Giuliano Gemma, o cowboy italiano


Os filmes de faroeste norte-americano fizeram (e ainda fazem) muito sucesso por todo o mundo. Em resposta aos filmes de cowboy de Hollywood, os estúdios europeus também fizeram seus próprios filmes de Bang Bang, sendo que a maioria deles foram produzidos na Itália.

Também com grande sucesso mundial, essas produções ficaram conhecidas como Bang Bang à Italiana, ou western spaguetti. Entre os astros destes filmes, destacamos Franco Nero, George Hilton, Terence Hill e Giuliano Gemma.


Nascido em Roma, em 02 de setembro de 1938, Giuliano Gemma mudou-se com a família para o interior, durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1944 eles retornaram a Roma, onde o menino acabou encontrando uma bomba em seu quintal, que acabou explodindo, deixando cicatrizes em seu rosto, muitas vezes visíveis em seus filmes.

Cicatriz de Giuliano Gemma

Gemma costumava praticar diversos esportes na adolescência, como boxe, ginástica e tênis, e seus primeiros trabalhos como artista foram no circo. Ele estrou no cinema em um pequeno papel no filme Veneza, a Lua e Você (Venezia, La Luna e Tu, 1958), estrelado por Alberto Sordi e Marisa Allasio.

Giuliano Gemma e Alberto Sordi em Veneza, a Lua e Você

Em seguida atuou no "sandálias e espadas" Hércules e a Rainha da Lídia (Ercole e la Refina di Lidia, 1959), estrelado pelo fortão Steve Reeves. Figurante, Gemma nem chegou a ser creditado na obra. Em 1959 ele fez um pequeno papel no épico Ben-Hur (Idem, 1959). O filme, estrelado por Charlton Heston, era uma superprodução de Hollywood, mas foi filmado na Itália. Gemma fazia novamente um papel pequeno, como um dos soldados romanos de Messala.

Giuliano Gemma em Ben-Hur

Ele seguiu atuando, sem muito destaque em filmes como Messalina - Vênus Imperial (Mesalina Venere Imperatrice, 1960), estrelado por Belinda Lee e na ficção cientifica O Planeta dos Desaparecidos (Il Pianeta degli Uomini Spenti, 1961). Também sem créditos, atuou em Boccaccio '70 (Idem, 1962).

As coisas começaram a melhorar quando o diretor Duccio Tessari lhe deu o papel principal em O Filho do Trovão (Arrivano i Titani, 1962), onde ele aparecia com os cabelos pintados de loiro.


Em seguida Luchino Viscontti o convidou para interpretar um general em O Leopardo (Il Gattopardo, 1963), mas suas cenas foram quase todas cortadas na sala de edição.

Alain Delon, Terence Hill e Giuliano Gemma em O Leopardo

Após atuar em filmes de aventuras europeus, como O Califa de Bagdá (Shéhérazade, 1963), Golias e os Pecadores da Babilônia (Maciste, L'eroe più grande del mondo, 1963), Os Dois Gladiadores (I due Gladiatori, 1964) e Hércules Contra o Filho do Sol (Ercole contro i figli del sole, 1964), contracenou com Michèle Mercier em Angélica, a Marquesa dos Anjos (Angélique, Marquise des Anges, 1964), que fez muito sucesso.

Michèle Mercier e Giuliano Gemma em Angélica, a Marquesa dos Anjos 

Em seguida, atuou em Erik, o Viking (Erik il Vichingo, 1965) e retornou ao papel de Nicolas em Maravilhosa Angélica (Merveilleuse Angélique, 1965). 

Mas o grande divisor de águas de sua carreira foi o filme Uma Pistola Para Ringo (Una Pistola per Ringo, 1965), seu primeiro "western spaguetti". Visando o mercado internacional, Gemma foi rebatizado pelos produtores com um nome americanizado, Montgomery Wood. Felizmente, o nome não emplacou.

Cartaz de Uma Pistola Para Ringo, com Montgomery Wood nos créditos

Ainda como Montgomery Wood, atuou em alguns de seus maiores sucessos, como O Dólar Furado (Un Dólar Furado, 1965) e Ringo Não Discute... Mata (Il Ritorno di Ringo, 1965). Estes filmes fizeram tanto sucesso que em Adeus Gringo (Adiós Gringo, 1965), ele pode atuar usando seu nome verdadeiro, Giuliano Gemma.


Durante as filmagens de Uma Pistola Para Ringo, ele conheceu a revisora de roteiros Natalia Roberti, com quem se casaria em 1973. Com ela teve duas filhas, Giuliana e Vera Gemma, esta última, também atriz.

Após os sucessos no western, atuou na comédia Agente Secreto Contra Mr. X (Kiss Kiss... Bang Bang, 1966), interpretando um personagem com ares de James Bond.


Ele ainda encarnaria Ringo, cara de anjo, no filme Ringo Não Perdoa (Per Pochi Dollari Ancora, 1966). Mas ainda faria muitos outros westerns spaguetti, como Os Longos Dias da Vingança (I Lunghi Giorni della Vendetta, 1967), Arizona Colt (1966) e Wanted - O Procurado (Wanted, 1967).

Ao lado de Lee Van Cleef atuou em O Dia da Ira (I Giorni dell'ira, 1967); com Rita Hayworth fez O Bastardo (I Bastardi, 1968) e contracenou com Bibi Andersson em O Sádico de Alma Negra (Violzenda al sole, 1969).

Giuliano Gemma, Rita Hayworth e Klaus Kinski em O Bastardo

Muito popular no Brasil, esteve por aqui em 1969, onde conheceu artistas como Roberto Carlos e Wilson Simonal

 
Com Roberto Carlos e Wilson Simonal

Na década de 70 também fez algumas comédias eróticas, como Quando as Mulheres Tinham Rabo (Quando le donne avevano la coda, 1970) e As Noites Ardentes de um Super Macho (Il Maschio Ruspante, 1972). Também viveu Robin Hood em O Arqueiro de Fogo (L'Arciere di Fuoco, 1971).

Giuliano Gemma em O Arqueiro de Fogo

Em 1972 trabalhou com Kirk Douglas e a brasileira Florinda Bolkan em Um Homem a Respeitar (Un Uomo da Respettare, 1972), e no ano seguinte contracenou com Bud Spencer em Os Anjos Também Comem Feijão (Anche gli Angeli Mangiano Fagioli, 1973). Ao lado do cubano Tomas Milian e do norte-americano Eli Wallach fez O Último Samurai do Oeste (Il Bianco il Giallo il Nero, 1975).

Giuliano Gemma, Florinda Bolkan e Kirk Douglas

Com Ursula Andress atuou em África Express (Africa Express, 1975) e Safari Express (1976), e com Claudia Cardinale fez O Prefeito de Ferro (Il Prefetto di Ferro, 1977), Corleone (1978) e Claretta (1984). Por seu trabalho em O Deserto dos Tártaros (Il Deseto dei Tartari, 1976), de Valerio Zurlini, ganhou um troféu Donatello especial.

Seu último western foi na pele do cowboy Tex, personagem dos quadrinhos criado por Giovanni Luigi Bonello e Aurelio Gallepini, em Tex Willer e os Senhores do Abismo (Tex e il Signore delgi Abissi, 1985).


A partir da década de 80 passou a trabalhar mais na televisão, mas ainda fez filmes como Tomara Que Seja Mulher (Speriamo che sia femmina, 1986), ao lado de Liv Ullman, Catherine Deneuve, Stefania Sandrelli, Phillip Noiret e outros. A direção era de Mario Monicelli.


Ainda atuou no espanhol Joana, a Louca (Juana la Loca, 2001), de Vicente Aranda. Na televisão, entre 2005 e 2007, estrelou a série Il Capitano.

Giuliano Gemma em Il Capitano

Seu último trabalho no cinema foi em uma participação especial em Para Roma, Com Amor (To Rome With Love, 2012), do diretor Woody Allen.

Giuliano Gemma, a direita, em Para Roma, Com Amor

Em 01 de outubro de 2013 Giuliano Gemma sofreu um acidente de carro perto de Cerveteri. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do hospital. O ator tinha 75 anos de idade.



Leia também:  Relembrando Bud Spencer

 
Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil