Relembrando a atriz Kleber Macedo


Com mais de 100 trabalhos em seu currículo (a maioria deles no teatro), a atriz Kleber Macedo também é lembrada por alguns trabalhos marcantes na televisão, embora tenha trabalhado pouco no veículo. Muitos lembram dela como a fofoqueira Eulália, de Estúpido Cupido (1976-1977), a Zuzinha Cajazeira do seriado O Bem-Amado (1980), ou a empregada Televina de A Gata Comeu (1985).


A jovem Kleber Macedo

Kléber Macedo nasceu no Rio de Janeiro, em 27 de abril de 1934. Apesar do nome masculino, Kleber Macedo não era homem, ou uma atriz transexual, como algumas pessoas acreditam. Ela apenas tinha um nome um pouco exótico para uma mulher.

Kleber Macedo estreou como atriz no Pen Clube do Brasil, atuando na peça Alegres Canções na Montanha / 3.200 Metros de Altitude (1950), que tinha Nicette Bruno, Fernanda Montenegro, Fernando Torres e Beatriz Segall no elenco.


 Alegres Canções na Montanha / 3.200 Metros de Altitude (Kleber Macedo é a primeira mulher, a esquerda)

A atriz fez muitas peças na década de 1950, e fez sua estreia na televisão no teleteatro De Amor Também Se Morre (1952), na TV Tupi

Em 1953 a atriz foi contratada pela companhia de teatro de Nicete Bruno. A primeira peça de Kleber Macedo com Nicete, em sua cia, foi É Proibido Suicidar-se na Primavera (1953). Com Nicete também trabalhou no Teatro Nicete Bruno, na TV Paulista (1953-1954). Na mesma emissora, também atuou no seriado As Aventuras de Suzana (1953-1954), estrelado por Vera Nunes.


Nicete Bruno e Kleber Macedo

Kleber Macedo atuaria em diversos teleteatros na década de 1950, feitos na TV Tupi e TV Rio. Ela também foi garota propaganda, e participou de diversos Teatrinho Troll, um programa infantil produzido pela Tupi carioca.

Em 1955 ela estreou no cinema, atuando em A Carrocinha (1955), de Amácio Mazzaropi. Mas a atriz fez poucos filmes, aparecendo ainda em São Paulo, Sociedade Anônima (1965), Sou Louca Por Você (1970), que era um filme estrelado pela cantora Elizabeth (o título é o nome da canção de maior sucesso da artista) e Simeão, O Boêmio (1970).


Kleber Macedo em Simeão, o Boêmio

Em 1955 ingressou também no teatro de revista, atuando em Mulheres de Barrabás (1955), estrelada por Dercy Gonçalves. Com Dercy ainda fez outros espetáculos, como É das Birutas Que Elas Gostam Mais (1956) e A Dama das Camélias (1958), um dos clássicos do repertório de Dercy.


Dary Reis, Dercy Gonçalves, Kleber Macedo, Domingos Terra e Daisy Santana em A Dama das Camélias

Depois Kleber foi contratada pela lendária companhia de Cacilda Becker e Walmor Chagas, com quem fez diversos espetáculos. Incluindo A Moeda Corrente do País (1960), onde Kleber aparecia usando Black Face.


Kleber Macedo e Cacilda Becker em A Moeda Corrente do País


Cleyde Yáconis,Walmor Chagas,Cacilda Becker,Ziembinski, Kleber Macedo e Fredi Kleemann na inauguração da Cia "Teatro Cacilda Becker" (TCB).


Cacilda Becker e Kleber Macedo com o presidente Juscelino Kubitschek


Kleber Macedo e Walmor Chagas

Com a Companhia Cacilda Becker a atriz também viajou para uma temporada em Portugal, onde atuaram também na televisão portuguesa, a RTP, onde encenaram o teleteatro Pinga Fogo (1960).

De volta ao Brasil, Kleber Macedo ainda atuou no programa de Cacilda Becker, feito na TV Record, em 1962. Posteriormente, ingressou na companhia de Maria Della Costa.


Sandro Polônio e Kleber Macedo em As Alegres Comadres de Windsor (1970)

Em 1961 Kleber Macedo fez sua primeira novela, A Fugitiva (1961), na TV Cultura. Depois ainda faria Pollyana (1965), na Tupi. Mas foi somente na segunda metade da década de 1970 que ela começou a se destacar nas telenovelas.

Em 1976 a atriz interpretou a fofoqueira Eulália, que junto com Adelaide (Célia Biar), cuidavam da vida de todos no sucesso Estúpido Cupido (1976-1977).



No ano seguinte, ela atuou na novela Sem Lenço, Sem Documento (1977), onde interpretou Orozimba Sodré, uma mulher de origem rica, que criava gatos, cobria os móveis com panos, e mantinha um quarto secreto trancado.


Kleber Macedo e Lutero Luiz em Sem Lenço, Sem Documento

Com dois papéis marcantes na televisão, ela continuava se dedicando ao teatro, atuando em diversos espetáculos.


Kleber Macedo, entre Elias Gleiser e Arlette Montenegro, em Médico à Força (1974)

Em 1980 ela retornou à televisão no seriado O Bem Amado (1980), que era baseada na novela de mesmo nome, feita em 1973. Ao lado de Dirce Migiliaccio e Ida Gomes, ela interpretou Zuzinha Cazajeira, uma prima das irmãs Cazajeiras. Ela entrou no lugar da atriz Dorinha Duval, que havia sido presa pelo assassinato do marido.



Kleber Macedo, Dirce Miggliaccio e Ida Gomes em O Bem Amado

Depois ela ainda interpretou a empregada Televina, viciada em televisão, na novela A Gata Comeu (1985) e fez uma participação na novela Sassaricando (1987), como uma das tias de de Teodora e Lucrécia.

Sua última novela foi Brasileiros e Brasileiras (1990), no SBT. Kleber Macedo faleceu em 2003, aos 68 anos de idade.

Kleber Macedo em A Gata Comeu


As tias Labibe (Leina Krespi), Sharide (Kleber Macedo) e Hamide (Vera Setta) em Sassaricando

Kleber Macedo e Ida Gomes sendo homenageadas no carnaval de 1988

Kleber Macedo, Raul Cortez, Walmor Chagas, Fredi Kleeman e  Luiz Tito em Santa Marta Fabril SA  (1958)


Veja Também: Biografia de Cacilda Becker



0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil