Coadjuvantes que Amamos: Alice Pearce, a primeira Sra. Kravitz, de A Feiticeira


Com sua voz anasalada Alice Pearce tornou-se uma querida comediante do cinema e televisão. Em sua longa carreira, apesar de sua vida breve, ficou eternizada como a intrometida Sra. Kravitz, a vizinha fofoqueira de Samantha, na série A Feiticeira.

Quem não se lembra dela chamado o marido Abner? Aquele que nunca chegava a tempo de ver o que Gladys Kravitz tinha visto, através das bisbilhotices na janela.


Nascida em Nova York, em 16 de outubro de 1917, Alice Pearce era filha de um poderoso executivo das finanças, e foi educada em diversos países da Europa, mudando de escola cada vez que seu pai era transferido para uma nova sede do Banco onde trabalhava.

De volta aos Estados Unidos no começo da década de 1940, começou a se apresentar em shows em boates, como comediante. E brilhou na Broadway no espetáculo New Faces of 1943.


No ano seguinte, ela brilhou como a garota de voz estridente Lucy Schmeeler, que vai em um encontro às cegas em On The Town. Em 1948 ela se casou com o compositor John Rox, e com ele montou uma boate, onde trabalhava como cantora cômica. O casal ficou junto até 1957, quando ele faleceu.

Alice Pearce estreou na televisão em 1949, apresentando seu próprio programa, que só durou uma temporada. No mesmo ano estreou no cinema, no musical Um Dia Em Nova York, adaptação cinematográfica de One The Town. Foi Gene Kelly, astro e diretor do filme (junto com Stanley Donen), que a convidou para o papel. Alice Pearce foi a única integrante do elenco da Broadway a repetir o papel na versão cinematográfica.

Alice Pearce e Gene Kelly em Um Dia em Nova York

Apesar do sucesso do filme, não foi suficiente para fazer dela uma estrela. Alice Pearce atuou em alguns filmes, mas geralmente fazendo pequenas participações. Ela atuou em Ver, Gostar e Amar (The Belle of New York, 1952), Como Usar as Curvas (How to Be Very, Very Popular, 1955), O Belo Sexo (The Opossite Sex, 1956), Lad: O Cão Maravilhoso (Lad: A Dog, 1962), Meus Seis Amores (Mi Sux Loves, 1963), Artimanhas do Amor (Tammy and the Doctor, 1963), Tempero do Amor (The Thrill of It All, 1963), Coração Querido (Dear Heart, 1964), Beija-Me, Idiota (Kiss Me, Stupid, 1964), Minha Querida Brigitte (Dear Brigitte, 1965) e Na Voragem do Amor (Bus Riley's Back in Town, 1965).

Mas talvez seu papel mais lembrado seja como a paciente hipocondríaca que expõe suas doenças físicas e náuseas para Jerry Lewis, que passa a sofrer "dores de simpatia" em O Bagunceiro Arrumadinho (The Disordely Ordely, 1964).


Em maio de 1964 ela foi diagnosticada com câncer terminal nos ovários, doença que ela manteve em segredo. Já sofrendo muito com a doença, ela aceitou, em setembro, o papel de Gladys Kravitz, em A Feiticeira (Bewitched). Ela atuou por um ano e meio na série, quando acabou falecendo. A Rede NBC, produtora do programa, interrompeu sua programação para noticiar sua morte, em um plantão especial.

Alice Pearce tinha apenas 48 anos de idade quando faleceu, em 03 de março de 1966.

Alice Pearce, em A Feiticeira

Após sua morte, a atriz foi indicada ao prêmio Emmy por seu trabalho. Vencedora, seu segundo marido, o diretor Paul Davis aceitou a estatueta em seu nome. William Asher (produtor da série) e sua esposa, a atriz Elizabeth Montgomery (a Samantha), ofereceram a Davis o trabalho de diretor da série, já que ele havia encerrado sua carreira para cuidar da esposa doente.

A atriz Sandra Gould acabou sendo escalada para assumir o papel da Sra. Kravitz.

Antes de morrer, Alice Pearce ainda atuou em A Espiã de Calcinhas de Renda (The Glass Bottom Boat, 1966), filme estrelado por Doris Day, lançado após a sua morte.

Doris Day e Alice Pearce em A Espiã de Calcinhas de Renda

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil