Por Onde Anda? Lee Majors, o Homem de Seis Milhões de Dólares



Lee Majors será sempre lembrado como o Coronel Steve Austin, da série O Homem de Seis Milhões de Dólares (The Six Million Dollar Man, 1974-1978), que fez um grande sucesso na televisão.


O começo da vida de Lee Majors não foi fácil. Nascido Harvey Lee Yeary, em 23 de abril de 1939, no estado do Michigan, seu pai morreu em um acidente de carro quando sua mãe estava grávida. E quando ele tinha um ano de idade, sua mãe também faleceu em um acidente. O menino foi mandando para uma instituição, até ser adotado legalmente no ano seguinte por uma tia.

Com os pais adotivos, ele mudou-se para o Kentucky. Atlético, jogou futebol americano no ensino médio, o que lhe garantiu uma bolsa de estudos para a Universidade de Indiana. Ele chegou a jogar profissionalmente, no ano de 1960, mas sofreu uma grave lesão nas costas. Majors ficou paralisado, e os médicos chegaram a acreditar que ele nunca mais andaria, mas ele recuperou os movimentos após algum tempo de tratamento. Mas nunca mais poderia jogar.

Lee Majors então matriculou-se em uma escola de atuação, e formou-se em História e Educação Física na Universidade. Formado, mudou-se para Los Angeles em busca de trabalhos como ator, mas seu primeiro emprego foi como monitor em um acampamento de férias.

Em Los Angeles ele conheceu o agente Dick Clayton, que havia sido o empresário de James Dean. Ele sugeriu ao rapaz estudar atuação por mais um ano, para se preparar melhor para começar a sua carreira. Clayton sugeriu também que ele adotasse um nome artístico mais sonoro, e ele resolveu homenagear seu ídolo, o jogador Johnny Majors.

Seu primeiro papel no cinema foi em Almas Mortas (Strait-Jacket, 1964), como o marido infiel de Joan Crawford, morto pela esposa traída a golpes de machados. Sua participação no filme era pequena, e ele nem foi creditado pela obra.

 Joan Crawford e Lee Majors em Almas Mortas

Depois ele trabalhou em algumas séries de TV, como Gunsmoke, até conseguir sua primeira grande chance como ator, ao ser escalado para interpretar Heath Barkley na série The Big Valley (1965-1969). Mais de 400 atores disputaram o papel, incluindo o jovem Burt Reynolds.


Lee Majors em The Big Valley

A série, estrelada por Barbara Stanwick, fez muito sucesso, e Majors ficou famoso. A beleza do rapaz chamou a atenção das fãs, que começaram a chamá-lo de "O Elvis Presley Loiro", devido a semelhança com o rei do rock. The Big Valley também marcou o começo da carreira da atriz Linda Evans.

Elvis Presley ouviu falar de seu "sósia" e achou a história engraçada, e convidou Majors para participar de O Barco do Amor (Clambake, 1967). Mas era apenas uma participação, uma espécie de piada, onde um irreconhecível Majors, de chapéu e bigodes falsos passava ao fundo em uma cena do filme. O Barco do Amor foi um dos maiores fracassos da carreira cinematográfica de Elvis.

Elvis Presley, Lee Majors e Shelley Fabares em O Barco do Amor


 Elvis Presley e Lee Majors no set de O Barco do Amor

Enquanto ainda atuava em The Big Valley, Majors estrelou o filme ...E o Bravo Ficou Só (Will Penny, 1967), ao lado de Charlton Heston. Os créditos diziam "apresentando Lee Majors", como se fosse sua estréia no cinema.

Ele também foi a primeira opção para protagonizar Perdidos na Noite (The Midnight Cowboy, 1969), mas os compromissos com a a série o fizeram recusar o papel, que acabou ficando com Jon Voight.

Charlton Heston e Lee Majors em ...E O Bravo Ficou Só

Com o fim de The Big Valley, ele estrelou A Balada de Andy Croker (The Ballad of Andy Crocker, 1969), feito para a televisão. Foi um dos primeiros filmes a retratarem um veterano do Vietnã voltando para casa e precisando lidar com seus traumas.E após algumas participações na televisão, ele atuou em A Libertação de L. B. Jones (The Liberation of L.B. Jones, 1970), último filme do diretor William Wyler.

Em 1970 ele ganhou outro papel fixo em uma série de televisão, participando das duas temporadas finais da popular série O Homem de Virgínia (The Virginian). A série foi cancelada em 1971, e Majors continuou fazendo trabalhos para a televisão.

Em 1973 ele estrelou o telefilme The Six Million Dollar Man (1973), onde viveu pela primeira vez o  o coronel Steve Austin, um ex-astronauta com implantes biônicos. O filme fez muito sucesso, e a rede de televisão ABC resolveu fazer mais dois filmes com o personagem. Na época, Majors também era fixo na série Owen Marshall, Counselor at Law. Mas quando ela foi cancelada em 1974, os produtores resolveram aproveitar o ator e lançá-lo na série semanal O Homem de Seis Milhões de Dólares (The Six Million Dollar Man, 1974-1978).

 Lee Majors em O Homem de Seis Milhões de Dólares


A série tornou-se um sucesso internacional, sendo exibida em mais de 70 países, transformando Majors em um ícone pop. Majors também fez sua estréia na direção em 1975, dirigindo alguns episódios. Por seu papel, ele foi indicado ao Globo de Ouro, em 1977.

A série também gerou um derivado, A Mulher Biônica (Bionic Woman, 1976-1978), com a atriz Lindsay Wagner interpretando Jaime Sommers. Lee Majors participou de alguns episódios deste spin off.

 Lindsay Wagner e Lee Majors

Mas em 1977 ele tentou renegociar seu contrato, exigindo um aumento de salário. A negociação não foi pra frente, e a série foi cancelada no final daquele ano. Por causa disto, A Mulher Biônica também chegou ao fim.

Em 1973 ele havia se casado com Farraw Fawcett, a estrela de As Panteras (Charlie's Angels). Eles haviam se conhecido anos antes, em um programa de televisão, e os produtores pediram para o casal fingir o namoro, para promover a atriz que eles queriam projetar. Mas o casal se apaixonou de verdade, e acabou se casando. Juntos eles fundaram a própria produtora, a Fawcett Majors Productions.

 Lee Majors e Farrah Fawcett

Com o fim da série, o ator estrelou alguns filmes na sequência, como O Viking (The Norseman, 1978), O Peixe Assassino (Killer Fish, 1979) e Homens de Aço (Steel, 1979). No elenco de Homens de Aço, a brasileira Jennifer O'Neil, de Houve Uma Vez um Verão (Summer of 420, 1971).

Lee Majors e Jennifer O'Neill

Em 1979, o casal desfez a produtora, quando Farrah deixou Majors para ir morar com o ator Ryan O'Neal, que era um dos melhos amigos de Lee Majors.

Após o fim de seu casamento, ele retornou ao cinema no thriller
Agência de Assassinos (Agency, 1980), ao lado do veterano Robert Mitchum. E quando sua carreira dava sinais de decair, o produtor Glen A. Larson o convidou para interpretar Colt Seavers, um dublê de Hollywood que trabalha como caçador de recompensas na série Duro na Queda (The Fall Guy, 1981-1986). A série também fez sucesso, e Majors ainda acumulou as funções de produtor e diretor, além de cantar a música de abertura.

 Lee Majors em Duro na Queda

Em 1980 ele voltou ao papel de Steve Austin no filme Secret of Bigfoot (1980). E em 1987 se reuniu com Lindsay Wagner em A Volta do Homem de Seis Milhões de Dólares e da Mulher Biônica (The Return of the Six-Million-Dollar Man and the Bionic Woman, 1987). Eles voltariam a trabalhar juntos ainda em Bionic Ever After? (1994), outro filme inspirado na série, onde finalmente seus personagens se casavam.

Lee Majors e Lindsay Wagner, e um casamento biônico

Em 1988 ele interpretou a si mesmo na comédia Os Fantasmas Contra Atacam (Scrooged, 1988), e intrepretou um agente de nome Austin nos filmes Um Adolescente em Apuros (Trojan War, 1997) e The Protector (1998).

A partir da década de 90, o ator fez inúmeras participações em séries de televisão, e atou em alguns filmes pouco relevantes, muitos deles feitos para a televisão. 

 Lee Majors em Will & Grace (2005)

Entre seus trabalhos no cinema, ainda destacamos O Grande Mentiroso (Big Fat Liar, 2002), Pai, Filho e um Espírito Louco!! (Waitin' to Live, 2006) e Os Irmãos Solomon (The Brothers Solomon, 2007).

Seu último trabalho como ator, até o momento, foi uma participação na série Fuller House em 2018, onde novamente contracenou com Lindsay Wagner.

Lindsay Wagner e Lee Majors em Fuller House

Lee Majors, atualmente


Leia também: Por Onde Anda? Lindsay Wagner, a Mulher Biônica
Leia também: Por onde anda? A brasileira Jennifer O'Neill, de Houve Uma Vez um Verão

Leia também: Morre o ator Burt Reynolds, aos 82 anos
Leia também: Elvis Presley, o rei do rock no cinema
Leia também: Ator Jan-Michael Vincent, da série Águia de Fogo, morre aos 73 anos

Curta nossa página no Facebook 
Se inscreva no nosso canal do Youtube




2 comentários:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil