Atriz, dubladora, diretora e apresentadora, a trajetória de Lucimara Parisi


Mais lembrada por ter dirigido por três décadas o programa do Faustão, e por seu trabalho no Programa do Ratinho, Lucimara Parisi tem uma extensa carreira na televisão. Ela atuou em novelas, apresentou programas infantis e também trabalhou como dubladora.



Maria Tereza Romano nasceu no bairro do Mandaqui, em São Paulo, 02 de maio de 1947. Ela ingressou na televisão por acaso, ainda adolescente. Lucimara Parisi, nome artístico que ela escolheu, fazia curso de datilografia e Valdeci Monteiro (um ator que se apresentava na televisão como sósia de Chico Anysio) convidou uma amiga sua para fazer um teste na TV.

A amiga insistiu para que Lucimara a acompanhasse, e chegando lá o diretor insistiu para que ela também fizesse o teste. Lucimara passou e a amiga não.

Na TV, ela começou como garota propaganda, mas logo passou a atuar nos programas da TV Paulista, fazendo teleteatros. A emissora era vinculada a Rádio Nacional de São Paulo, e ela também atuou em rádio novelas.

Na TV Paulista, também participou do humorístico Riso dos 5 (1963), mas começou a ficar conhecida quando interpretou a Branca de Neve dentro do programa infantil Parquinho (1963).

Ainda em 1963 concorreu ao concurso de Rainha do Carnaval Paulista.

A jovem Lucimara Parisi no programa Parquinho

Na emissora também atuou na novela A Sombra do Passado (1965) e no ano seguinte, na Rede Globo, atuou em O Santo Mestiço (1966), ao lado de Sérgio Cardoso.


Sérgio Cardoso e Lucimara Parisi em O Santo Mestiço


Nesta época, também trabalhou como dubladora, emprestando sua voz para atrizes como Ursula Andress e Janet Leigh. E também dublou a Alice no desenho Fantasminha Legal (The Hunky Phantom, 1971), da Hanna Barbera.


Trecho de Fantasminha Legal, dublado por Lucimara Parisi



Na década de 1970 Lucimara apresentou o programa Miss Campeonato, na TV Gazeta. O programa já havia sido feito em outas emissoras, em anos anteriores, apresentado por vedetes como Marli Marlei.


Lucimara Parisi (de cabelos curtos) no Miss Campeonato


Lucimara depois foi contratada para trabalhar no Programa Silvio Santos, onde vivia a fofoqueira Candinha, no quadro Mexericos da Candinha, que havia feito sucesso anos atrás nas páginas da antiga Revista do Rádio.


Silvio Santos e Lucimara Parisi

Aos poucos, ela foi migrando para os bastidores, trabalhando como produtora. Lucimara começou a trabalhar no programa radiofônico Balancê (1983), comandando por Osmar Santos, e também virou produtora do departamento de esportes da Rádio Nacional, e foi lá que conheceu o repórter esportivo Fausto Silva, o Faustão.

Na década de 1980, Lucimara tornou-se a diretora do famoso programa Perdidos na Noite (1984-1988), que revelou o sucesso de Faustão na televisão, na TV Bandeirantes.


Lucimara Parisi e Faustão


Em 1989, quando Faustão foi para a Globo, Lucimara Parisi foi com ele, e dirigiu seu programa até 2009, quando foi dispensada da emissora. Desempregada, ela aceitou um convite de Carlos Alberto de Nóbrega para ingressar no elenco da Praça é Nossa, mas ao chegar no SBT para assinar o contrato, Silvio Santos pediu para ela ingressar no Programa do Ratinho, onde foi produtora, diretora, repórter e também participar de quadros de humor.


Lucimara Parisi, como diretora do Domingão do Faustão


Lucimara Parisi no Programa do Ratinho


Atualmente, ela também apresenta o Programa Lucimara Parisi, na Rede Brasil de Televisão. A atração semanal é uma das maiores audiências da emissora.

Em 2017 ela atuou no filme de terror Sinistro Legado (2017), dirigido por Liz Marins (Liz Vamp), filha do cineasta José Mojica Marins (o Zé do Caixão).




Formada em jornalismo, Lucimara foi casada com o músico André Kiorogolo (baterista da banda Os Moscas) e desde 2006 é casada com Alexandre Viturino. Ela tem cinco filhos, o mais novo, Gabriel, foi adotado em 2008.


Lucimara Parisi em família




Veja também: A História do Ator Sérgio Cardoso

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil