Morre o ator e diretor francês Robert Hossein, vítima da Covid-19


Morreu no dia 31 de dezembro o ator e diretor francês Robert Hossein, mais lembrado como Jeofrrey de Peyrac, o marido de Michèle Mercier na saga dos filmes Angélica, iniciada com Angélica e o Rei (Angélique et le Roy, 1966). Hossein tinha 93 anos e morreu devido a complicações do Coronavírus (Covid-19).


Filho do compositor André Hossein, o ator faleceu um dia após completar 93 anos de idade. Ele estreou no cinema em 1955, e atuou em mais de 100 filmes, sendo que o ultimo foi rodado em 2020. No cinema, também é lembrado por filmes como Vício e Virtude (Le Vice el la Vertu, 1963), Os Ladrões (Le Casse, 1971), Prêtes Interdits (1973), Retratos da Vida (Le Uns et les Autres, 1981) e Instituto de Beleza de Vênus (Vénus Beauté, 1999). Os fãs de westerns também lembram de Hossein como um pistoleiro em Cemitério Sem Cruzes (Une Corde un Colt..., 1969), filme que ele também foi roteirista e diretor.


Robert Hossein estreou na direção com Os Malvados Vão Para o Inferno (Le Salauds Vont en Enfer, 1955), e dirigiu 24 filmes até 2013. Como diretor, seu filme mais famoso é a versão de Os Miseráveis (Les Miserables, 1982), estrelada por Lino Ventura.



0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil