Candice Bergen completa 75 anos de Idade


Bela e talentosa, Candice Begen foi indicada ao Oscar por Encontros e Desencontros (Starting Over, 1979), de Alan J. Pakula. Filha do lendário ventríloquo Edgar Bergen, ela se reinventou na televisão com a série Murphy Brown (1988-1998).




Candice Patricia Bergen nasceu em Los Angeles, em 09 de maio de 1946. Candice cresceu em Hollywood, pois era filha da modelo e atriz Frances Westcott e do ventríloquo Edgar Bergen, um verdadeiro astro da época. Bergen era mundialmente famoso, e trabalhou muito também no cinema, ao lado de seu boneco,  Charlie McCarthy.


Edgar Bergen e Charlie McCarthy


Frances Westcott 


Bergen foi criada em Beverly Hills, e quando criança era descrita como "a irmã mais nova de Charlie McCarthy" pela imprensa. Mas a relação com o boneco não era algo somente dos jornais. Seu pai por muitos anos fez a menina conviver com o boneco, acreditando que ele era real. Já contamos esta relação estranha aqui.


Charlie McCharty e Candice Bergen


Candice estreou no rádio, ainda criança, no programa do pai, e em 1958, com 11 anos de idade, participou do programa de Groucho Marx, onde ele entrevistava crianças. Depois ela foi para a faculdade, mas não levou a educação muito à serio, e foi convidada a se retirar após dois anos de curso.

Ela então começou a trabalhar como modelo, e virou a sensação após estampar a capa da revista Vogue. Após a publicação, ela foi contratada pela Warner, que lhe deu treinamento como atriz.




Candice Bergen estreou no cinema no filme O Grupo (The Group, 1966), de Sidney Lumet, que fez um grande sucesso de crítica e bilheteria. No mesmo ano, ela atuou em O Canhoneiro do Yang-Tsé (The Sand Pebbles, 1966). E por estes dois trabalhos, foi indicada ao Globo de Ouro de Atriz Revelação.


As jovens estrelas de O Grupo


Steve McQueen e Candice Bergen em O Canhoneiro do Yang-Tsé


Em 1967 ela participou de um episódio da série Coronet Blue, e o diretor Sam Wanamaker gostou tanto de seu desempenho, que a recomendou para o amigo Michael Cacoyannis, que a escalou para protagonizar Quando os Peixes Saíram da Água (The Day Fish Came Out, 1967). O filme foi um grande fracasso de bilheteria, mas a Fox gostou da atriz, e mesmo assim lhe ofereceu um contrato de longo prazo.

Antes, ela ainda tinha feito Viver por Viver (Vivre pour Vivre, 1967), do cineasta francês Claude Lelouch, que fez sucesso na França, mas não nos Estados Unidos.



Candice Beegen e Yves Montand em Viver por Viver



Em 1968 ela estrelou o filme Mago, O Falso O Falso Deus (The Magus, 1968), ao lado de Anthony Quinn e Michael Caine. O filme foi outro grande fracasso de bilheterias.

Nesta época, Candice estava namorando o produtor musical Terry Melcher, o filho de Doris Day. O casal morava na mansão de Melcher, na 1050 Cielo Drive, em Beverly Hills. Mas acabaram se mudando, e alugaram a casa para o cineasta Roman Polansky.

Poucas semanas depois, Charles Mason e seu bando, invadiram a casa e assassinaram a jovem Sharon Tate e quatro convidados que estavam na casa da atriz. Mason, o mandante do crime, acreditava que era Melcher que estaria na casa, e queria se vingar do produtor que não quis lançar a sua carreira de cantor.


Candice Bergen e Terry Melcher

Depois a atriz atuou em O Mundo dos Aventureiros (The Adventures, 1970) e Quando é Preciso Ser Homem (Soldier Blue, 1970). E com Elliott Gould fez o filme de contra-cultura À Procura da Verdade (Gettin Straight, 1970). Para Candice, este filme a fez repensar os rumos de sua carreira e analisar melhor os papéis que lhe eram oferecidos.


Elliot Gould e Candice Bergen em À Procura da Verdade


Ela então recebeu excelente críticas por seu desempenho em Ânsia de Amar (Carnal Knowledge, 1971) e considerou que o filme O Mundo Foi Minha Ilusão (T. R. Baskin, 1971) foi seu primeiro trabalho onde pode demonstrar seu talento de atriz, e não ser apenas uma garota bonita que enfeitava as telas.


Candice Bergen em  O Mundo Foi Minha Ilusão


A atriz atuou em diversos filmes na década de 1970, atuando em Caçada Sádica (The Hunting Party, 1971), A Casa dos Brilhantes (11 Harrowhouse, 1974), O Risco de Uma Decisão (Bite the Bullet, 1975), O Vento e o Leão (The Wild and the Lion, 1975) e As Pedras do Dominó (The Domino Principle, 1977).

Em 1975 ela se tornou a primeira mulher a apresentar o popular programa Saturday Night Live, e também a primeira a retornar ao programa. E em 1976 ela participou do The Muppet Show.




Sob direção de Lina Wermüller, estrelou o italiano Dois Perdidos Numa Noite de Chuva (La Fine del Mondo nel Nostro Solito Letto in una Notte Piena di Pioggia, 1978), e com Ryan O'Neal estrelou a sequência do sucesso Love Story (1973), fazendo par romântico com o galã em A História de Oliver (Oliver's Story, 1978). Nesta época Candice também começou a expor seu trabalho como fotógrafa.



Ryan O'Neal e Candice Bergen em A História de Oliver

Edgar Bergen morreu em 1978, e não deixou nada para a filha, mas  em seu testamento destinou 10 mil dólares para seu estimado boneco.

"Charlie McCarthy tem sido meu companheiro constante e assumiu o caráter de uma pessoal real, de quem nunca me separei por um dia". (Trecho do testamento de Edgar Bergen).

Como este dinheiro foi gasto, Candice Bergen nunca soube a resposta.

Bergen retornou ao cinema na comédia romântica  Encontros e Desencontros (Starting Over, 1979), ao lado de Burt Reynolds. O filme lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.


Burt Reynolds e Candice Bergen em Encontros e Desencontros 


Na década seguinte, ela reduziu os trabalhos, mas obteve muitos sucessos em sua carreira. Com Jaqueline Bisset estrelou Ricas e Famosas (Rich and Famous, 1981), e interpretou uma fotógrafa no premiado Ghandi (Idem, 1982), que lhe valeu uma indicação ao Bafta.



Candice Bergen em Ghandi


Candice fez alguns trabalhos na televisão nesta época, e voltou a contracenar com Burt Reynolds em Um Homem Destemido (Stick, 1985), além de se dedicar ao seu trabalho na fotografia.

E em 1988 ela assumiu o papel principal na série Murphy Brown (Idem, 1988-1998), onde interpretava uma jornalista durona, ex alcóolatra em recuperação, mãe solteira e que mais tarde também lutou contra um câncer de mama. A série fez um enorme sucesso, mas incomodou algumas pessoas por retratar temas delicados, e em 1992 o vice presidente dos Estados Unidos, Dan Quayle, criticou o programa em horário nobre, dizendo que Murphy Brown exaltava as mães solos, e isto era uma vergonha.

Candice Bergen em Murphy Brown


Candice respondeu a altura, gravando uma cena onde Murphy Brown assiste ao pronunciamento e fica incrédula com a insensibilidade e ignorância do político com a situação das mães solteiras. No episódio seguinte, foi discutido os valores e o amor em famílias diversificadas e fora dos "padrões" da sociedade.

O programa durou 10 anos, e rendeu a atriz 7 indicações ao prêmio Emmy. Ela ganhou 5 deles, e após a quinta vitória, pediu para a Academia que não mais a indicasse, dando espaço também para outras atrizes.


Candice Bergen em Murphy Brown


A jornalista Murphy Brown fez tanto sucesso, que após o fim do programa Candice foi convidada para participar do famoso programa jornalístico Sixty Minutes, como ancora. Mas ela recusou o convite dizendo que não queria confundir os limites entre ator e jornalista.

Candice voltou ao cinema e TV, e produziu e estrelou o filme Mary & Tim (1996). E em 2000 interpretou a vilã Kathy Morningside na comédia Miss Simpatia (Miss Congeniality, 2000), estrelada por Sandra Bullock.


Candice Bergen em Miss Simpatia


Candice atuou em outras comédias populares como Doce Lar (Sweet Home Alabama, 2002), Até que os Parentes nos Separem (The In-Laws, 2003) e Voando Alto (View From the Top, 2003), dirigida pelo diretor brasileiro Bruno Barreto.


Candice Bergen em Voando Alto


Ela também fez participações especiais em séries de TV como Will & Grace e Sex in The City, e em 2005 voltou ao horário nobre da TV na série Justiça Sem Limites (Boston Legal, 2005-2008), como a advogada Shirley Schmidt, que lhe valeu outras duas indicações ao Emmy.


James Spader, Candice Bergen e William Shatner em Justiça Sem Limites


Ela ainda atuou em Sex and the City: O Filme (Sex and the City, 2008), Mulheres: O Sexo Forte (The Women, 2008), Noivas em Guerra (Bride Wars, 2009) e O Casamento do Meu Ex (The Romantics, 2010). Além de fazer uma participação em alguns episódios na série Dr. House, em 2011.


Candice Bergen em Noiva em Guerra


Recentemente, atuou em Maldito Feliz Natal (A Merry Friggin' Christmas, 2014), Regras Não Se Aplicam (Rules Don't Apply, 2016), Os Meyerowitz: Família Não Se Escolhe (The Meyerowitz Stories, 2017), De Volta Para Casa (Home Again, 2017) e Do Jeito que Elas Querem (Book Club, 2018).

E em 2018 retornou a personagem Murphy Brown em uma nova temporada do programa, 20 anos após seu cancelamento. Produzida pela NBC, Murphy Brown (2018), teve 13 episódios.


Murphy Brown, 2018


Candice ainda fez o filme Let Them All Talk (2020) e uma participação na série The Conners, em 2021.

Em 27 de setembro de 1980 ela se casou com o cineasta francês Louis Malle, com quem teve uma filha, chamada Chloe. O casal permaneceu junto até a morte de Malle, em 1995. 

Desde o ano 2000 a atriz é casada com o magnata do mercado imobiliário de Nova York e filantropo Marshall Rose.


Candice Bergen e Louis Malle


Candice Bergen atualmente


0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil