Por Onde Anda? Bud Cort, de Ensina-me a Viver


Bud Cort já havia feito alguns trabalhos no cinema, mas ficou conhecido do grande público ao interpretar o jovem depressivo Harold, no tocante filme Ensina-me a Viver (Harold and Maude, 1971), ao lado da veterana Ruth Gordon.



Walter Edward Cox nasceu em 29 de março de 1948, na cidade de Nova York. Seu pai era o maestro Joseph Cox e sua mãe a jornalista Alma Cort, que trabalhava como redatora publicitária da MGM e era colunista sobre cinema na revista Life.

Bud começou a estudar teatro na infância, e fez muitas peças ainda criança. Aos 14 anos ele começou a fazer apresentações em viagens de trem em troca de moedas, para juntar dinheiro para pagar uma boa escola de interpretação. Desenhista talentoso, ele também fazia retratos das pessoas em feiras, para poder guardar dinheiro.

Bud conseguiu enfim se matricular na escola de atuação de Stella Adler, e conseguiu bons papéis no teatro depois disto.

O ator já havia feito algumas figurações no cinema, aparecendo em Subindo Por Onde Se Desce (Up the Down Staircase, 1967) e Charity, Meu Amor (Sweet Charity, 1969).

Bud Cort em Charity, Meu Amor

O diretor Robert Altman o assistiu no teatro, e o convidou para atuar no filme M.A.S.H. (Idem, 1970). Contente com o seu desempenho, ele colocou Cort como protagonista de seu próximo trabalho, Voar é Com Os Pássaros (Brewester McCloud, 1970).


Bud Cort e Shelley Duval em Voar é Com Os Pássaros

Altaman ainda o queria no elenco de Onde os Homens São Homens (McCabe & Mrs. Miller, 1971), mas o ator teve que recusar o convite pois já estava comprometido com a produção de Ensina-me a Viver (Harold and Maude, 1971).

O público ficou encantado com a bonita amizade entre um garoto e uma idosa pacifista apresentada em Ensina-me a Viver. Bud Cort e sua colega Ruth Gordon foram indicados ao Globo de Ouro por suas atuações. 


Bud Cort foi contratado para o filme antes de Gordon. O diretor Hal Ashby o escolhera devido a sua cara de menino, apesar do ator ter na época 23 anos de idade. E quando Ashby perguntou a ele quem deveria interpretar Maude, Cort sugeriu Greta Garbo.

Mas foi Ruth Gordon quem ficou com papel, após Garbo recusar o convite (um dos muitos que ela recusou desde que afastou-se dos cinemas). Gordon estava no cinema desde 1915, mas o filme deu um novo rumo em sua carreira, e posteriormente até ganharia um Oscar.

Bud Cort e Ruth Gordon

Bud Cort também recebeu muitos convites para atuar no cinema, mas recusou todos eles. Ele não queria fazer mais papéis de esquisitos, nem repetir personagens semelhantes ao feito em Ensina-Me a Viver. Milos Forman o queria em O Estranho no Ninho (One Flew Over the Cukoo's Nest, 1975), mas quem acabou ficando com o papel foi Brad Douriff.

O ator preferiu dedicar-se ao teatro, e estreou na Broadway em Wise Child (1971), ao lado de Donald Pleasance.

O ator só retornou ao cinema em 1975, quando atuou no italiano Roma Drogata: La Polizia non Può Intervenire (1975), um filme policial com ares psicodélico.



Disposto a retomar sua carreira cinematográfica, após um intervalo de cinco anos, Bud Cort não encontrou tantos convites como antes, e passou a trabalhar em produções independentes.

No Canadá, ele estrelou a comédia Why Shoot the Teacher? (1977), que fez muito sucesso no país, mas não teve uma distribuição mundial. Depois fez a comédia inglesa Son Of Hitler (1979), onde interpretava Willi Hitler, o filho do líder nazista.



Em 1979 sua carreira sofreu outro revés. O ator sofreu um grave acidente de carro, e ficou quase um ano internado. Bud Cort sofreu uma fratura craniana, teve severas lacerações faciais, quebrou um braço e uma perna, e perdeu vários dentes. Ele precisou fazer várias cirurgias plásticas faciais e necessitou de anos de fisioterapia.

Sem trabalho após o acidente, o ator ficou sem dinheiro. Ele acabou morando de favor na casa do comediante Grouxo Marx por mais de um ano. Curiosamente, o primeiro encontro dos dois não foi muito bem sucedido.

Cort havia sido convidado por terceiros para uma festa na casa do humorista. Ao abrir a porta e ver ator, Grouxo não o reconheceu, e deu um soco em seu rosto, achando que o Cort ator fosse o assassino Charles Mason. Do equívoco nasceu uma grande amizade.

Quando Marx morreu, aos 86 anos de idade, deixou em testamento a sua dentadura para o ator Bud Cort.


Bud Cort e Grouxo Marx

Recuperado do acidente, atuou em Minha Vida é Uma Piada (Die Laughing, 1980), mas sua carreira nunca mais foi a mesma. Cort atuou em alguns filmes nos anos seguintes, mas sem grande destaque. Ele também fez muitos trabalhos em dublagens.

Ele atuou em Amores Eletrônicos (Eletronic Dream, 1984), Os Amantes de Maria (Maria's Lovers, 1984), Invasores de Marte (Invaders from Mars, 1986), Bates Motel (1987), A Voz Assassina (Out of the Dark, 1988), A Guerra do Chocolate (The Chocolate War, 1988), e estrelou O Diário Secreto de Sigmund Fred (The Secret Diary of Sigmund Freud, 1984).

Bud Cort em Bates Motel




Bud Cort também atuou no docudrama She Dances Alone (1981), que mostrava a vida de Kyra Nijinsky, filha do famoso bailarino Nijinsky, tentando construir sua própria carreira na dança, apesar de ficar na sombra do pai.

Nesta época, o ator lançou-se também como cantor, gravou alguns discos, e fazia shows que remetiam aos espetáculos dos antigos cabarés pré guerra.



Em 1991 ele dirigiu e atuou na comédia Ted & Vênus (Ted & Venus, 1991). Nos anos seguintes foi redescoberto por diretores consagrados, que lhe deram papéis em filmes importantes. Kevin Smith o chamou para o seu controverso Dogma (Idem, 1999), Ed Harris o dirigiu no aclamado Pollock (Idem, 2000) e Wim Wnders o chamou para participar de O Hotel de Um Milhão de Dólares (The Million Dollar Hotel, 2000). E com Wes Anderson fez o bonito A Vida Marinha Com Steve Zissou (The Life Aquatic With Steve Zissou, 2004).


Bud Cort (ao centro) em A Vida Marinha Com Steve Zissou

Joel Schummacher também o convidou para atuar em Número 23 (The Number 23, 2007), um filme estrelado por Jim Carrey, em um papel sério. Porém, Bud Cort não foi creditado por este trabalho.


Bud Cort em Número 23

Ao mesmo tempo, Bud atuou em filmes desnecessários, como Meu Parceiro é Um Dinossauro (Theodore Rex, 1995), Nunca Fui Santa (But I'm a Cheerleader, 1999) e Show Bar (Coyote Ugly, 2000).


Bud Cort em Meu Parceiro é Um Dinossauro


Na dublagem, interpretou o mesmo personagem (Winslow P. Shcott Jr.) em três animações diferentes, Superman: A Série Animada (Superman), Super Choque (Static Schock) e Liga da Justiça Sem Limites (Justice League Unlimited). Também fez participações em séries como Ugly Betty e Criminal Minds.


Winslow P. Shcott Jr.

Bud Cort em Criminal Minds

Seu último trabalho até o momento foi dublando o rei no longa metragem O Pequeno Príncipe (Le Petit Prince, 2015). 

Atualmente o ator vive em uma casa construída com peças de um navio da década de 1920, que pertenceu ao escritor Jack London (autor de Caninos Brancos).

Bud Cort atualmente




Curta nossa página no Facebook
Se inscreva no nosso canal do Youtube
Siga também nosso Instagram

0 comentários:

Postar um comentário

Se inscreva no nosso canal no Youtube

Postagem em destaque

A viagem de Clark Gable ao Brasil