Relembrando o breve e talentoso Guilherme Karam


Nas décadas de 1980 e 1990 o ator Guilherme Karam se firmou como um dos maiores comediantes brasileiros. Em sua breve jornada pela terra, ele morreu com 58 anos de idade, ele ficou marcado por diversas atuações no cinema e televisão, e foi consagrado no humorístico TV Pirata, onde viveu diversos personagens.




Guilherme Ponte Karam nasceu no Rio de Janeiro, em 14 de outubro de 1957. Ele era filho do Almirante Alfredo Karam, que foi Ministro da Marinha no governo de João Batista Figueiredo.

Guilherme foi professor de inglês, e estudou arquitetura até o terceiro ano do curso, mas abandonou a faculdade para se tornar cantor na banda Trepa no Coqueiro, que cantava nas noites cariocas. Seu estilo performático e irrevente nos palcos, o levou para a carreira de ator. 

Karam estreou no cinema no filme O Grande Desbum (1978), mas chamou a atenção no cinema como o cantor do filme Luz del Fuego (1982). Ele também começou a ganhar destaque no teatro, geralmente em comédias escrachadas.


Guilherme Karam em Luz Del Fuego


Guilherme Karam e Miguel Falabella no teatro, 1984


Na televisão, ele estreou na novela Partido Alto (1984), na Rede Globo. Mas após este trabalho, migrou para a TV Manchete, onde atuou em diversas produções, aparecendo em Tudo Ou Nada (1986), Dona Beija (1986), Alta Estação (1987) e Carmen (1988).



Guilherme Karam e Suzana Vieira em Partido Alto


Maytê Proença e Guilherme Karam em Dona Beija



Neste período, também foi muito atuante no cinema nacional, atuando em O Rei do Rio (1985), Rock Estrela (1985) e O Homem da Capa Preta (1986). Também viveu o vilão Baixo-Astral, no grande sucesso Super Xuxa Contra o Baixo-Astral (1988), estrelado pela apresentadora Xuxa.

Este foi um de seus papéis mais marcantes em sua carreira cinematográfica, e deu origem a uma longa amizade com a "Rainha dos Baixinhos", com quem ele trabalharia novamente.



Guilherme Karam em Xuxa em Super Xuxa Contra o Baixo-Astral

Guilherme Karam e Xuxa



Em 1988 Guilherme retornou a Globo, ingressando no elenco do icônico programa TV Pirata (1988-1992), um humorístico que revolucionou a televisão brasileira. O ator interpretou diversos personagens, consagrando-se como um ator cômico.





Guilherme Karam no programa TV Pirata


Enquanto gravava o programa, também atuou na novela Meu Bem, Meu Mal (1990), onde viveu o mordomo Porfírio, que era obcecado pela "Divina Magda", vivida pela atriz Vera Zimmermann.



Guilherme Karam e Vera Zimmermann em Meu Bem, Meu Mal



O ator também atuou em Perigosas Peruas (1992), Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados (1995), Explode Coração (1995), Hilda Furacão (1998), Pecado Capital (1998) e O Clone (2001). Sua última novela foi América (2005), escrita por Glória Perez, que o tinha como um de seus atores favoritos.


Guilherme Karam em Explode Coração


Paulo Autran e Guilherme Karam em Hilda Furacão


Guilherme Karam em América



No cinema, ainda atuou em Assim na Tela Como No Céu (1981), Obra do Destino (1981), Stelinha (1990), Bela Donna (1997), Assim na Tela Como No Céu (1981), Iremos a Beirute (1998), Vida e Obra de Ramiro Miguez (2000), Xuxa e os Duendes (2001), Xuxa e os Duendes 2 - No Caminho das Fadas (2002) e Alegre Comadres (2003), seu último trabalho nas telas.



A atriz canadense Natasha Henstridge e Guilherme Karam em Bela Donna



Guilherme Karam em Xuxa e os Duendes


Cartaz de As Alegres Comadres, estrelado por Guilherme Karam


Em 29 de abril de 2005 o ator foi vítima de um assalto dentro de um taxi. Ele não se feriu durante o ocorrido, mas o bandido matou o taxista que dirigia o veículo. Após a tragédia, o ator começou a manifestar os sintomas de uma doença degenerativa rara, a Síndrome de Machado-Joseph, que compromete a coordenação motora e o controle sobre os músculos.

A doença é de origem genética, e havia vitimado sua mãe e dois de seus irmãos. Com a saúde fragilizada, o ator afastou-se da carreira, e passou seus últimos anos em uma cadeira de rodas, sem conseguir falar.

Guilherme Karam foi casado com a bibliotecária Bettina Calado, e teve um filho, Gustavo, que nasceu em 1998.


Guilherme Karam com a esposa e o filho


Guilherme Karam faleceu em 07 de julho de 2016, com apenas 58 anos de idade.





Um comentário:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil