atuação.

Sal Mineo

Salvatore Mineo Jr. nasceu em 10 de janeiro de 1939, no bairro do Bronx, em Nova York. Ele era filho de imigrantes sicilianos, e desde pequeno desmonstrava o desejo de ser ator. Seus pais apoiaram sua decisão, e matricularam o pequeno Sal em um curso de dança e interpretação.

Ainda criança, estreou na Broadway, atuando em A Rosa Tatuada (Rose Tattoo, 1951), depois interpretou o jovem príncipe em O Rei e Eu (King and I, 1953), interpretando o filho de Yul Brynner nos palcos.


Mineo estreou na televisão atuando no telefilme The Vision of Father Flanagan (1952) e estreou no cinema em Dominado Pelo Crime (Six Bridges to Cross, 1955), estrelado por Tony Curtis. Ele havia disputado o papel com o jovem Clint Eastwood. Em seguida teve um papel maior em A Guerra Íntima do Major Benson (The Private War of Major Benson, 1955), estrelado por Charlton Heston.

Sal Mineo e Charlton Heston em A Guerra Íntima do Major Benson

Mas foi como o jovem Plato de Juventude Transviada (Rebel Without a cause, 1955), que Sal Mineo tornou-se um astro. Ele tinha apenas 17 anos, e começou a ser assediado por inúmeras fãs, recebendo milhares de cartas por semana. 

Mineo, James Dean e Natalie Wood, os três protagonistas da obra, teriam mortes tragicamente prematuras nos anos seguintes.

Sal Mineo e James Dean em Juventude Transviada

Após o filme, dividiu sua carreira entre a televisão e o cinema, atuando em filmes como Rua do Crime (Crime in the Streets, 1956), Marcado Pela Sarjeta (Somebody Up There Likes Me, 1956) e Curvas e Requebros (Rock, Pretty Baby!, 1956). Embora geralmente escalado para papéis de jovens retraídos e solitários, e violento quando assustado, Mineo era uma pessoa doce e extrovertida, e muito bem humorada. Sempre muito bem quisto pelos colegas de elenco por sua sociabilidade.

Paul Newman e Sal Mineo em  Marcado Pela Sarjeta

Ainda em 1956 Mineo reencontrou seu colega James Dean em Assim Caminha a Humanidade (Giant, 1956), lançado após a morte de Dean, em um acidente de carro. Dizem que Mineo se apaixonou por Dean quando o conheceu. Embora isto nunca tenha sido oficialmente comprovado, Sal Mineo foi uma das primeiras celebridades a se assumir bixessual.

Elizabeth Taylor, Sal Mineo e Mercedes McCambridge em Assim Caminha a Humanidade

Em 1957 ele progragonizou O Crime Caminha Pela Noite (Dino, 1957), onde novamente fazia o papel de um jovem delinquente. Ele ainda repetiria esse estilo de papel em Os Jovens Não Choram (The Young Don't Cry, 1957). Paralelamente a carreira de ator, em 1957 Mineo tornou-se um cantor, gravando alguns discos de rock voltados ao público adolescente. Algumas de suas canções fizeram muito sucesso, entrando para a lista das mais tocadas da revista Billboard.

Mineo então interpretou um jovem índio em Tonka e o Bravo Comanche (Tonka, 1958), uma produção dos Estúdios Disney.


Sal Mineo em Tonka e o Bravo Comanche

Em 1959 ele estrelou Recrutas e Enxutas (A Private's Affair, 1959), uma comédia romântica, na qual contracenou com a futura Jeannie é Um Gênio Barbara Eden

Gary Crosby, Sal Mineo e Barbara Eden, em Recrutas e Enxutas

Apesar de ser muito famoso, e ter estrelado alguns filmes, Sal Mineo teve papéis pouco desafiadores, que nada aproveitavam seu talento de ator. Sua primeira grande chance veio em O Rei do Ritmo (The Gene Krupa Story, 1959), onde interpretou o bateirista Gene Krupa. Mineo aprendeu a tocar bateria para o filme, e mais tarde, ele doaria o instrumento usado na produção para um pré adolescente de nome David Cassidy, para que ele pudesse estudar música. David era filho do ator Jack Cassidy, amigo de Sal. Anos mais tarde  ele ficaria famoso na série A Família Dó Ré Mi (The Partridge Family).

Após atuar em O Rei do Ritmo, Sal Mineo estrelou Exodus (Idem, 1960), onde interpretou um emigrante judeu. Por este desempenho ele foi novamente indicado a um Oscar, e ganhou um Globo de Ouro de Melhor ator. Durante as filmagens, Mineo namorou sua colega de elenco, a atriz Jill Haworth. Ele tinha 21 anos, e ela apenas 15.

Jill Haworth e Sal Mineo em Exodus

Após atuar em Exodus, Mineo reencontrou o velho amigo Yull Brynner, com quem ele havia contracenado quando criança, em Os Fugitivos de Zahrain, (Escape from Zahrain, 1962). Durante as filmagens, ele tropeçou e disparou acidentalmente os canhões que soltavam fogos em uma cena. Ele e a atriz Mandlyn Rue ficaram feridos, e precisaram ficar semanas internados em um hospital.

Mandlyn Rhue, Jack Warden, Yull Brynner, Sal Mineo e Anthony Caruso
em Os Fugitivos de Zahrain

Mas os papéis de Mineo foram diminuíndo. Mineo ainda atuou em O Mais Longo dos Dias (The Longest Days, 1962), Crepúsculo de Uma Raça (Cheyenne Autumn, 1964), A Maior História de Todos os Tempos (The Greatest Story Ever Told, 1965), Krakatoa: O Inferno de Java (Krakatoa: East of Java, 1968) e Oitenta Passos Para a Felicidade (80 Steps to Jonah, 1969). Seu último trabalho no cinema foi em Fuga do Planeta das Macacos (Escape from the Planet of the Apes, 1971). Sal Mineo fez teste para o papel de Fredo Corleone em O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972), mas perdeu o papel para o ator John Cazale.

Sal Mineo em Fuga do Planeta das Macacos

O declínio de sua carreira dá-se ao mesmo tempo que o ator se assumiu gay (na verdade, bissexual). Sem muitos convites para o cinema, e descontente com os papéis de gangster ou índio, Mineo voltou-se para o teatro, embora tenha atuado com frequência também na televisão. 

Em 1969 ele dirigiu e estrelou a peça Fortune and Men's Eyes, um polêmico drama homossexual. No elenco estava o jovem novato Don Johnson, que mais tarde ficaria famoso na série Miami Vice.

Sal Mineo e Don Johnson em Fortune and Men's Eyes

Em 12 de fevereiro de 1976, ele voltava para casa após uma sessão de ensaio de uma peça que faria com Keir Dullea. Na porta de seu apartamento, Sal Mineo foi esfaqueado no coração. Um vizinho ouviu o ator gritando "por favor, me ajudem, estou morrendo!". Mas o socorro chegou tarde demais, e Mineo faleceu poucos momentos depois, com apenas 37 anos de idade.

O crime chocou Hollywood. John Lennon chegou a oferecer uma recompensa para quem entregasse alguma pista sobre o assassino. A investigação policial primeiro supôs que o ator tivesse sido morto por envolvimento com drogas, depois alegaram que ele havia sido morto por um amante por ele ser gay. Mas pouco tempo depois, um andarilho chamado Lionel Ray Williams, confessou o crime.

Williams disse que não reconheceu o ator, e que o matou numa tentativa de assalto que deu errado. Ele foi condenado a prisão perpétua em 1979, mas teve sua pena revogada em 1990.

Sal Mineo, na década de 70

Leia também: A selvagem Tuesday Weld
Leia também: O galã Bradford Dillman

Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil