Morre a modelo April Ashley, a primeira atriz transgênero de Hollywood


A modelo britânica April Ashley morreu no dia 28 de dezembro, aos 86 anos de idade. April foi uma das primeiras pessoas do Reino Unido a fazer a transição de resignação sexual a ficar famosa, e teve uma bem sucedida (porém curta) carreira de modelo na década de 1960.

Ariel chegou a fazer alguns ensaios para a revista Vogue (embora nunca tenha sido capa), fotografada por David Bailey.





Nascida George Jamieson, na cidade de Liverpool, em 29 de abril de 1935, ela ingressou na Marinha Mercante aos 16 anos de idade. Aos 17 foi estuprada por um marinheiro colega de quarto, e tentou o suicídio após o abuso, sendo afastada da Marinha com desonra.

Após ser afastada das forças armadas, foi internada em um manicômio, onde permaneceu alguns meses, contra sua vontade.



Ao deixar o hospital psiquiátrico, ela mudou-se para Londres, onde adotou a identidade feminina. Depois, mudou-se para Paris, onde trabalhou na boate Carousel, usando o nome de Toni April. Lá ema conheceu Coccinelle, uma das primeiras trans a se tornar famosa mundialmente.



Trabalhando na casa noturna francesa, conseguiu juntar 3 mil libras, e em 12 de maio de 1960 se submeteu a operação de redesignação sexual em Casablanca, no Marrocos. A operação durou 7 horas, e teve algumas sequelas, como a perda de todo o cabelo e fortes dores no corpo durante a recuperação.

Recuperada, retornou a Londres usando o nome de April Ashley, e ingressou na carreira de modelo, que alcançou sucesso meteórico. Em 1962 ela foi convidada para fazer uma participação na comédia Dois Errados no Espaço (The Road to Hong Kong, 1962), estrelada por Bing Crosby, Bob Hope e Joan Collins.


April Ashley (com a piteira) e Bob Hope em Dois Errados no Espaço

Porém sua carreira seria destruída pouco tempo depois, quando um tabloide britânico vazou a biografia da modelo e atriz. A notícia foi publicada antes do filme ser lançado, e suas cenas foram reduzidas e seus créditos retirados da edição final.

Em 1963 ela se casou com Arthur Corbertt, herdeiro de uma família da realeza, que se tornou barão alguns anos depois. O pai de Corbertt entretanto obrigou o filho a anular o casamento, caso quisesse ficar com a herança da família, e após uma longa e escandalosa batalha judicial (chamada de Corbertt vs Corbertt), o casamento enfim foi anulado.

Arhtur sempre soube que Ashley era uma mulher trans.


Arhtur Corbertt e April Ashley

Em 1976 ela ainda atuou no filme mexicano Human (1976), mas após sofrer um ataque cardíaco no começo da década de 1980 tornou-se reclusa. E em 2004, após a mudança da lei britânica, ela pode enfim tirar documentos com identificação feminina.

Ashley publicou uma biografia em 1982, e em 2011 foi a estrela do documentário I Am a Woman Now (2011). No ano seguinte, foi condecorada pelo Príncipe Charles pela Excelentíssima Ordem do Império Britânico.

O filme A Garota Dinamarquesa (The Danish Girl, 2015) é dedicado a April Ashley.


April Ashley e o Prícipe Charles

Em 2013 ela foi tema de uma grande exposição de um museu em Liverpool. A mostra recebeu quase um milhão de visitantes que queriam conhecer mais sua carreira. O museu recebeu cerca de 930 mil pessoas prestigiando a exposição.


April Ashley na inauguração de sua exposição, em 2013





5 comentários:

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil