A atriz Eva Perón

Eva Perón entrou para a história como a primeira-dama da Argentina entre 1946 a 1952. Mas María Eva Duarte de Perón foi mais que a carismática esposa de Juan Domingo Perón, ela também foi uma popular atriz em seu país durante as décadas de 30 e 40.
Nascida em uma família muito pobre no povoado de Los Toldos, ela foi desprezada pelo pai (um rico proprietários de terra de região, que teve um envolvimento com sua mãe, camponesa). A menina sonhava em ser atriz de cinema, tal como Norma Shearer, atriz por quem tinha grande admiração. Ambiciosa e bonita, dizia que só se casaria com um “príncipe ou um presidente“.

Desprezada também pelas irmãs, que ascenderam socialmente, partiu para a capital Buenos Aires fugindo com o cantor de tangos Agustin Magaldi (considerado “o Carlos Gardel dos pobres“), com apenas 15 anos de idade. Seu único objetivo, virar uma estrela.
Em Buenos Aires, começou a fazer rádios-novelas como nome de Eva Duarte, e fez um pequeno papel no filme ¡Segundos afuera! (1937), estrelado pelo comediante Pablo Palitos.
Florindo Ferrario, Eva Duarte e Francisco Muñoz Azpiri na Rádio Belgrado

A carreira começou a deslanchar, a atriz começava a ficar conhecida, mas não era uma estrela. No máximo, uma estrelinha. Atuou ainda nos filmes La Carga de Los Valientes (1940), El Más Infeliz del Pueblo (1941) e Una Novia en Apuros (1942).


Em 1944 conheceu Perón em uma festa. Ele era então vice-presidente da Argentina e ministro do Trabalho e da Guerra. Começaram a namorar. No ano seguinte Perón foi preso por militares, e Evita organizou comícios populares que forçaram as autoridades a libertá-lo. Casaram-se no ano seguinte.
Nesta mesma época ela teve um papel de maior relevo no filme A Cavalgada do Circo (La cabalgata del circo, 1945). O filme era estrelado por Hugo Del Carrill e Libertad Lamarque, cantora de tangos e a maior estrela do cinema argentino da época (chamada de “Gardel de Saias“). Eva Duarte tinha o segundo papel feminino.
 
Eva e Libertad Lamarque

Durante as filmagens, Libertad e Eva se desentenderam, e Libertad a esbofeteou na cara. Em 1946 Perón tornou-se presidente da Argentina, e Evita Perón tornou-se uma figura importante do peronismo.
Libertad passou a ser perseguida pelo governo do seu antigo desafeto, e com medo de represálias fugiu para o México, onde tornou-se uma grande estrela, atuando até o fim da vida, inclusive em telenovelas exibidas no Brasil.
Libertad Lamarque como Vovó Piedade em A Usurpadora

Após tornar-se primeira-dama, não atuou mais, embora tenha sido uma das figuras mundias mais midiáticas da década de 50. Sua vida foi contada em forma de musical no filme Evita (Idem, 1996), estrelado pela cantora Madonna. Eva Perón faleceu vítima câncer de útero em 1952, com apenas 33 anos.

Madonna em Evita (1996)

          Confira um trecho de A Cavalgada do Circo,com Eva Duarte e Libertad Lamarque
             

0 comentários:

Enviar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil