Ator David Hedison, de Viagem ao Fundo do Mar, morre aos 92 anos


O ator David Hedison, da série Viagem ao Fundo do Mar, criada por Irwin Allen, faleceu no dia 18 de julho, aos 92 anos de idade.

Irvin Allen foi um dos maiores produtores de séries da história da televisão, sendo o responsável por sucessos como Perdidos no Espaço (Lost in Space, 1965-1968), O Túnel do Tempo (The Time Tunnel, 1966-1967) e Terra de Gigantes (Land of Giants, 1968-1970).

Mas a primeira série produzida por Allen foi a também muito bem sucedida Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to the Bottom of the Sea, 1964-1968), que tinha como astro o ator David Hedison na pele do Capitão Crane, ao lado de Richard Basehart, o Almirante Nelson. 


Richard Basehart e David Hedison em Viagem ao Fundo do Mar

Filho de armênios, Ara Heditsian nasceu em Rhode Island, em 20 de maio de 1927. Mas para evitar que seu filho tivesse problemas devido sua origem, e pela dificuldade dos norte-americanos pronunciarem seu nome original, posteriormente o menino também foi registrado com um nome americanizado, Albert David Hedison Jr.

Aos 14 anos o jovem David decidiu que queria ser ator, após assistir Sangue e Areia (Blood and Sand, 1941), estrelado por Tyrone Power. Anos mais tarde, para realizar seu sonho, ele mudou-se para Nova York, onde fez aulas de interpretação com Sanford Meisner e Martha Graham na Neighborhood Playhouse e também com Lee Strasberg no Actors Studio. Usando o nome de Al Hedison, ele estreou em uma produção Off-Broadway, que lhe rendeu o prêmio Theater World Award.


Hedison estrelou na televisão em 1954, e seria neste veículo onde sua carreira teria um maior destaque. Seu primeiro papel no cinema foi no filme Raposa do Mar (The Enemy Below, 1957), estrelado por Robert Mitchum. Em seguida, ele estrelou o clássico de terror A Mosca da Cabeça Branca (The Fly, 1958), interpretando  um homem que tem seu corpo mesclado com o de uma mosca em um experimento científico mal executado. Este foi o maior sucesso da FOX, estúdio com o qual ele tinha contrato, daquele ano.


Anos mais tarde, em 1986, David Cronnenberg dirigiu o remake, que recebeu o nome de A Mosca, no Brasil.


David Hedison em A Mosca da Cabeça Branca


Hedison seguiu atuando em filmes como Arqueiro Misterioso - O Filho de Robin Hood (Son of Robin Hood, 1958), feito na Inglaterra, e no sucesso O Mundo Perdido (The Lost World, 1960), remake de um filme mudo, que foi a primeira produção de Hollywood a ter cenas filmadas no Brasil. (leia sobre a versão muda deste filme aqui).

Hedison ainda foi o narrador de A Delícia de um Dilema (Rally 'Round the Flag, Boys!, 1958), estrelado por Paul Newman e Joanne Woodward.


Claude Rains, Jill St. John, David Hedison e Michael Rennie em O Mundo Perdido

Em 1959 ele foi escalado para protagonizar a série Five Fingers, que só durou duas temporadas. Foi nesta época que ele adotou o nome artítisco de David Hedison.

Depois, retornou ao cinema em O Amor Custa Caro (Marines, Let's Go, 1961). Mas apesar de um começo promissor, o ator trabalhou muito pouco entre 1961 e 1964, aparecendo muito pouco, como convidado, em séries como Perry Mason e O Santo (The Saint).

Mas em 1964, o produtor Irvin Allen resolveu investir em televisão. Allen, que era produtor cinematográfico, foi o responsável por O Mundo Perdido, e escalou Hedison, o antigo protagonista do filme, para viver o Capitão Crane na série Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to the Bottom of the Sea, 1964-1968).


Allen já havia feito um filme com a mesma história, Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to the Bottom of Sea), em 1961. O filme havia feito muito sucesso na época, e ele decidiu explorar mais o tema, desta vem em formato seriado.

O longa era estrelado pelos atores Robert Sterling (no papel que mais tarde seria de Hedison) e pelo cantor Frankie Avallon, dos filmes da "Turma da Praia". Barbara Eden, a futura estrela de Jeannie é Um Gênio (I Dream off Jeannie), interpretava a noiva do Capitão Crane, papel que desapareceu na série. Do elenco do filme original, apenas os atores Del Moroe e Mark Slade trabalharam na produção para a televisão, sendo que Slade deixou o elenco ao final da primeira temporada. 


Richard Basehart, Robert Dowdell (sentado) e David Hedison, em Viagem ao Fundo do Mar (a série)

A série contava as aventuras da tripulação a bordo do submarino Seaview, e era inicialmente produzida em preto e branco. Na primeira temporada, as missões giravam em torno da Guerra Fria, mas ao longo do tempo, já em cores, passaram também a enfrentar inimigos fantásticos, como lobisomens e brinquedos assassinos. A partir da terceira temporada, também passou a contar com um pequeno submarino que podia voar, o Sub-Voador.

Relembre a abertura de Viagem ao Fundo do Mar


A série estreou no Brasil no dia 16 de maio de 1965 pela TV Record, ocupando o horário das 20h do domingo. O programa preenchia o espaço da programação deixado pela série Inspetor Burke. Nessa exibição ficou um ano e meio no ar. A partir de 1969 ela passou a ser exibida na TV Tupi, onde permanceu até 1969, retornando para a Record.

Na década de 70, foi exibida pelas TVS Bandeirantes, Tupi (novamente) e Rede GloboEm 1981 voltou à programação da Bandeirantes permanecendo nas manhãs da emissora até 1984, quando virou até nome de saque de voleibol no país. Em 1986 voltou a ser transmitido pela TV Record onde ficou até 1988, a emissora ainda exibiu a série em 1990.

Mas apesar do enorme sucesso que fez, Viagem ao Fundo do Mar (como as demais séries de Allen), foi cancelada devido ao seu alto custo de produção.

Durante os quatro anos em que esteve no elenco da série, David Hedison fez um único filme, sendo um dos muitos astros na super produção bíblica A Maior História de Todos os Tempos (The Greatest Story Ever Told, 1965).

David Hedison em A Maior História de Todos os Tempos

Com o fim da série sua carreira decaiu um pouco. Ele participou como convidado de diversas séries de televisão durante muitos anos, mas teve poucos personagens fixos na TV. Entre as séries que ele atuou estão alguns sucessos como Mulher Maravilha (Wonder Woman), O Poderoso Benson (Benson), As Panteras (Charlie´s Angels), Casal 20 (Harto to Hart), Dinastia (Dynasty), A Ilha da Fantasia (Fantasy Island), Duro na Queda (The Fall Guy), O Barco do Amor (Love Boat), A Supermáquina (Knight Rider), Esquadrão Classe A (The A-Team) e Assassianto por Escrito (Murder She Wrote).

Lynda Carter e David Hedison em Mulher Maravilha

Em 1973 ele interpretou o agente da CIA Felix Leiter, personagem que auxília o agente secreto James Bond, em Com 007 Viva e Deixe Morrer (Live and Let Die, 1973). Leiter aparece em inúmeros filmes da franquia, e foi interpretado por atores diferentes nos filmes, mas Hedison voltaria a trabalhar em outro filme de Bond, 007 - Permissão Para Matar (Licence to Kill, 1989), realizado 16 anos depois, e tornando-se assim, o primeiro ator a interpretar o mesmo personagem na saga, em filmes não consecutivos.

Em Com 007 Viva e Deixe Morrer James Bond era interpretado por Roger Moore, e em 007 - Permissão Para Matar o persoangem foi vivido por Timothy Dalton.

Roger Moore e David Hedison em Com 007 Viva e Deixe Morrer

David Hedison e Timothy Dalton em 007 - Permissão Para Matar

E embora tenha feito pouco cinema após deixar o elenco de Viagem ao Fundo do Mar, David Hedison ainda trabalharia com Roger Moore em outros dois filmes: Resgate Suicida (North Sea Hijack, 1980) e A Outra Face (The Naked Face, 1984).

Em sua curta filmografia no período, ainda destacamos os filmes O Amuleto Egípcio (The Cat Creature, 1973) e Hollywood - Sonhando Com a Fama (Smart Alec, 1986).

Na TV, ele ainda fez participações na série The Colbys, uma serie derivada de Dinastia, e teve um personagem fixo na novela The Young and the Restless, em 2004.

Jeanne Cooper e David Hedison em  The Young and the Restless

Seu último trabalho como ator foi na comédia Confessions of Teenage Jesus Jerk (2017), onde fez uma participação especial.

David Hedison foi casado com a produtora Bridget Hedison, entre 1968 e 2014, ano em que ela faleceu. O casal teve uma única filha, a diretora e atriz Alexandra Hedison, que desde 2014 é casada com a estrela Jodie Foster.

David Hedison atualmente, ao lado da nora Jodie Foster

O ator faleceu no dia dia 18, mas fua família só informou o seu falecimento no dia 22 de julho, sem divulgar a causa da morte.

4 comentários:

  1. Texto bem escrito, sucinto e didático. O vídeo com a abertura me remeteu aos meus tempos de guri. Agora, a filha do eterno Capitão Crane ser cônjuge da Jodie foi de lascar...

    ResponderEliminar
  2. Na foto do filme A Maior História de Todos os Tempos o ator que aparece não é David Hedison, mas sim Gary Raymond que interpretou Pedro...Boa matéria. Abçs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também notei isso.Esse ator fazia a série "Ratos do Deserto" e também fez El Cid,junto com Charlton Heston e Diana de França,com Roger Moore e Lana Turner.

      Eliminar
  3. Segundo me lembro, parece que o ator tinha um tio que residia aqui em São Paulo, isso há muitos anos atrás...

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil