Esses populares tão desconhecidos: Anita Ellis, a cantora que dublava Rita Hayworth



Em Cantando na Chuva (Singin' in the Rain, 1952), a personagem de Debbie Reynolds é contratada para dublar a atriz Lina Lamount (Jean Hagen), que não tem boa voz. A prática de contratar atrizes menos famosas para dublar as estrelas, principalmente em cenas de canto, era bem comum em Hollywood, e limitava o sonho de artistas talentosas, que não podiam aparecer. Anita Ellis é um desses casos, bela e talentosa, ela protagonizou musicais clássicos do cinema, embora seja quase desconhecida do público, por ficar sempre atrás das telas, sem nem ser creditada.




Anita Ellis nasceu no Canadá, em 12 de abril de 1920. Mudou-se com a família para Hollywood quando tinha oito anos de idade. Seu nome é pouco conhecido entre os fãs de cinema, mas é dona de uma das vozes mais famosas. Foi ela quem dublou Rita Hayworth na famosa cena do strip-tease em Gilda (Idem, 1946), cantando “Put Blame on Mame”, uma das cenas mais icônicas do cinema.

Anita Ellis cantando Put Blame on Mame (ela aparece no vídeo a partir de 2:20)

Ela ainda dublaria Rita em Quando os Deuses Amam (Down to Earth, 1947), A Dama de Shangai (The Lady From Shangai, 1947) e Carmen (The Loves of Carmen, 1948). Também emprestou sua voz para atrizes como Jeane Crain, Vera-Ellen e Mari Windsor. Mas somente apareceu em um filme, cantando como ela mesma em A História de Joe Louis (The Joe Louis Story, 1953), sua única chance no cinema.


Nos anos 50, abandonou a carreira, ao desenvolver pânico do palco. Com o marido viajou o mundo, e morou na África, onde ensinava sobre a natureza no Museu de História Natural. Anita Ellis tinha licença e pilotava seu próprio avião. Na década de oitenta fez um breve retorno, inclusive fazendo um pequeno papel no filme Nada é Para Sempre (Nothing Lasts Forever, 1984), com o ator Bill Murray. Abandonou a vida pública em 1987, vivendo reclusa desde então. 


Em 2000 a cantora foi diagnosticada com Alzheimer, e acabou falecendo em consequências da doença em 28 de outubro de 2015, aos 95 anos de idade. Entretanto, sua morte só foi divulgada em 2019.


Leia também: A estrela Ann Blyth
Leia também: Dorothy Toy, a "Ginger Rogers" oriental
 
Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Publicar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil