O ratinho Topo Gigio


Topo Gigio, o encantador ratinho italiano, encantou gerações de fãs pelo mundo todo. No Brasil, ele também fez um enorme sucesso, não só em seu programa de televisão, mas também foi transformado em um popular boneco cobiçado pelas crianças, gravou discos, e chegou a estrelar um filme por aqui.

E quem nunca sonhou em receber um beijinho de boa noite dele?


Topo Gigio, o fenômeno mundial, foi criado por Maria Perego,  na Itália, em 1958. Topo em italiano, significa camundongo (tanto que Mickey, na Itália, é chamado de Topolino), e Gigio é uma derivação do nome Luigi, uma espécie de apelido reduzido e carinhoso. No Brasil, ele seria chamado de Ratinho Luizinho, na equivalência.

 Maria Perego e Topo Gigio

O meigo boneco era manipulado por quatro pessoas, o que lhe permitia movimentos mais realistas. Normalmente, os bonecos da época eram manipulados apenas por uma pessoa, o que acarretava que seus gestos fossem mais rígidos. A estreia de Gigio na televisão italiana ocorreu em 1959, no programa Alta Fedeltà. E logo ele caiu no gosto da criançada (além dos pais, que adoravam o personagem).

Logo ele já era famoso no país, participando dos programas Storie di Topo Gigio e Carosello.

Topo Gigio no programa Carosello

Em 1961 Topo Gigio estrelou seu primeiro filme, o italiano As Aventuras de Topo Gigio (Le avventure di topo Gigio, 1961). Ele também passou a ser protagonista de uma popular revista de histórias em quadrinhos em seu pais natal.

 As Aventuras de Topo Gigio

Em 1963 Gigio  conquistou os Estados Unidos, quando participou do programa Ed Sullivan Show. O show teve recordes de audiência, comparados as apresentações dos Beatles no programa. O simpático ratinho faria inúmeras aparições no programa até o ano de 1971. O sucesso nos Estados Unidos foi a porta de entrada para ele em diversos países do mundo.

Ed Sullivan e Topo Gigio

Louis Armstrong e Topo Gigio

Em 1965 ele foi vencedor do popular concurso Eurovision.

Topo Gigio teve programas na Argentina, Bolívia, Chile, Colombia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Espanha, Guatemala, Japão, Nicarágua, Honduras, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Porto Rico, República Dominicana, Romênia, Uruguai, Venezuela, Ioguslávia, entre outros. Na Espanha, um ator vestido com as roupas de Gigio chegou a estrelar um programa.

Topo Gigio, na Espanha

Em 1967 ele estrelou outro filme, desta vez feito no Japão, Topo Giggio e a Guerra dos Mísseis (Toppo Jîjo no botan sensô, 1967). Em 1988, ainda no Japão, a Nipon Animation lançou o desenho animado Topo Gigio, que também chegou a ser exibido no Brasil.




No Brasil, Topo Gigio chegou em 1969, no programa Mister Show, na Rede Globo. Gigio contracenava com o comediante Agildo Ribeiro, e era dublado pelo italiano Pepino Mazzullo, que não falava português e decorava as falas fonéticamente. Mazullo fazia parte da equipe da própria Maria Ferego.

O personagem fez tanto sucesso no Brasil, que foram lançado dois discos com Gigio cantando, no Brasil, ainda em 1969.

Agildo Ribeiro e Topo Gigio na capa do segundo disco do ratinho

O programa era exibido no horário nobre das quintas-feiras. Nele, Gigio ainda contracenava com Regina Duarte, a então "namoradinha do Brasil".

Agildo Ribeiro, Regina Duarte, Topo Gigio e a ratinha Rose
 
  Publicidade da Rede Globo, com os maiores astros da Emissora, em 1969

As crianças enviavam cartas, presentes e até dinheiro para o pequeno Topo Gigio. E Agildo Ribeiro ganhou o apelido de Topogildo, nos bastidores do programa, que ficava em primeiro lugar na audiência, marcando 67 pontos no Ibope.

A Record precisou mudar o dia do programa Gente Inocente, apresentando por Moacir Franco, devido a concorrêcia com o programa da Globo. Já a TV Tupi criou o gato Foguinho, para "caçar Topo Gigio". Foguinho contracenava com o comediante Jojoca (José Santa Cruz).

A TV Excelsior também tentou ter seu mascote, com o sapinho Mr. Froggie, que participava do programa de  Belisket Show, de Sérgio Cinelli.

 Foguinho e Jojoca

Mr. Foggie e Sérgio Cinelli

Em 1969 a TV Globo contratou o cantor Roberto Carlos, que havia ficado famoso no programa Jovem Guarda, da Record. Roberto estreou na emissora participando do programa Mr. Show. Roberto Carlos cantou ao lado do ratinho italiano na noite de natal de 1969, faznedo de Topo Gigio o primeiro artista a cantar em um dueto com o cantor em um especial de natal.


Mas nem tudo eram flores nos bastidores de Topo Gigio. O apresentador Chacrinha era um ferrenho crítico do boneco, e dizia que ele era desafinado e nunca o levaria em seu programa (o cachê de Gigio era maior que de Abelardo Barbosa, então o artista mais bem pago da televisão brasileira na época). E uma campanha foi organizada pelos pais contra o ratinho, dizendo que ele era uma afronta a masculinidade dos meninos. O colunista Marcos de Vasconcelos escreveu em sua coluna que Topo Gigio, "o ratinho com alma de criança" era afeminado e o jornalista Alfredo Borba chamou-o de imoral ao quebrar seus discos.


Em 1970 o apresentador Miéle assumiu o programa Mister Show, e passou a contracenar com Topo Giggio. No ano seguinte, por questões contratuais, Topo Gigio deixou o programa. Em seu último episódio, segurando malas, ele se despediu dos fãs brasileiros.

Mas na década de 80 ele retonou ao Brasil, agora na TV Bandeirantes. Ele agora fazia parte do programa infantil Boa Noite Amiguinhos, de 1981, que também tinham os personagens da Turma da Fofura, criados por Ely Barbosa. Mas o ratinho não ficou muito tempo no programa.

Mas em 1987 a Band o trouxe de volta, agora ao lado do ator Ricardo Petraglia, que era chamado pelo ratinho de Dick Petra. Cassiano Ricardo dublava o boneco, que era manipulado por Laerte Julio (o mesmo que havia trabalhado no programa de Agildo Ribeiro).

Ricardo Petraglia e Topo Gigio

Novamente o boneco fez um enorme sucesso, lançando dois LPs e um boneco que ficou entre os brinquedos mais desejados daquela época.

Boneco do Topo Gigio

Ainda em 1987 a TV Bandeirantes produziu o longa-metragem Topo Gigio no Castelo do Conde Drácula (1987), um filme brasileiro com o carismático "astro" italiano. Ao lado da atriz Samantha Monteiro, Gigio viajava no tempo e conhecia o temido vampiro. O filme foi lançado diretamente em VHS.


Em 1979, no México, Topo Gigio contracenou com outro artista muito querido do público brasileiro, Roberto Gómez Bolaños, em um episódio do Dr. Chapatin.

Topo Gigio e o Dr. Chapatin

Em 1992, a apresentadora Xuxa teve um programa na televisão espanhola, chamado Xuxa Park, onde também participava o famoso ratinho.

Xuxa e Topo Gigio

No ano 2000 a Rede Globo tentou trazer de volta o boneco, que iria entrar no programa Zorra Total, onde reencontraria o velho amigo Agildo Ribeiro. Porém, o alto custo do direito de imagem pedido pela empresa italiana, fez com que a emissora desistisse da idéia.





Leia também: O cãozinho Benji





Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no nosso canal do Youtube

1 comentário:

  1. Por favor temos um irmão que chorava ao assistir topogigio é ele procura muito o episódio da despedida, onde ele chorou copiosamente e não esquece. Poderiam por favor nos ajudar a localizar??? É muito importante para toda família. Desde já Espero que possam gentilmente nos ajudar. Obrigada. Marilena

    ResponderEliminar

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil