Por Onde Anda? James Darren, de O Túnel do Tempo


O ator e cantor James Darren ficou conhecido como o cientista aventureiro Tony Newman, na série de televisão O Túnel do Tempo (The Time Tunnel, 1966-1967), produzida por Irwin Allen.


James William Ercolani nasceu em 08 de junho de 1936, na Filadélfia. Filho de imigrantes italianos, e começou a cantar ainda criança, incentivado pelo pai. Querendo ser ator, mudou-se para Nova York, onde fez aulas de interpretação com Stella Adler.

Uma secretária a agente de talentos Joyce Selznick o viu e o convidou para fazer um este com sua patroa. Darren foi até o local indicado para a audição, e subiu por acaso no mesmo elevador que Joyce. Ela ficou o observando, mas não trocaram nenhuma palavra. Ao sair do elevador, Joyce cancelou a audição, mas contratou o rapaz, que assinou um contrato com a Columbia Pictures, em 1956.

No mesmo ano ele estreou no cinema, protagonizando Frutos da Violência (Rumble on the Docks, 1956), uma produção de baixo orçamento que retratava a delinquência juvenil, muito popular na década de 50.


O estúdio ficou surpreso quando, após o lançamento do filme, o jovem contratado tornou-se o segundo artista que mais recebia cartas dos fãs, perdendo apenas para Kim Novak. A Columbia então o colocou para fazer um papel de apoio em uma produção maior, O Baile Maluco (Operation Mad Ball, 1957), estrelado por Jack Lemmon.

No estúdio ele fez outros papéis de coadjuvantes em filmes como Os Irmãos Rico (The Brothers Rico, 1957), The Tijuana Story (1957) e Sangue de Pistoleiro (Gunman's Walk, 1958). Mas o ator tornou-se um astro após aparecer no filme para adolescentes Maldosamente Ingênua (Gidget, 1959), estrelado por Sandra Dee. Darren, que interpretava Moondoggie, também aparecia cantando no filme, e iniciou uma carreira também como cantor.

Sandra Dee e James Darren

O filme e a música cantada por Darren fez muito sucesso entre a juventude, e ele assinou com uma gravadora. No ano de 1961, ficou na terceira posição do Top 100 da Billboard e vendeu mais de um milhão de cópias.

James Darren cantando

Ele também apareceu, apenas como cantor, no filme Because They're Young (1960), estrelado por Tuesday Weld. Atuando, trabalhou ao lado de Sal Mineo em O Rei do Ritmo (The Gene Krupa Story, 1959) e ainda participou de Algemas Partidas (Let No Man Write My Epitaph, 1960), Os Invencíveis (All the Young Men, 1960) e do clássico Os Canhões de Navarone (The Guns of Navarone, 1961), que tinha um elenco repleto de astros.

James Darren, David Niven e Gia Scala em Os Canhões de Navarone

No mesmo ano, retomou o seu papel de Moondoggie em Férias no Havai (Gidget Goes Hawaiian, 1961), desta vez tendo Deborah Walley como Gidget. Ele ainda faria o mesmo personagem em Roma, Convite ao Amor (Gidget Goes to Rome, 1963), tendo Cindy Carol como a terceira Gidget. Mas o ator estava cansando de atuar nestes filmes, e com medo de que isto limitasse a sua carreira.

Buscando novos desafios, contracenou com Charlton Heston e grande elenco em Os Tiranos Também Amam (Diamond Head, 1962).


James Darren deixou a Columbia e foi para a Universal, onde estrelou Juventude Desenfreada (For Those Who Think Young, 1964) e Demônios da Pista (The Lively Set, 1964). No estúdio também emprestou sua voz, nas cenas de canto, para o Zé Colmeia, no longa de animação Oi Galera, Sou o Zé Colmeia! (Hey There, It's Yogi Bear, 1964), e também apareceu em um episódio de Os Flintstones.

James Darren em Os Flintstones

Foi quando o produtor Irwin Allen o convidou para atuar em um episódio da série Viagem ao Fundo do Mar (Voyage to the Bottom of the Sea), e após gostar de sua atuação, o convidou para estrelar a série O Túnel do Tempo (The Time Tunnel, 1966-1967).

James Darren em Viagem ao Fundo do Mar

Ao lado de Robert Colbert e Lee Meriwether, ele estreou a série O Túnel do Tempo (The Time Tunnel, 1966-1967), um enorme sucesso da história da televisão.


E quando a série foi cancelada, devido seu alto custo de produção, Allen chamou Darren para estrelar o piloto da série The Man Fron 25th Century (1968), mas o projeto não foi aprovado.

Sem convites nos Estados Unidos, foi para à Europa trabalhar sob direção de Jésus Franco em Vênus em Fúria (Parozismus, 1969), onde contracenou com Maria Rohm, uma das musas do diretor.

James Darren e Maria Rohm

De volta aos EUA, trabalhou novamente com Irwin Allen no filme Cidades Sob o Mar (City Beneath the Sea, 1971), onde reencontrou Robert Colbert. O filme foi feito para a televisão, e foi na televisão que Darren encontrou trabalho nos anos seguintes, participando de diversas séries, como ator convidado.

James Darren em As Panteras

Entre 1982 e 1986 ele voltou a estrelar uma série de televisão, Carro Comando (T.J. Hooker), onde contracenava com William Shatner.

William Shatner e James Darren em Carro Comando

Nesta época também tornou-se diretor, dirigindo episódios de diversas séries de TV. E embora ainda atuasse eventualmente, foi como diretor que trabalhou mais nos anos seguintes.

Na década de 90 teve um papel regular na série Melrose Place, um dos muitos trabalhos que também dirigiu. Também fez muitas participações na série Jornada nas Estrelas: Deep Space Nine (Star Trek: Deep Space Nine). Na série, ele interpretava um cantor, inspirado em Tonny Bennet.


Até o momento, seu último trabalho como ator foi no filme Lucky (2017).

James Darren em Lucky

Em 1955, antes da fama, James Darren se casou com Gloria Terlistsky, sua antiga namorada da escola, e com ela teve um filho. Mas eles se separaram em 1958. Seu filho com Gloria é um jornalista e comentarista famoso nos Estados Unidos, chamado Jim Moret.

Jim Moret

Após o divórcio, James Darren se casou com Evy Norlund, que havia sido eleita Miss Dinamarca em 1958. Eles estão juntos até hoje, e tem dois filhos.

James Darren e Evy Norlund

James Darren e Evy Norlund, atualmente

Veja Também: Antes e Depois do Elenco de Terra de Gigantes


Curta nossa página no Facebook 
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil