Morre a atriz Eva Wilma, aos 87 anos de idade


A atriz Eva Wilma morreu neste sábado (15) aos 87 anos. Ela tratava um câncer de ovário e estava internada no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa.

Eva Wilma Riefle Buckup nasceu em 14 de dezembro de 1933, na cidade de São Paulo. Ela iniciou a carreira artística aos 19 anos, no Ballet do IV Centenário de São Paulo, abandonando a dança pouco depois, quando recebeu os convites para integrar o Teatro de Arena e, o programa “Alô Doçura”, da TV Tupi.




O seriado ficou dez anos no ar e a atriz dividia espaço na atração com John Herbert, com quem se casou em 1955. Eva e John se separaram em 1976. Juntos, tiveram dois filhos, Vivien e John Herbert, conhecido profissionalmente como Johnnie Beat.

Três anos depois da separação, a atriz se casou com o ator Carlos Zara, que morreu em 2002.

Além da dança e da atuação, Eva sempre foi muito conectada às artes, tendo aulas de canto, piano e violão com Inezita Barroso.

Ao longo da carreira, Eva estrelou dezenas de novelas como Meu Pé de Laranja Lima (1971) e a primeira versão de Mulheres de Areia (1973), na qual interpretava as gêmeas Ruth e Raquel. Vinte anos depois, no remake da trama, o papel foi de Glória Pires.

Eva também deu vida à vilã Altiva, de “A Indomada”, que rendeu vários prêmios para atriz.

Pedra sobre Pedra (1992), O Rei do Gado (1996) e “Começar de Novo” (2004) foram outras obras que tiveram a participação da atriz.





Seu último trabalho para a TV foi em 2015, em “Verdades Secretas”, na qual interpretou Dona Fábia, uma alcoólatra, amargurada e aproveitadora, que extorquia o filho Anthony (Reinaldo Gianechini). Eva também foi premiada pelo projeto.

Apesar do extenso trabalho na TV, Eva nunca abandonou a carreira no teatro, recebendo inúmeros prêmios por seus trabalhos no palco. Em “Queridinha Mamãe” (1994), recebeu os troféus dos Prêmios Molière, Shell e Sharp.

Em 2017, Eva ainda participou do show “Crise, que crise?”, idealizado por seu filho. Nele, a atriz soltava a voz, retomando o que já havia feito no musical “Oh! Que Delícia de Guerra”, nos anos 1970.

No cinema, Estreou em Uma Pulga na Balança (1953) e fez 30 filmes, incluindo o clássico São Paulo S/A (1965). Ela atuou também em produções internacionais como Mord in Rio (1963),  Juego Peligroso e o norte americano A Moça do Apartamento 13 (The Girl in the Room 13, 1961). Ela chegou a fazer teste para um papel em Topázio (Topaze, 1969), mas perdeu o papel.

Seu último filme foi Minha Mãe, Minha Filha (2018).


Anselmo Duarte, Eva Wilma e Luiz Delfino em O Cantor e o Milionário (1958)

Eva Wilma quando fez teste com Hitchcock








Um comentário:

  1. e uma pena mais uma grande estrela se vai, parabens pelo post. abracao.

    ResponderExcluir

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil