A estrela Ann Blyth


Ann Blyth é uma das últimas estrelas dos anos dourados de Hollywood que ainda está entre nós. Ela recebeu uma indicação ao Oscar por sua atuação em Alma em Suplício (Mildred Pierce, 1945), onde interpretou a filha de Joan Crawford.



Ann Marie Blyth nasceu em 16 de agosto de 1928, em Mont Kisco, Nova York. Seus pais se separaram quando ela era criança, e com a mãe ela mudou-se para a cidade de Nova York, onde sua mãe passava roupa para fora para sobreviver.

Ann Blyth estreou na Broadway em 1941, aos 13 anos de idade. Por seu papel de estréia, ganhou um prêmio dos críticos teatrais,e chamou a atenção de produtores cinematográficos, que lhe valeu um contrato com a Universal.

Ela estreou no cinema no filme em um papel destacado em As Três Glórias (Chip off the Old Block, 1944), estrelado por Donald O'Connor.

Ann Blyth e Donald O'Connor

Ela teve papéis importantes no estúdio, atuando em Tradição Artística (The Merry Monahan, 1944), Doidos do "Swing" (Babes on Swing Street, 1944) e Saudades do Passado (Bowery to Broadway, 1944). Em todos eles, interpretou adolescentes doces e recatadas.

Em 1945 ela foi emprestada para a Warner Brothers, onde deu vida a Veda Pierce, a filha ingrata e mal intencionada de Joan Crawford em Alma em Suplício (Mildred Pierce, 1945). Aos 16 anos de idade, recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por seu desempenho.

Joan ganhou o Oscar por este filme.

Ann Blyth e Joan Crawford em Alma em Suplício

Ann fez um enorme sucesso com o filme, sendo elevada ao estrelato. Mas não pode aproveitar muito a fama. Após o filme, ela feriu-se gravemente, fraturando as costas, enquanto andava de tobogã em uma estação de esqui.

Isto atrapalhou sua carreira, e a impediu de aceitar muitos papéis importantes. Ainda se recuperando, atuou em Egoísta (Swell Guy, 1946).

Seus melhores papéis foram nos filmes No Caminho da Vida (Another Part of the Forest, 1948), inspirado nos personagens de Pérfida (The Littles Foxes, 1941) e a sereia  em Ele e a Sereia (Mr. Peadoby and the Mermaid, 1948).

Cartaz de Ele e a Sereia

Entre seus outros trabalhos, destacamos Vida de Minha Vida (OurVery wn, 1950), que tinha no elenco a jovem Natalie Wood; O Grande Caruso (The Great Caruso, 1951); Muralhas de Sangue (One Minute to Zero, 1952), com Robert Mitchum; O Mundo em Seus Braços (The World in His Arms, 1952), com Gregory Peck; Rose Marie (Idem, 1954); O Príncipe Estudante (The Student Prince, 1954), com Edmund Purdom; Um Estranho no Paraíso (Kismet, 1955) e O Palhaço que Não Ri (The Buster Keaton History, 1957).

Com Howard Keel em Um Estranho no Paraíso

Seu último filme foi Com Lágrimas na Voz (The Helen Morgan Story, 1957), onde interpretou a antiga estrela dos musicais Helen Morgan. Embora tivesse uma bonita voz, e tivesse protagonizado inúmeros musicais, ela foi dublada pela cantora Goggi Grant.

Com Paul Newman em Com Lágrimas na Voz

No final da década de 50 afastou-se do cinema, dedicando-se a televisão e ao teatro. Atuou em seriados como Além da Imaginação (The Twillight Zone) e Caravana (Wagon Train). Seu último trabalho como atriz foi na série Assassinato por Escrito (Murder, She Wrote), em 1985. No ano de 1985, ela declarou sua aposentadoria.

Com Angela Lansbury em Assassinato por Escrito

Em 1953 ela se casou com o médico James McNulty, que era irmão do cantor Dennis Day, que foi seu colega de MGM. Após seu casamento, afastou-se gradativamente da vida artística, para dedicar-se a sua família e seus cinco filhos. Eles ficaram casados até 2007, quando ele faleceu.

Ann Blyth atualmente




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil