Coadjuvantes que amamos: Sandra Gould, a Sra. Kravitz de A Feiticeira


Sandra Gould já era uma veterana, com quase 30 anos de carreira, quando enfim conquistou a fama como Gladys Kravitz, a vizinha intrometidaque desconfiava que algo estranho ocorria na casa da bruxinha Samantha,  na série A Feiticeira (Bewitched), 


Sandra Goldfarb Gould nasceu em 23 de julho de 1916, no bairro do Brooklyn, em Nova York. Ela ingressou no rádio aos 9 anos de idade, participando do programa My Friend Irma, no rádio. Ainda no rádio, atuou em programas como The Danny Thomas Show e Jack Benny Show, onde permaneceu por 15 temporadas.

Aos 11 anos ela estreou na Broadway, na peça Fly Away Home (1927), que tinha no elenco o ator Montgomery Clift. Sandra continuou trabalhando em diversas produções teatrais, até estrear no cinema em um curta-metragem, em 1942.

Programa teatral de 1934, Sandra Gould é a primeira mulher a esquerda, na fila de cima,
ao seu lado, a direita, o jovem Henry Fonda.

Seu primeiro trabalho em um longa metragem foi em um pequeno papel, não creditado, no filme Moeda Falsa (T-Men, 1947). Nos anos seguintes, a atriz fez figuração em diversos filmes onde seu nome não contou nos créditos, incluindo o musical Romance em Alto-Mar (Romance on the High Seas, 1948), que marcou a estréia de Doris Day no cinema.

Sandra Gould como uma telefonista, em Romance em Alto-Mar

Foi somente no noir A Mulher Gangster (The Story of Molly X, 1949), que Sandra Gould foi creditada pela primeira vez no cinema. Mas nos anos seguintes ela continuou fazendo papéis sem créditos, em filmes como Um Gato em Minha Vida (Rhubarb, 1951) e O Palhaço (The Clow, 1953) e Imitação da Vida (Imitation of Life, 1959).

Sandra Gould e Lana Turner em Imitação da Vida

A primeira grande chance de Sandra Gould foi na série I Married Joan, estrelada por Joan Davis e Jim Bakus. Entre 1952 e 1955 Sandra interpretou Mildred Webster, uma vizinha do casal. E se no cinema a atriz não tinha grandes chances, na televisão ela tinha trabalho constante, geralmente como atriz convidada, em séries como I Love Lucy e Letter to Loretta. Ela também dublou personagens secundários no desenho Os Flintstones.

Lucille Ball e Sandra Gould em I Love Lucy

Em 1964 estreou a série A Feiticeira (Bewitched), mas a Sra. Kravitz era inicialmente interpretada pela atriz Alice Pearce, amiga de Sandra, e com quem ela contracenou no filme Coração Querido (Dear Heart, 1964).

Alice Pearce, a primeira Sra. Kravitz

Mas após atuar em duas temporadas, Alice Pearce faleceu vítima de um câncer no ovário. Originalmente os produtores acharam que a personagem deveria desaparecer, mas logo o personagem  de seu marido, Abner, reapareceu, sendo cuidado pela irmã Harriet (papel de Mary Grace Canfield), enquanto Gladys visitava a mãe no interior.

O papel de Gladys Kravitz foi oferecido a Alice Ghostley, que recusou o papel (embora mais tarde tenha ingressado na série como a atrapalhada feiticeira Esmeralda). Sandra Gould então entrou na série como a fofoqueira sra. Kravitz. Sua voz aguda e estridente (mantida na dublagem brasileira), agradaram ao público, levando a atriz finalmente para a fama. Como esquecer a sra. Kravitz chamando o marido Abner?

Uma curiosidade, a atriz havia participado de um episódio da série rival Jeannie é Um Gênio (I Dream of Jeannie).

Sandra Gould e Larry Hagman, em Jeannie é Um Gênio

George Tobias e Sandra Gould em A Feiticeira

Os Kravitz desapareceram da série na sétima temporada (a penúltima a ir ao ar,em 1971). Enquanto trabalhava na série, a atriz fez um pequeno papel no filme Aeroporto (Airport, 1970) e teve um papel de apoio na comédia da Disney O Chimpanzé Manda-Chuva (The Barefoot Executive, 1971), estrelada por Kurt Russell e Heather North.

Em 1972 ela repetiu o papel de Gladys Kravitz na série Thabita, um derivado de A Feiticeira, que mostrava as aventuras da filha de Samantha, agora adolescente (sem ninguém do elenco original).

Após a série, a atriz continuou fazendo papéis ocasionais em séries de TV, como Columbo e Têmpera de Aço (Ironside). Sandra Gould nunca se afastou da televisão, atuando em produções mais recentes como Punky, A Levada da Breca (Punky Brewester) e MacGyver - Profissão: Perigo (MacGyver) e Friends e O Mundo é dos Jovens (Boys Meet World).

Seu último trabalho no cinema foi na comédia Nutt: Nasceu Burro, Não Aprendeu Nada, Esqueceu a Metade (The Nutt House, 1992).


Em 20 de Julho de 1999 a atriz faleceu após sofrer um acidente vascular cerebral, aos 82 anos de idade. Sandra Gould foi casada com o produtor Larry Berns e com o diretor Hollingsworth Morse. Seu filho Michael Berns também é produtor de televisão.




Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil